Olheiras: causas e procedimentos mais efetivos

As temidas olheiras podem aparecer em qualquer pessoa e podem significar muito mais que noites mal dormidas. Sejam mais discretas ou mais marcadas, são sinais que incomodam. Por isso é importante entender as causas para desenhar um plano de tratamento mais assertivo e eficaz para o paciente. 

A alimentação é uma das causas dos sinais na região dos olhos. O nosso corpo reage a tudo o que está no nosso dia a dia, o aparecimento de olheiras pode indicar que o organismo não está recebendo os nutrientes necessários na alimentação. Em alguns casos elas aparecem por uma desidratação, por isso é importante beber bastante água durante o dia. 

A estrutura facial tem muita influência sobre como o nosso rosto muda com o passar dos anos. No processo de envelhecimento, perdemos colágeno e tecidos gordurosos, que são essenciais para que o rosto tenha um aspecto saudável.  A gordura, muitas vezes, é vista como uma coisa negativa, mas no rosto é de extrema importância. A falta de tecido gorduroso abaixo dos olhos também é uma das principais causas das olheiras.

Somente após uma criteriosa avaliação por um profissional qualificado, é que será definida estratégia de tratamento com procedimentos adequados para cada caso. Os tratamentos vão desde o estímulo à vascularização da região até a indicação de produtos para uso diário em home care. 

As olheiras mais profundas costumam ser causadas pela falta de gordura, nesses casos utilizamos a técnica de preenchimento com ácido hialurônico. O objetivo é utilizar a aplicação para recuperar o volume na área afetada.

Se em alguns casos há falta de gordura, em outros o excesso é o problema resultando na formação das conhecidas bolsas debaixo dos olhos. Para esse tipo de olheira é indicada a técnica emptiers, um procedimento que reduz o volume com a intenção de melhorar o aspecto das bolsas.

Com o avanço da tecnologia, os procedimentos estão cada vez mais eficazes e menos invasivos, em alguns casos os resultados aparecem já na primeira sessão e podem durar de 12 a 18 meses. Sempre é bom lembrar que prevenção é a melhor forma de tratamento, então devemos recomendar que o paciente faça o acompanhamento com consultas periódicas. Dessa forma é possível alcançar resultados mais naturais, além de prevenir os sinais de envelhecimento.

(drwillianortega), cirurgião dentista especialista em harmonização orofacial e procedimentos não invasivos na face, diretor da Academia da Face (@academiadafacebrasil) que tem Sabrina Sato como embaixadora

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.