Cheiro de sucesso

O mercado do marketing olfativo, até pouco tempo mais restrito à moda, chega a outros segmentos (inclusive o da beleza!) e promete ser parte importante de todo negócio em crescimento. Se você ainda não sabe do que se trata ou como tirar proveito dele, venha conosco descobrir o que é, para que serve, quem tem, por que migrou da moda para a beleza e quem faz

Karina Hollo (@karinahollo)

Fragrâncias para a clínica, para o spa, para a marca, para a loja. Elas têm o poder de se tornar sua marca registrada e até objeto de desejo do seu cliente. “Marketing olfativo nada mais é do que usar o poder do olfato para conectar seus clientes à sua marca em um nível emocional mais profundo, e ainda criar uma memória duradoura dessa experiência”, explica Larissa Mota, uma das fundadoras da startup brasileira de perfumaria Amyi. Isso acontece porque o olfato é o sentido humano mais forte e de maior conexão com as nossas lembranças e emoções, o nosso nível mais precioso de recordação. “O sistema límbico é o que coordena as emoções, o comportamento e a memória olfativa, por isso as pessoas às vezes não conseguem nomear as sensações recebidas com os aromas, mas eles remetem às lembranças e isso fortalece a interação e memória da marca”, explica Ana Volpe, farmacêutica industrial com especialização em cosmetologia e perfumaria pela escola francesa Cinquième Sens. Sim, no nosso dia a dia, cheiros desencadeiam memórias. “Memórias influenciam emoções. Emoções definem humor. Humor influencia o comportamento. Ou seja, cheiros que despertam sentimentos positivos acabam sendo grandes impulsionadores de comportamento de compra”, continua Larissa. Basta andar no corredor de um shopping que rapidamente percebemos as diferentes fragrâncias exalando de praticamente todas as lojas. “Hoje o marketing olfativo virou uma febre e encontramos até em consultório de dentista!”, observa ela. Vamos combinar, perfume e beleza estão realmente ligados. “É muito natural que projetos de beleza necessitem de um cheiro, uma identidade. Um salão de beleza, uma clínica de estética, o consultório de um cirurgião plástico, um spa… Como não existir uma identidade olfativa nesses lugares? Fica faltando algo que é de fato importante e que pode dizer muito sobre o conceito da marca”, fala Leonora Nogueira, editora de perfumes da consultoria olfativa EAUX Parfums.

Conquistando o cliente pelo nariz

Fato é que o marketing olfativo se tornou um fenômeno do varejo. “Essa também é uma forma, assim como as roupas, cores e logotipo de uma marca, de se comunicar com o público de forma rápida e forte, a fim de fidelizar os clientes por meio do olfato”, fala Ana. E bota comunicação poderosa nisso. “Mais do que qualquer outra experiência sensorial, os cheiros que nos cercam induzem emoções e comportamentos que, muitas vezes, não são conscientemente percebidos”, avisa Gabriel Rossi, palestrante profissional em marketing, estrategista especializado na construção e no gerenciamento de marcas e reputação. “Quando a indústria adota o recurso de aromatizar produtos ou embalagens, por exemplo, faz com que seja criado um vínculo emocional com o consumidor. Mais do que isso, o marketing olfativo tem como objetivo levar a marca, por meio de uma fragrância, para o dia a dia dos clientes”, completa.

E é então que toda marca, todo estabelecimento e todo projeto que queira trabalhar a sua comunicação sensorialmente precisa ter uma identidade olfativa. Isso demonstra um cuidado especial com o cliente e um grande diferencial. “Um lugar perfumado de forma adequada se torna infinitamente mais interessante e definitivamente inesquecível”, garante Leonora. Além do impacto emocional na relação com as marcas, as lojas perceberam que um cheiro agradável faz os consumidores se sentirem mais confortáveis, ficando mais tempo dentro da loja (ou da clínica) e consequentemente comprando mais. “O cheiro pode atrair, conquistar e fidelizar. Muitas vezes o cliente entra em uma loja só por causa do perfume, que acaba convidando a passear o olhar, conhecer mais detalhes daquele espaço. Sem saber o porquê, o cliente se sente bem naquele ambiente e inevitavelmente sente vontade de voltar e inclusive, pergunta pelo cheiro. Comercializar o perfume, por exemplo, é uma ótima forma de aproximar o cliente da marca”, analisa Leonora. Tem mais: para estabelecimentos de beleza, o marketing olfativo ajuda a criar uma aura prazerosa e inconscientemente aumentar a recorrência. “Em clínicas estéticas, por exemplo, é muito importante que o espaço tenha um cheiro calmante com essências que tranquilizem os clientes. A lavanda é a essência mais usada nesses casos, mas podem ser adicionadas notas mais sofisticadas para o ambiente, de acordo com a intenção da empresa”, conta Ana. Além de muitas vezes virar um produto desejado, que pode ser vendido e aumentar a lucratividade do negócio.

Criação exclusiva

A criação do cheiro da marca pode ser feita de muitas maneiras. “Aqui na EAUX Parfums, tudo começa com um questionário olfativo que me dá as diretrizes para que eu possa fazer uma curadoria olfativa. Uma seleção é feita por mim e enviada ao cliente que em seguida, vive uma experiência olfativa com cada fragrância”, detalha Leonora. Todas são exclusivas e criadas a partir de briefings junto aos perfumistas.  Mas você também pode escolher um cheiro que já existe ou pode criar um perfume exclusivo. “Pode contratar um perfumista artesanal que faz óleos essenciais em pequenas quantidades, comprar de distribuidores de casas de fragrâncias (que têm um catálogo enorme de fragrâncias já criadas por grandes perfumistas), criar uma fragrância exclusiva com uma grande casa de fragrância ou pode “adotar” um produto de ambiente que já existe no mercado”, conta Larissa. Tudo vai depender de qual é o seu objetivo. “Se você tem uma grande cadeia de varejo, vale a pena desenvolver algo exclusivo com uma casa de fragrância. Se você tem um negócio de médio porte, vale falar com um distribuidor de casa de fragrância. Nesses dois casos, você ainda vai precisar definir o formato do produto (spray ou difusor de ambiente, por exemplo) e encontrar um fabricante terceirizado para produzir esse produto pra você”, explica ela. Mas se você tem um negócio pequeno ou uma única loja, vale encontrar uma fragrância de ambiente de uma marca que já existe e adotar como seu. Muitos hotéis fazem isso com grandes marcas de perfumaria nicho. Essa fragrância pode ser vendida se tiver registro na Anvisa. “As clínicas podem vender as fragrâncias, presentear os clientes no final do ano ou em momentos chave, para aproximá-los da empresa de uma maneira simpática e estar mais presente no dia a dia dessas pessoas”, sugere Ana. Vamos combinar, um excelente recurso de marketing. “Um perfume envasado em frasco com um belo rótulo, uma boa imagem, nome, conceito e comunicação, pode se tornar mais uma forma de renda para a marca”, finaliza Leonora.

5 (excelentes) RAZÕES PARA INVESTIR EM MARKETING OLFATIVO PARA O SEU ESPAÇO

  1. Aromas agradáveis despertam boas sensações. E cliente que se sente bem, volta
  2. Aromas estrategicamente escolhidos nos remetem à limpeza, segurança, não só perfumação. Em tempos de pandemia, tranquilizar o cliente é tudo.
  3. O olfato é um dos sentidos mais poderosos que temos – e um dos mais longevos na memória. Ter um cheiro “seu” faz o cliente lembrar do seu espaço.
  4. Cheiros exclusivos exaltam a marca à qual foram associados. Na hora da concorrência, uma boa fragrância pode fazer a diferença.
  5. Aromas que agradam viram produtos objetos do desejo. Além de agradar o cliente, valorizar sua marca, dar um toque de luxo ao seu espaço, ainda podem ser vendidos (home spray, difusor, sachês)) ou ser dados de brinde em ocasiões especiais).

EXEMPLOS QUE FICAM

No mercado brasileiro temos muitos exemplos de lojas – em especial as de vestuário e acessórios – que transformaram seus “cheiros” em marcas registradas. Uma passada em frente a elas e o aroma encantador já invade o nariz e desperta o bem-estar. Porém, em meio a várias delas, com certeza a marca Le Lis Blanc é umas das mais fortes neste quesito e lembradas imediatamente quando o assunto é marketing olfativo. Que tal transformar a sua clínica – seja ela pequena, média ou grande – em uma referência na Estética e na Micropigmentação?

“Memórias influenciam emoções. Emoções definem humor. Humor influencia o comportamento. Ou seja, cheiros que despertam sentimentos positivos acabam sendo grandes impulsionadores de comportamento de compra”

Larissa Mota, uma das fundadoras da startup brasileira de perfumaria Amyi

“Mais do que qualquer outra experiência sensorial, os cheiros que nos cercam induzem emoções e comportamentos que, muitas vezes, não são conscientemente percebidos”

Gabriel Rossi, palestrante profissional em marketing, estrategista especializado na construção e no gerenciamento de marcas e reputação

“O cheiro pode atrair, conquistar e fidelizar. O cliente se sente bem naquele ambiente e inevitavelmente sente vontade de voltar e inclusive, pergunta pelo cheiro. Comercializar o perfume, por exemplo, é uma ótima forma de aproximar o cliente da marca”

Leonora Nogueira, editora de perfumes da consultoria olfativa EAUX Parfums

“As clínicas podem vender as fragrâncias, presentear os clientes no final do ano ou em momentos chave, para aproximá-los da empresa de uma maneira simpática e estar mais presente no dia a dia dessas pessoas”

Ana Volpe, farmacêutica industrial com especialização em cosmetologia e perfumaria pela escola francesa Cinquième Sens


Somos uma empresa com coração e alma humanos. E a humanidade nos traz inquietude para buscarmos sempre o novo, discernimento para abraçarmos as causas certas, coragem para seguirmos adiante mesmo em face de tempos difíceis, orgulho para mostrarmos a grandiosidade do segmento brasileiro.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.