Afinal, eu preciso de um contador?

Negócio Estética conversou com Rafael Gennaro, CEO Fundador da Contabeauty – contabilidade especializada no setor de beleza (@conta.beauty) para esclarecer as questões contábeis que afligem os empreendedores

Carmen Cagnoni (@carmencagnoni)

1. O que faz um contador?
O contador é um facilitador para os empreendedores, para os empresários, ainda mais neste mercado atípico. Na questão de contratação de pessoal, por exemplo, para a qual existem vários modelos, o contador presta informações e orientações sobre qual é a melhor forma de fazer isso; qual é o melhor regime a ser adotado em relação aos impostos; cuida da emissão de guias e do pagamento das mesmas; além disso, atua na função estratégica da empresa, ainda mais quando ele é um especialista e conhece o negócio e pode dar dicas e orientações para que o empresário tome decisões mais assertivas. A contabilidade tem evoluído, até por questão do desenvolvimento tecnológico. Antes, o trabalho do contador era muito operacional, agora tem mudado, pois as empresas vêm necessitando de um profissional que esteja mais envolvido com o negócio. Eu defendo que esse deveria ser realmente o papel do contador: facilitar questões burocráticas, trabalhistas e contábeis, mas também dar consultoria e fornecer informações relevantes para que o empresário tome as melhores resoluções.

2. Eu preciso contratar um? Sou tão boa/bom com contas…
A lei no Código Civil afirma que o empresário, ou a sociedade empresária, é obrigado a ter um sistema de contabilidade e quem ficará responsável por isso é alguém habilitado, que esteja registrado no Conselho de Contabilidade. Porém, mais do que isso, acredito que o empresário tem muitas obrigações e muitas coisas a serem pensadas. Principalmente, cuidar do cliente, atendê-lo bem, criar estratégias para o negócio. O contador ajuda em muitas questões burocráticas, como fazer entrega para o fisco, apurar impostos, registrar funcionários, mandar a folha de pagamento, será que é viável você cuidar de toda essa parte também, ainda sabendo que necessita de um registro profissional? E caso precise de crédito será necessário um contador para atestar seus rendimentos. Deve-se avaliar bem, pois o custo-benefício do contador pode ser mais vantajoso do que pagar um funcionário ou outra pessoa para fazer tudo isso. A pergunta que se deve fazer não é se sou obrigado a ter um contador ou se preciso dele, mas se vale a pena contar com a consultoria desse especialista. É importante ressaltar que o MEI não é obrigado a ter contador, mas é preciso avaliar o custo-benefício – o valor que você estará pagando para alguém lhe assessorar versus o valor que pode economizar de imposto de renda na pessoa física, haja vista que não é 100% do rendimento do microempreendedor individual isento de pagar imposto, caso ele não consiga comprovar o lucro.

3. Mas eu estou começando… Preciso mesmo ter controle de tudo o que entra e sai da minha empresa?
Sem dúvidas! A empresa quando está iniciando enfrenta um ponto crítico, pois muitas vezes não há muitos recursos. Ainda não tem clientela formada e o empresário vai ficar muito mais preocupado com o atendimento ao cliente e na prestação de um bom serviço e, geralmente, ele não é a pessoa mais adequada para fazer um bom planejamento. Então, ter uma pessoa ao seu lado para informar qual é o melhor modelo de gestão no seu caso, como você pode fazer uma boa programação, como controlar as finanças, entre outras questões. Nesse início, as contas precisam estar bem ajustadas, pois há necessidade de fluxo de caixa. E a gente sabe que a maior parte das empresas não passa de dois anos. Para falar a verdade, eu creio que o início é a etapa mais importante para ter um contador, de preferência que entenda daquele negócio.

4. E se eu pedir para um amigo me ajudar? Ele é bom de matemática! Não serve?
Há muitas pessoas que confundem essa questão de contabilidade com matemática, acho que até pelo nome, que vem de conta. Mas a contabilidade não é uma ciência exata é uma ciência social, ela estuda o patrimônio das pessoas. Então, por mais que alguém seja bom em contas existem normas e técnicas para apurar o lucro ou prejuízo de uma empresa, bem como saber reconhecer a diferença entre receita, despesa e custo, entre outros fatores. Existe uma série de procedimentos para isso, além de juridicamente a empresa necessitar de um responsável técnico, um contador que assine o balanço contábil, reconheça aqueles números como verdadeiros. É obrigatório ter um contador certificando que aquelas informações são verídicas. Isso é fundamental para declaração de faturamento e comprovação de renda da empresa, por exemplo. No caso da necessidade de crédito, as instituições financeiras solicitarão esses documentos. E além de toda assessoria que esse profissional irá proporcionar, também terá respaldo jurídico de ter um técnico que analisou os dados, registrou e prestou as informações para você e para outros a fim de expandir seu negócio, como no caso de pretender ter um sócio investidor.

5. Como eu sei se o contador é bom ou não?
Eu acredito muito na tese de que conhecemos a árvore pelos frutos. Então, aconselho a ter uma primeira conversa para conhecer o método de trabalho do profissional e se você se encaixa naquele modelo. Existem muitas formas de se trabalhar, inclusive com a tecnologia alguns contadores prestam mais informações por meio digital; outros ainda preferem dados em papel. É preciso verificar com qual padrão você se adapta melhor. Quem pode dar esse feedback são os clientes do contador que você está avaliando. Por isso, é importante pedir referências, três clientes para você entrar em contato e obter informações sobre o trabalho do contador em questão: se cumpre prazos, se tem boa estrutura de trabalho, se presta um atendimento consciencioso. Isso porque a pessoa que está vendendo um serviço sempre alegará ser a melhor, mas só quem já a contratou poderá atestar sua qualidade.

Não conheço ninguém na área. O que devo fazer?
Hoje, na internet é possível pesquisar profissionais e empresas, inclusive as especializadas no segmento de beleza e estética; visualizar site e redes sociais e ter uma percepção de como é feito o trabalho, como são os serviços, pedir um orçamento etc. Mas eu ainda defendo que a melhor indicação vem dos clientes. Você pode pedir essa referência para um amigo que atue no mesmo setor, para um profissional da estética. Ou, como citado anteriormente, solicite diretamente para o contador em análise, o contato de três clientes dele, a fim de descobrir como de fato essa pessoa trabalha. Eu acredito que o contador é um parceiro de negócios, é alguém que facilitará sua vida lhe dando informações relevantes para que, em muitos casos, você não precise aprender errando.

Somos uma empresa com coração e alma humanos. E a humanidade nos traz inquietude para buscarmos sempre o novo, discernimento para abraçarmos as causas certas, coragem para seguirmos adiante mesmo em face de tempos difíceis, orgulho para mostrarmos a grandiosidade do segmento brasileiro.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *