A gordura sai ou não na urina?

Ao longo de minha trajetória na estética, muitos clientes e alunos se reportam a mim querendo saber qual a via de eliminação da gordura localizada nos tratamentos estéticos.

Por muitos anos, foi criada uma lenda dizendo que a gordura era eliminada na urina. Acontece que os rins e os intestinos não são responsáveis por esse tipo de eliminação, haja vista que a gordura é um nutriente. E nutrientes como proteínas, glicose e gordura só são eliminados na urina em caso de falência da função renal. É função dos rins filtrar o sangue, eliminando toxinas e mantendo no organismo substâncias essenciais ao metabolismo.

Da mesma forma, os intestinos não eliminam gordura pelas fezes, a não ser em condições patológicas ou por ação medicamentosa. As células intestinais não reabsorvem a gordura do corpo e, sim, a que está dentro do intestino proveniente dos alimentos ingeridos. Se os intestinos eliminassem gordura não haveria pessoas obesas.

As reduções de medidas verificadas imediatamente após uma drenagem linfática são causadas pela redução do edema no local da aplicação. Todos nós possuímos líquidos acumulados em diversas partes do corpo. Com a drenagem, esses líquidos são eliminados pela urina ou redistribuídos. Já a gordura continua na corrente sanguínea para ser utilizada como forma de energia. Se essa gordura não for queimada será novamente armazenada.

Os tratamentos estéticos hoje nos oferecem vias seguras de eliminação da gordura localizada que são: lipólise, apoptose e necrose.

A lipólise é a quebra do triglicerídeo, ou seja, a gordura que está dentro das células adiposas, promovendo um esvaziamento da mesma e com isso a redução das medidas. Para isso, precisamos lançar mão de recursos como ultrassom de 1 e 3 Mhz, eletrolipólise, manta térmica, aparelhos e eletroestimulação e plataformas vibratórias. Tais tecnologias promovem a quebra dos triglicerídeos em ácidos graxos livres e glicerol, que, posteriormente, se transformaram em energia para o organismo, apresentando como resíduos, água e gás carbônico. Estes, sim, são eliminados pelo suor, pela urina e respiração, respectivamente.

Já a apoptose é a morte programada da célula de gordura, sendo causada por tecnologias como a criolipólise e o ultrassom de baixa frequência. Este processo fisiológico ocorre de forma lenta e progressiva, não gerando danos a nenhum tecido ao redor e a morte da célula de gordura ocorre de dentro para fora através de um processo chamado fagocitose.

A terceira forma de eliminação da gordura é a necrose, onde ocorre a ruptura da membrana do adipócito, também chamado de “lise” celular. Neste caso, ocorre liberação de triglicerídeos na corrente sanguínea, sendo que o mesmo precisa ser metabolizado o quanto antes para que não ocorra outras alterações orgânicas. A necrose é gerada por tecnologias como ultrassom focalizado de alta potência.

Desta forma, não existe nenhuma evidência e comprovação que a gordura é eliminada na urina, o que nos garante segurança ao trabalhar com nossos equipamentos na estética.

Camila Katsuragi é fisioterapeuta dermatofuncional, pós-graduada em Fisiologia do Exercício, pós-graduada em Medicina Ortomolecular, mestranda em Bioengenharia. Mentora do Mega Contour Evolution® e Eletroterapia com Camila Katsuragi. Instagram: @bandodacami

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *