Suplementação & estética: bons tratos à saúde e à beleza

Os suplementos vitamínicos ganham espaço como coadjuvantes de tratamentos estéticos e podem ser o diferencial na hora de o seu protocolo garantir pele, cabelo e unhas bonitas e saudáveis

Karina Hollo (@karinahollo)

Segundo uma pesquisa da pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Para Fins Especiais e Congêneres (Abiad), no Brasil, 54% dos lares têm pelo menos um indivíduo que consome suplementos. Nessas casas, as vitaminas representam a maior fatia de consumo, com 48%, seguidas por minerais e suplementos extraídos de plantas, com 22% e 19%, respectivamente. Os suplementos de vitaminas e minerais, podem ser indicados isolados ou em conjunto de acordo com a necessidade específica de cada pessoa. “Em geral são realizados exames clínicos e ou bioquímicos para checar as possíveis carências e então fazer a escolha da melhor dose para correção e manutenção do micronutriente. Interessante lembrar que depois de 4 meses deve-se fazer novas avaliações para verificar a necessidade de continuar ou não a intervenção”, explica a nutróloga Cristiane Coelho, de São Paulo. Durante a pandemia, foi registrado um aumento de 10% do consumo desses produtos, incluindo o colágeno. “A suplementação é indicada quando há algum déficit no organismo que esteja prejudicando alguma área, seja na pele, órgãos, cabelos, unhas, articulações, imunidade, entre outros. É um aporte que se faz para determinada carência”, fala a Dra. Joyce Rodrigues, farmacêutica bioquímica especialista em cosmetologia e Presidente da Mezzo Dermocosméticos.

 Manipulados X prontos

“Com o avançar da idade é natural ocorrer o desgaste celular e com isto a diminuição na síntese de algumas substâncias que são essenciais para a manutenção da elasticidade e hidratação”, diz Cris Coelho. “A vitamina C tem apresentado um papel fundamental na condição da pele, pelo fato de auxiliar na síntese do colágeno, também colabora para a melhora do sistema imune e tem papel antioxidante. Os aminoácidos que são a menor parte da proteína, se relacionam com firmeza da pele e benefícios musculares, melhorando o tônus e ainda somando a disposição e bem-estar. E por último os probióticos que trabalham especificamente com a mudança da microbiota intestinal tem demonstrado ser importante para estabilizar o sono, o humor, a imunidade, contribuindo de forma global para a saúde metabólica de dentro para fora, principalmente nos casos de estresse e desequilíbrio alimentar”, continua a médica. Os suplementos são pensados com fórmulas que são compostas por ativos que se complementam, que potencializam e trazem mais benefícios em conjunto. “Suplementos em produtos finais tem tanto potencial quanto as fórmulas manipuladas”, diz Joyce. E eles podem auxiliar na beleza da pele, dos cabelos, do corpo e das unhas. E também no tratamento de melasma, acne, queda capilar, fortalecimento dos fios e unhas, além de firmeza e elasticidade da pele. “O resultado eficaz se faz com a combinação do tratamento in & out, interno e externo, essa é a melhor estratégia com uma resposta mais efetiva”, conta a Dra. Joyce.

Cabelo e unhas no foco

Biotina, ácido hialurônico, vitamina C são essenciais, os básicos com a beleza. “Biotina, juntamente com o silício é indicada para os cuidados com os cabelos. Ela é a vitamina B7 que auxilia a estimular a produção de queratina. O Ácido Hialurônico é uma substância naturalmente produzida pelo corpo, mas que com o tempo tem sua produção diminuída, assim como o colágeno. Influencia nos níveis de hidratação da pele. E a Vitamina C tem propriedades antioxidantes muito benéficas para todo corpo, com destaque para seu auxílio nos níveis de imunidade e, também contra o estresse oxidativo de forma rejuvenescedora para a pele”, conta Joyce. Para a resistência e qualidade de unhas e cabelos é importante buscar suplementos específicos. “Silício, zinco e mesmo o colágeno, principalmente o Peptan, que possui muitos estudos de biodisponibilidade, densidade da derme, fortalecimento cabelos e unhas”, fala. Resumindo: vitamina B7, conhecida como biotina, tem a função de sintetizar queratina, uma proteína essencial para a nutrição do cabelo, da pele e das unhas. “O cromo por sua vez, participa do metabolismo proteico, sendo muito importante para este processo que é totalmente vinculado a proteínas, como a queratina. O selênio e o zinco participam da formação de enzimas antioxidantes que atuam na diminuição dos radicais livres, seja pelo processo de envelhecimento, estresse ou ainda fatores ambientais, auxiliando o organismo ficar mais propenso a executar tarefas metabólicas. E o zinco também apresenta funções específicas para ajudar na síntese de proteínas como cabelo, pele e unhas, quando está deficiente, se relaciona com queda de cabelo, unhas fracas e quebradiças e dificuldade para cicatrizar feridas, sendo muito importante estar na combinação”, aconselha Cris. Fato é que os nutrientes devem agir dentro de uma engrenagem, onde não devem estar deficientes, caso contrário, começam a causar desajustes. Para que a biotina, o ácido hialurônico e a vitamina C tenham suas funções benéficas de dentro para fora do corpo, favorecer a regeneração celular e propiciar um estilo de vida saudável com mais vitalidade, os demais nutrientes precisam estar dentro do consumo adequado.  “O nosso corpo produz o ácido hialurônico, no entanto o processo de envelhecimento, conjuntamente com fatores genéticos e mudanças dos fatores ambientais acabam por favorecer sua diminuição e por isto se deu início a uma série de estudos analisando os benefícios da suplementação. Os resultados na utilização da via oral são encontrados na hidratação da pele, na diminuição das linhas de expressão e, também melhora no funcionamento das articulações”, explica a médica. A vitamina C é bem distribuída na natureza, principalmente nas frutas cítricas, (abacaxi, laranja, kiwi e morango). “Suas funções são bem definidas com papéis antioxidantes, cicatrização da pele e tecidos, auxílio no sistema imunológico e na produção de colágeno da pele.”

Colágeno é rei

Como prevenção, a suplementação de colágeno pode ser iniciada a partir dos 25 anos. Hábitos como o tabagismo, consumo excessivo de álcool e exposição ao sol, influenciam diretamente na perda gradual da proteína que confere firmeza à pele. O consumo de alimentos como, aveia, carne, ovos, cenoura, abacate, sementes de cascas dura, frutas cítricas e vermelhas entre outros, contribuem para a absorção eficaz do colágeno, por conterem vitamina C e flavonoides. Esses componentes possuem ação antioxidante, combatem os radicais livres, um dos grandes causadores da diminuição dos níveis de colágeno no organismo. O colágeno hidrolisado é reconhecido como um nutracêutico seguro, cuja combinação de aminoácidos estimula a síntese de colágeno nas cartilagens e na matriz extracelular de outros tecidos. Essa éuma das suplementações mais importantes, tanto para a beleza como para a saúde, já que o colágeno é essencial para as funções de reparação do corpo, como nas articulações. O indicado é iniciar seu uso a partir dos 25 anos de idade e fazer seu uso todos os dias no período da noite. Dessa forma, teremos um bom envelhecimento com uma menor perda na produção de colágeno. É importante buscar por Peptídeos de colágeno Peptan, único com estudos de biodisponibilidade, digestibilidade, densidade da derme, fortalecimento capilar”, diz Joyce. Para a realização da suplementação com colágeno é importante realizar exame clínico, avaliar as queixas do paciente e conhecer o tipo de pele. “A partir dos 25 anos, o corpo já demonstra sinais de perda muscular e de colágeno”, alerta Cristiane. Há no mercado algumas opções de colágeno, onde o colágeno do tipo 1 tem comprovação com a melhora da pele, diminuição da celulite, também com a nutrição do cabelo e unhas. Enquanto o colágeno do tipo 2 faz parte das articulações, contribuindo com melhora da coluna e joelho, muito utilizado para pessoas que praticam atividade física de forma vigorosa, atletas, idosos ou ainda pessoas com excesso de peso que apresentam alterações fisiopatológicas nas articulações. “As dosagens são individuais de acordo com cada caso, até o momento não existe um horário definido para melhor aproveitamento do colágeno, é importante fazer uma anamnese, para conhecer tanto os hábitos alimentares e práticas de atividade física, para então decidir o horário”, conclui Cristiane.

Somos uma empresa com coração e alma humanos. E a humanidade nos traz inquietude para buscarmos sempre o novo, discernimento para abraçarmos as causas certas, coragem para seguirmos adiante mesmo em face de tempos difíceis, orgulho para mostrarmos a grandiosidade do segmento brasileiro.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.