Sim, senhor, professor!

Com um começo de carreira inusitado, no Exército Brasileiro, o professor Fabio Borges se tornou referência na área de Eletroterapia na Estética. Sua experiência é exaltada no setor e o eleva a categoria de expert absoluto no tema

Karina Hollo (@karinahollo)


Verdadeira referência na área, o professor Fabio Borges é super acessível. Com três livros de sucesso publicados e 40 artigos científicos espalhados em revistas nacionais e internacionais, ele relembra o início da carreira. “Em 1988, me formei sargento do Exército Brasileiro e fui servir no Rio de Janeiro. No ano seguinte, iniciei a faculdade de fisioterapia, me formando em 1993”, lembra ele, que nessa época ainda estava em um quartel de Tropa e não podia exercer a fisioterapia por conta dos horários de expediente. Fabio se formou na Faculdade de Reabilitação da Associação de Solidariedade à Criança Excepcional e começou uma pós-graduação em acupuntura e também uma pós-graduação lato senso em docência para o ensino superior. Formado em Fisioterapia há 17 anos, Fabio Borges, militar do Exército, trabalhou no Hospital Central do Exército, no Rio de Janeiro, durante 19 anos. Vêm desta fase trabalhos de pesquisa que deram origem a uma de suas obras literárias. “Durante a pós-graduação em acupuntura, conheci a coordenadora do curso de graduação em fisioterapia na Sociedade Educacional Fluminense, que me ofereceu a oportunidade de ministrar aulas de eletroterapia”, conta ele. Como esta não era uma especialidade que dominava, mergulhou nos estudos. “Preparei uma apostila para os alunos e logo fiz minha primeira publicação científica”, fala Fabio, que passou a lecionar na Estácio de Sá e também na Universidade Castelo Branco.

Em 1996, começou a dar aula no curso de graduação de fisioterapia da Sociedade Educacional Fluminense (SEFLU)-RJ – e não parou mais. Mas foi no fim da década de 90 que entrou na área da estética. Seu primeiro curso de eletroterapia para esteticistas no Rio de Janeiro teve tanta repercussão que logo foi convidado a participar do Congresso Internacional Vida Estética (RJ), com a palestra “Mitos e Verdades da Eletroterapia na Estética”. “Foi então que uma aluna me indicou para dar uma palestra na área de estética em Copacabana. Este foi um marco. Todos gostaram muito, a palestra foi um sucesso. Em seguida, conheci Fernando Lomba, da revista Vida Estética. Ele organizava eventos itinerantes e me convidou para uma palestra na UERJ sobre mitos e verdades na eletroterapia.” Foi o começo de um circuito de palestras pelo Brasil inteiro. Fabio se tornou editor científico da Revista Brasileira de Fisioterapia de Dermato-Funcional, o que o ajudou a ter o nome relacionado à área. Dali, foi chamado pela antiga Gama Filho para coordenar um curso de pós-graduação de fisioterapia Dermato-funcional. O curso decolou e ele virou uma referência nacional. Em 2003, foi convidado a ministrar aulas no curso Tecnólogo de Estética, Beleza e Imagem Pessoal na Universidade Estácio de Sá (UnESa)-RJ, e no mesmo ano, passou a dar aulas de Eletrotermofototerapia.

Em 2005 publicou, junto com os professores José Tadeu Madeira-Oliveira, Gloria Vianna, e Ingrid Jardim, o livro O QUIMO – Fisioterapia: Teorias e Dicas, que se destinava a preparar fisioterapeutas para concursos públicos. Em 2006, publicou o livro Dermato-Funcional: Modalidades Terapêuticas nas Disfunções Estéticas, obra que se tornou um best seller na área da fisioterapia e estética, sendo adotada em várias Instituições de Ensino Superior, auxiliando fisioterapeutas, esteticistas, biomédicos, farmacêuticos e enfermeiros. Em 2016, com a Dra. Flávia Scorza, publicou sua terceira obra literária – Terapêutica em Estética – Conceitos e Técnicas (Editora Phorte-SP).

Ao longo de mais de 25 anos de carreira, além de seus livros, publicou também diversos artigos científicos na área da fisioterapia, eletrotermoterapia e estética.

Best sellers no currículo

Tudo começou com apostila que ele havia preparado lá no início da carreira. O material foi tomando corpo, ganhando páginas e conteúdo referenciado. Na Estácio, ela virou inclusive material didático padrão de eletroterapia. “Em contato com tantos alunos, tive a ideia de escrever o livro na área de dermato-funcional que servisse de base de estudo para eles. Na época, só havia um título nessa área”, se recorda. Fabio dividiu o assunto em capítulos, fez uma formatação diferente, com linguagem moderna e acessível – e foi um sucesso. “Para capítulos específicos, eu chamava profissionais referenciados de cada área, como cosmetologia e depilação a laser. O livro já está indo para a terceira edição, virou referência, é utilizado em várias faculdades”, conta Fabio, que sempre é abordado por alunos nas palestras e nos congressos dos quais participa, para saber mais sobre o trabalho. Seu ponto forte? “Comprovação daquilo que se fala. Acho importantíssimo para tudo que se fala haver uma fundamentação, dizer de onde vem a teoria. Se não for da minha experiência e pesquisa, eu comprovo de onde vêm essas fontes de informação”, fala Fabio, que concorda que o que faz de melhor é ensinar. “Sou professor, professor raiz. Acho que a essência disso vem do Exército, que te impõe a ensinar. Existe uma estrutura hierárquica de ensinamento. Acredito que desde o início da minha carreira docente, eu já tinha uma presença em sala de aula e uma presença de palco. Sempre tive uma energia que me fazia cobrar de maneira positiva os alunos e me dedicar ao máximo a ensinar.”

Bate-bola com Fabio Borges

Sonho de infância: Ser bombeiro (risos)

Prato preferido: Salmão grelhado com molho de maracujá

Última viagem: Balneário Camboriú (SC)

Viagem dos sonhos: Conhecer Israel

Hobby para o tempo livre: Assistir futebol na TV ou no Maracanã

Último livro que leu: a Bíblia

Último filme que assistiu: Se Beber, Não Case 2 (assisti de novo, risos)

Time: Flamengo

Esporte do coração: Futebol

Música sempre na playlist: Música gospel cantada por Jairo Bonfim

FRASE “Ponto forte? Comprovação daquilo que se fala. Acho importantíssimo para tudo que se fala haver uma fundamentação, dizer de onde vem a teoria. Se não for da minha experiência e pesquisa, eu comprovo de onde vêm essas fontes de informação”

Fabio Borges é fisioterapeuta e Mestre em Ciências Pedagógicas.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *