Se eu te desse o caminho, você seguiria?

Técnicas, tecnologias, recursos – existem milhares. Aliás, em uma rápida retrospectiva, embora estejamos passando por um momento trágico, tivemos uma ascensão muito forte que nos trouxe possibilidades de embarcar nos mais diversos cenários de atuação.

O que ocorre é que neste momento, apesar de termos todas as ferramentas para diversificar – seja em estética facial, corporal, capilar, íntima e pós-operatório –, falta (e muito) algo que nos traga novamente para a realidade e palco principal.

Sem rodeios, sem titubear e indo direto ao ponto: precisamos de alguém que nos diga o que fazer com tudo o que já temos, sabemos e escolhemos. Precisamos de uma luz no fim do túnel nos mostrando a realidade que a métrica da vaidade, encontrada nas redes sociais, dispersa de nós. Precisamos de alguém que nos faça enxergar – ainda que com dificuldade – todas as possíveis saídas para que tenhamos sucesso naquilo que fazemos.

Ora, ora! Você realmente acha que é o único a passar por situações difíceis, desafiadoras e questionadoras? Com certeza, não! Porém, imersos no desespero do saber, temos em mente que para conquistar um volume de pacientes/clientes, lucro, estabilidade financeira, know-how, reconhecimento e paz no coração, precisamos estar imersos em conteúdo, conteúdo, conteúdo.

Voilà, meus amigos, se ninguém nunca te falou a verdade – cá estou – para desmistificar e fazer com que você se sinta extremamente normal dentro dos sentimentos que te cabem.

O mundo parou, a economia regrediu e manter-se firme nesse vendaval é muito mais que desafiador. Acontece que tudo o que vemos nos faz ter certeza do contrário, não é mesmo? Pessoas que parecem tão perfeitas, que são irreais. Clínicas com fluxo assustador de pessoas enquanto você luta para ter aquela constância de pacientes que na somatória, não darão nem três por dia. E aí, você abre sua rede social preferida no momento do ócio, e se depara com tudo aquilo que você não deseja ver.

Pois é, olha só que ironia do destino, não é mesmo? Eu poderia estar aqui falando de ciência, mecanismo pelo qual a gordura ainda não foi extinta em pleno século XXI, em como podemos fazer o melasma sumir e nunca mais aparecer, ou o ativo revolucionário que veio das profundezas do Pacífico – e que promete reverter aquela celulite temida que temos e vemos em nossos pacientes.

É verdade, eu poderia sim. Poderia estar aqui citando a mais nova publicação e fazendo com que vocês lessem uma matéria sobre essa novidade incrível, mas quis ir na contramão. Oi? Vocês leram o que eu escrevi? Isso mesmo, eu disse contramão.

E agora, depois de tanta introdução, cheguei ao ponto que gostaria de falar: fuja dos padrões e esteja na contramão. Nossa área, como sempre costumo dizer, é linda e apresenta um terreno extremamente fértil para plantar e colher; acontece que por estar saturada, ninguém pensa que ir na contramão é o sucesso – escondido – não revelado – mais simples do que podemos imaginar.

Quem, neste momento, me dá o prazer da leitura, não tem que temer por estar começando ou há anos no negócio e, ainda assim, não ter um nível de reconhecimento. É extremamente difícil e não há nenhum caminho fácil a ser percorrido. Porém, fazer o que todos fazem é caminhar no insucesso.

Então, vamos direto ao que interessa. Comece a ler a partir de agora com sede de quem realmente quer fazer acontecer, combinado?

Não gaste seu tempo numa rede social seguindo quem não te acrescenta. Ocupe seu tempo em seguir aqueles que te despertem sentimentos bons – não aqueles que fazem com que você se sinta mal.

            No que você investe seu tempo? Dinheiro volta, o tempo não. Já pensou nisso?

            Como você quer ser conhecido se não faz com que as pessoas te conheçam? Diversifique sua rede social, descubra quem são seus seguidores, prospecte, esteja antenado naquilo que as pessoas gostam de saber e organize sua vida para que não venha com a famosa desculpa do: “não tenho tempo para tudo”.

            Se seu fluxo de atendimentos não está maravilhoso, saiba que para a grande maioria real está assim – e tudo bem! Ou você acha que numa pandemia mundial somos os únicos a sofrer com o que ocorre?

            Sabe, de todo coração, escrevo agora desnuda de tudo aquilo que faço no meu dia a dia e tento, ao máximo, chegar em você com o único papel do qual agrega nossas vidas: o de ser humano.

            Está mais do que na hora de alguém contar para gente sobre a vida real não mostrada. Sim, é difícil. A estrada para o sucesso é tortuosa, cheia de curvas e dissabores. Você vai atirar 100 vezes para acertar uma única vez. A vida não é tão cheia do glamour que todos pensam, pelo contrário, ela quase não tem isso.

            A famosa métrica da vaidade nos deixa enlouquecidos, mesmo. Colocamos nossa vida em compasso de espera, acreditamos que não seremos capazes, seguimos pessoas que às vezes não nos oferecem o mínimo e não nos despertam aquilo que precisamos.

            Posso te dar um conselho? Se eu te desse o caminho, você realmente seguiria? Talvez sim, talvez não; mas vou tentar. Minha vida deslanchou quando fechei os olhos para aquilo que me fazia regredir, quando comecei a ir pelo caminho que ninguém ia, quando me atentei aos detalhes que as pessoas não faziam – seja em atendimento, postagem, numa sala de aula ou explicando um conteúdo.

            Respire, respire lentamente e pare de achar que tudo está conspirando contra você. Ou que essa pandemia só fez com que você ficasse mal e todo resto do mundo, bem.

            Estamos no começo de um ano e, embora para muitos a realidade não mude tanto, podemos sim tentar escrever novas páginas num formato diferente.       

Portanto, use as ferramentas que tem disponíveis. Coloque seu saber em prol dos outros. Reinvente seus atendimentos. Mostre qual o seu objetivo em estar na área da estética. Chame atenção e faça com que o brilho nos olhos das pessoas que te cercam esteja cada vez maior. Pense, repense e naquele momento do silêncio identifique o que talvez falte ser mostrado… ou aquilo que de tão saturado não dá mais para ser visto.

Eu não gosto de frase “quando eu chegar lá” ou “eu cheguei até aqui porque” – mas uma das circunstancias que sempre me fez persistir foi entender que não havia mercado saturado, faltava sempre alguém que fosse acima da média.

E é isso. Com pandemia, sem pandemia. Com caos. Com bonança. Com cientificidade. Com a fartura do saber… não importa, seja acima da média e faça o que ninguém está fazendo.

Essa é a chave para o sucesso, que todos teimam em não acreditar que é.

Com muito, muito amor, Desejo que você acredite no que te escrevi!

Carla Leone é fisioterapeuta dermatofuncional, autora do livro “Desmistificando Assuntos da Estética” e do e-book “Uma mente por trás do sucesso”. É mestranda em Promoção da Saúde pela UNASP e docente em programas de pós-graduação com abordagem multidisciplinar.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *