Precisa de ajuda com seu negócio?

Talento para o mundo business conta muito na hora de abrir, ampliar, incrementar seu negócio. Mas, infelizmente, não é tudo. É preciso informação precisa e capacitação de qualidade. E, acredite, isto já existe, é de graça e está à disposição de quem precisa deste empurrãozinho… Por isso, NE entrevistou com exclusividade Andrezza Torres, Coordenadora Nacional HPPC Beleza, Unidade de Competitividade, do Sebrae Nacional. Ela nos conta – em detalhes – como podemos pedir e esperar ajuda de qualidade. Para ler, reler e usar muito!

Deise Garcia (@deisegarcia)

NE A área de beleza – contida em BEM-ESTAR – é muito bem trabalhada pelo SEBRAE. Em que pé e como se encaixa a de estética?

AT Vou explicar a partir de um breve histórico da nossa relação com o segmento. Em 2011, beleza passou a ser prioridade para o SEBRAE. Há exatos 10 anos os números já eram grandes, potentes! Lembrando que hoje o SEBRAE atende quase 1/3 de CNPJs de beleza por ano, tanto no balcão, quanto projetos mais bem elaborados como foi o caso do nosso apoio à lei do salão-parceiro e ao parágrafo que fala da separação de faturamento do espaço e de profissionais desse segmento. Atualmente, quando falamos em beleza, incluímos toda a cadeia do HPPC (Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) – desde a pequena indústria cosmética até os serviços de beleza, sejam eles de estética ou mais próximos da atividade de barbearia, esmalteria, salão até o comércio e a distribuição que está dentro do comércio. Todos esses, claro, relacionados a pequenos negócios, ou seja, aqueles que chegam até 4 milhões e 800 mil reais de faturamento/ano. A estética sempre foi uma parte dessa cadeia produtiva e nós percebemos, desde o começo, que esteve mais bem estruturada em termos de governança e profissionalização de sua gestão do que outros serviços. Então, nosso primeiro foco foi tratar o ambiente que era bastante caótico, tinha uma desorganização que nos impedia de trabalhar os negócios de beleza com segurança no Brasil. Agora, com o foco em inovação, estamos falando com todos os CNAEs (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) que estão dentro do HPPC. Isso significa que, mais do que nunca, nossos olhos estão voltados para tudo o que se relaciona à Estética.

Quais serviços o SEBRAE disponibiliza para os profissionais e/ou gestores envolvidos com o segmento de estética? 

Todos os seus serviços para os centros de estética e seus gestores. Em toda a nossa rede – são mais de 600 unidades e mais o nosso ambiente digital (sebrae.com.br) – os empreendedores da estética podem procurar ser atendidos; assim como no âmbito da inovação, no nosso setor de inovação, o SEBRAETEC, focado em negócios inovativos. Também contamos com outro diferencial, o agente local de inovação. Funciona assim: ele vai até essas empresas, faz um diagnóstico e aponta medidas para que esses negócios já comecem 2022 com ajustes e melhorias de inovação implementadas.

Como o segmento se encaixa na leitura microempreendedora do SEBRAE? 

Nós entendemos que a Estética e Bem-estar é um segmento em franca expansão, haverá uma demanda crescente e que vai amadurecer nos próximos anos. Há uma tecnologia embarcada nos serviços de estética que é muito avançada. Estamos esperando para os próximos anos aparelhos ainda mais sofisticados e eficazes para diversos tratamentos estéticos tanto facial, corporal, capilar. É um tipo de serviço que vai crescer e que pode crescer dois dígitos por ano até com certa facilidade mesmo com a economia crescendo um pouco menos. O serviço de estética vai descolar um pouco da estagnação econômica que estamos vivendo e vai acompanhar a indústria cosmética num crescimento que é bastante forte. Isso graças a preocupação do consumidor mundial com a aparência e bem-estar, em especial dos brasileiros.

Segundo a ABF – Associação Brasileira de Franchising, há uma crescente recuperação do setor de franquias de saúde, beleza e bem-estar. Os números já superam os registrados no período pré-pandemia. A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, ABIHPEC, constata aumento de 5,7% nas vendas relativas ao setor apenas no primeiro quadrimestre de 2021. Como o SEBRAE avalia 2021 até aqui?

Nossos números são um pouco diferentes da ABF e da indústria de cosméticos. Até porque estamos tratando de serviços de beleza – cosméticos, cabeleireiros e afins fora do âmbito do franchising. Pode ser que tenhamos uma diferença de números por conta disso. No nosso último monitoramento, tivemos uma aferição de menos 44% em relação ao faturamento do pré-pandemia. Mas estamos falando de negócios de beleza dentro de um recorte mais amplo. Não conseguimos separar a estética dos outros serviços. Então, no geral, para o Sebrae, neste décimo-segundo monitoramento feito durante a pandemia, o que a gente avalia até aqui é que, de novo, os negócios foram muito impactados, mas temos uma demanda reprimida muito grande.  É possível que tenhamos uma procura acima do esperado nestes meses pré-verão, que deve continuar alta por conta desses momentos durante um ano e meio que o consumidor receber os serviços estéticos.

Quais parcerias o profissional pode esperar do SEBRAE?

O pessoal de toda a cadeia de HPPC, em especial quem atua no segmento de estética, pode esperar do Sebrae um parceiro que vai falar muito em inovação. Estamos muito focados em que estas empresas, estes pequenos negócios de estética avancem para uma gestão cada vez mais digital. Queremos que os processos de gestão não tomem muito tempo de seu empreendedor; mas a gente tem uma preocupação maior que só o tempo: a organização e os dados. O nosso foco é que a gente tenha uma gestão cada vez menos feeling e mais enriquecida com dados, ou seja, menos achismo e mais informações concretas. A gente acredita que vem aí um novo tipo de gestão, que a gente chama de inteligente e preditiva, apoiada por dados e pela Inteligência Artificial, que vai abrir um espaço entre quem adota e quem não adota muito grande. A gente precisa que esses pequenos empreendedores avancem para uma gestão digitalizada e que não percam a próxima onda preditiva daqui a pouquíssimo tempo.

Quais as perspectivas para 2022?

Nossa perspectiva é que a gente continue esse atendimento de beleza a todo território nacional e que a gente consiga inserir todos esses empreendedores nos nossos programas. E ainda estabeleça um relacionamento mais próximo nas feiras e eventos para entender suas dores e atue para apoiar, orientar esses avanços e diminuir suas dúvidas. Tem questões ainda sanitárias que estão muito bem resolvidas, o que é ótimo, mas tem iniciativas de gestão e de créditos que precisam ser melhoradas. Então em 2022 a gente pretende preencher essa lacuna para avançarmos.

“Nós do Sebrae gostaríamos muito de fazer essa aproximação com a área Estética – da mesma forma que já temos com a governança de beleza profissional de salões. Há muito espaço para parcerias e estamos ansiosos e à disposição”

“Queremos construir uma ponte com a Estética onde todo mundo saia ganhando com esta possibilidade. Nossos serviços estão aí e esperamos que todo empreendedor de Estética busque nossa ajuda e orientação”

Somos uma empresa com coração e alma humanos. E a humanidade nos traz inquietude para buscarmos sempre o novo, discernimento para abraçarmos as causas certas, coragem para seguirmos adiante mesmo em face de tempos difíceis, orgulho para mostrarmos a grandiosidade do segmento brasileiro.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.