Não é uma simples epilação com cera quente!

A epilação com cera quente é um procedimento realizado pelos profissionais da beleza e da estética, que tem o objetivo de remover os pelos através da aplicação de uma cera quente diretamente na pele.

Tomando por base que a pele é um órgão vital, e que desempenha funções importantíssimas para a nossa sobrevivência, ao removermos a cera e os pelos da camada mais profunda da pele, a derme, de uma base vascularizada e inervada, estamos sem dúvida interferindo no equilíbrio deste meio.

Ao longo dos meus dez anos nesta profissão, presenciei por várias vezes o desespero de profissionais despreparados para lidar com intercorrências que podem acontecer após uma epilação com cera quente.

Entenda: a pele desempenha uma função importantíssima chamada de barreira!

O criador não economizou no projeto arquitetônico. Nós somos protegidos por uma biodiversidade de microrganismos na superfície da pele chamada de microbiota. Esses microrganismos residem conosco e o seu equilíbrio é controlado pelo pH ligeiramente ácido proporcionado pela excreção das glândulas sudoríparas e sebáceas, que formam um manto ligeiramente ácido. Tal equilíbrio impede que microrganismos patogênicos invadam nosso organismo e nos faça adoecer.

A camada córnea de morta não tem nada. Possui um inteligente sistema composto por aminoácidos e outras substâncias hidrofílicas que atraem água na pele independentemente da umidade do ambiente, também chamada de capacidade higroscópica, o fator natural de hidratação. Em conjunto, compondo a barreira de proteção, existem lipídios intercelulares, também chamados de cimento, impermeabilizando a epiderme.

O pelo se origina na derme, através de um processo de mitose na sua base vascularizada, o que possibilita as suas três diferentes fases de crescimento.

Agora eu te pergunto:

Ao aplicarmos uma cera quente e aderente diretamente neste sistema que está em perfeito equilíbrio, para removermos os pelos, você acredita que é uma simples epilação?

Vou te responder: de forma alguma!

Toda vez que interferimos na barreira de proteção da pele ela se apresenta reativa, e a depender da técnica realizada pode ocorrer intercorrências e consequências indesejadas na pele como: queimaduras, equimoses, discromias, foliculites. Mas, calma!

Os cuidados com a pele no pré-epilatório, avaliação, lapidação da técnica e um bom pós-epilatório, através do uso de dermocosméticos de acordo com o que a pele precisa, apresenta resultados extraordinários.

Eu quero dizer que existe um grande avanço neste seguimento. Recentemente, o nicho vem se movimentando. O interesse pelo conhecimento sobre anatomia, fisiologia da pele, cosmetologia, avaliação é cada vez maior; o que eu tenho chamado de O NOVO PROFISSIONAL DA EPILAÇÃO!

O que antes era somente “arrancar” pelos e interesse financeiro, hoje consiste em uma admirável busca pelo cuidar da pele. Eu confesso que estou muito animada, e que vesti a camisa dessa profissão. O caminho para atualização dos profissionais que já trabalham há muitos anos na epilação é longo e exige grande energia para conscientização. Mas por este mesmo motivo pulo da cama todos os dias e vou para o campo de batalha. POR UMA EPILAÇÃO CIENTÍFICA e sem INTERCORRÊNCIAS!

Suzamar Passetti é esteticista, fisioterapeuta, pós-graduada em Estética e Tecnologia, atuando na área da epilação há 10 anos. Atualmente, orienta e auxilia profissionais da epilação a zerar intercorrências que podem acontecer após o procedimento. Instagram: @suzamar.passetti

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.