Investindo em depilação a laser

O procedimento cuja procura se mantém durante todas as estações do ano, se mostra cada vez mais promissor no quesito bom negócio no Brasil tropical. Aqui, dados desse mercado, dúvidas esclarecidas e tecnologias disponíveis para a eliminação dos pelos indesejados por clientes de todos os gêneros

Carmen Cagnoni (@carmencagnoni)

O ano de 2020, apesar de desafiador por conta do advento da pandemia, marcou a inauguração da centésima filial da ViaLaser (@vialaserdepilacaobr), rede de depilação nascida em Santa Catarina, em 2011, pelas mãos – e trabalho árduo – do casal Kessey e Kilmer Lima. Os números provam o case de sucesso: crescimento de 60% em relação ao ano anterior e de 300% em relação há dois anos. Investindo em tecnologia, a empresa projeta chegar à marca de mil lojas espalhadas pelo Brasil e América Latina até 2024.

O fato pode causar espanto para muitos, mas a realidade comprova que o segmento de depilação a laser caminha a passos largos. “É um mercado forte e resistente até mesmo em tempos de crise”, disse em entrevista Sidney Kalaes, sócio da Maislaser (@maislaserbyanahickmann), rede de clínicas de depilação, cuja sociedade tem a empresária e apresentadora Ana Hickmann. Outra famosa que também investiu no segmento foi a global Giovanna Antonelli: em parceria com duas esteticistas criou a GiOlaser (@giolaseroficial) em 2013, e desde a inauguração da primeira unidade não parou de crescer, estando hoje presente em diferentes cidades e estados do território nacional. Segundo o Mapa das Franquias (@mapadasfranquias), portal que reúne informações sobre franchising brasileiro, ao contrário de muitos negócios que fecharam por conta do cenário atual, o plano de expansão da marca prevê a inauguração de 100 clínicas até 2022 e 1000 novas unidades até julho de 2023.

O que falar, então, da Espaçolaser (@espacolaser) que tem Xuxa Meneghel como uma das sócias? Considerada a maior rede de franquias de depilação, desde o lançamento em 2004, já atendeu mais de 2,3 milhões de clientes em mais de 20 milhões de procedimentos realizados. Hoje, conta com mais de 550 unidades no Brasil e na Argentina e o crescimento deve continuar com a abertura de capital por meio da venda de ações na Bolsa de Valores, neste ano. Segundo dados, o mercado de depilação no Brasil em 2019 gerou 36 bilhões de reais, mas o ambiente para ascensão é gigantesco.

Os bons resultados do setor levaram a Pello Menos (@pellomenos), que conta com mais de 50 unidades nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, e nasceu e se firmou no ramo de depilação à cera, a acrescentar a depilação a laser ao seu rol de serviços. “Há mais de um ano estamos estudando a introdução desse produto em nossa marca e traçamos as estratégias para implantação em toda rede em médio prazo. Para atender ao máximo de pessoas possíveis, sem causar queimaduras na pele, muitas clínicas reduzem a intensidade do único laser que possuem, comprometendo a qualidade do resultado e a agilidade do tratamento. O que buscamos, com a solução que trazemos agora, é disponibilizar os melhores lasers do mercado para cada biotipo, respeitando suas especificidades e oferecendo um tratamento altamente personalizado, pois os pelos apresentam diferentes texturas nas diversas áreas do corpo”, explica Regina Jordão, CEO da rede.

MÉTODO EM EVOLUÇÃO

Pele lisinha é desejo antigo. Conta a história que desde a época de Cleopátra, no antigo Egito, as mulheres se depilavam utilizando extrato de sândalo e mel de abelha, entre outros ingredientes. O primeiro laser para depilação foi aprovado em 1995, nos Estados Unidos. A base é a fototermólise seletiva – algumas estruturas do corpo absorvem mais energia que outras quando estão expostas à luz, como é caso da melanina presente no pelo. Assim, ao ser submetido ao laser, o pelo capta mais energia e calor, que são então transmitidos a todo o folículo, destruindo-o. Essa ação dificulta ou impossibilita a geração de novo folículo e consequentemente impede o crescimento do fio. “Sabemos que a depilação eficiente é aquela que promove um controle do crescimento dos pelos. Porém, não podemos fazer uso do termo definitivo, haja vista que o pelo é um anexo cutâneo e tem alta renegação”, explica Daniela Moleiro (@danimoleiro_), fisioterapeuta, esteticista e graduanda em Biomedicina, eleita uma das três melhores profissionais do país na última edição do Estética Business Awards, a mais importante premiação nacional do setor.

Giselle Barban (@dragiselebarban), biomédica esteta, professora e empreendedora de Brasília (DF), explica que os tratamentos realizados com o uso de luzes são conhecidos como fototerapia. “Basicamente, e segundo conceitos de física, a fototerapia compreende a aplicação de determinado tipo de luz sob o tecido. Essa luz vai interagir com os grupos cromóforos, como a melanina, que dá cor à pele e aos pelos; ou a hemoglobina presente nas hemácias e responsável pelo transporte de oxigênio e gás carbônico; e também à água e ao colágeno e produz efeitos fototérmicos (quando o calor promove coagulação da região alvo), fotoquímicos (ativando reações químicas) e de fototermólise seletiva (induzindo a lesão da área alvo sem prejudicar as subjacentes).”

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (@dermatologiasbd), a depilação a laser é eficaz em quase todas as áreas do corpo, sendo que vários tipos de laser podem ser usados para obtenção de resultados prolongados, como laser de Diodo, Alexandrite e Nd: YAG. Durante a aplicação, a energia emitida pelo aparelho é atraída pela pigmentação (melalina) do folículo piloso, levando ao seu enfraquecimento e destruição. O número de sessões depende da área tratada, da densidade dos pelos e do ciclo de crescimento. Em geral, são necessárias várias sessões, pois o laser enfraquece o folículo apenas quando o pelo está na fase de crescimento. O resultado do tratamento varia de paciente para paciente, pois fatores como a cor da pele, a pigmentação e a espessura do pelo são determinantes. Alterações hormonais podem influenciar, prejudicando o resultado do tratamento ou aumentando a necessidade de sessões.

FONTES DE ENERGIA
“Existem vários tipos de laser para depilação e cada qual possui seus benefícios. O laser tem a capacidade de eliminar aproximadamente 30% dos pelos a cada sessão. Além disso, ele é capaz de bloquear uma boa parte do seu crescimento até o final do tratamento”, explica a dermatologista Daniela Figueiredo (@dradanielafigueiredo), de Belo Horizonte (MG).

Alexandrita
Através do seu comprimento de onda intermediário, é capaz de enxergar desde os pelos mais finos e claros até pelos mais grossos e escuros.

Diodo
É eficaz em peles brancas com pelos grossos e escuros. Ele possui um mecanismo que protege a pele e evita manchas por meio do seu resfriamento. Assim, pessoas com todos os tipos de pele podem recorrer ao método.

ND: YAG
É eficiente tanto em pelos grossos quanto finos e pode ser feito em qualquer tonalidade de pele, das mais claras às mais escuras. Isso porque, diferentemente de outros tipos de laser, ele não tem tanta afinidade com a melanina, portanto não atinge as peles morenas e negras, que têm maior quantidade desse pigmento.

LUZ PULSADA COMO ALTERNATIVA

O laser não é a única técnica para eliminar os pelos. Há a luz pulsada, um tratamento que emite radiação luminosa captada pela melanina da pele para enfraquecer e acabar com os pelos. “A Luz Intensa Pulsada (LIP) é uma tecnologia de flashes de luz que podem ser contínuos ou pulsados. Os equipamentos de LIP no geral são compostos em seu interior por uma lâmpada de gás de xenônio, responsável pela geração de energia luminosa e, quando emitida, passa por um filtro de corte, responsável por deixar passar somente o comprimento de luz específico. Assim, quando aplicada no tecido, o feixe de luz emitido tem a finalidade de tratar diversas disfunções estéticas dependendo do filtro e do comprimento de onda utilizado no equipamento, sendo que por definição, quanto mais longo o comprimento de onda, maior penetração no tecido e para epilação são utilizados de 590 a 1200 nm dependendo do fototipo da pele a ser tratada. A vantagem da LIP sobre o laser é o menor custo para locação do aparelho, por exemplo, além da possibilidade de ele oferecer tratamento para outras disfunções, como manchas, estrias, acne, lesão vascular e atrofias”, esclarece Giselle Barban.

Na questão de tecnologia, o laser difere da luz pulsada pelas características da própria luz emitida, segundo a biomédica esteta:

Características do feixe de LaserCaracterísticas do feixe de Luz Intensa
MonocromáticoPolicromático
CoerenteNão Coerente
ColimadoNão Colimado

“Enquanto o laser emite apenas um determinado comprimento de onda, por exemplo vermelho, ou seja, é monocromático, a Luz Pulsada emite vários comprimentos de onda, por exemplo vermelho, amarelo e alaranjado, sendo policromático. Já em relação à coerência e colimação, enquanto o feixe do laser é emitido em uma única direção e não se apresenta divergente, o da luz intensa pulsada é emitido em várias direções e se apresenta divergente. Entretanto, essas diferenças entre as características dos feixes de luz não fazem com que existam disputas significativas entre os métodos, sendo que diversos artigos científicos apostam que ambos são eficazes para epilação”, pontua Giselle.

FRASE

“Profissionais da área de saúde, como biomédicos, enfermeiros, fisioterapeutas, médicos, dentistas e esteticistas podem realizar a depilação a laser. No caso de esteticistas, o ideal antes de adquirir um aparelho é verificar se a empresa oferece um curso de certificação. Isso dará segurança para a profissional bem como para o cliente. Outra dica importante é solicitar ao paciente que preencha e assine um termo de consentimento para tratamento estético, deixando claro ter sanado todas as dúvidas, bem como estar ciente de todos os detalhes do procedimento, como indicação, contraindicações, benefícios e riscos inerentes”.
Orlando Sanches (@orlandosanches), presidente nacional da Sociedade Brasileira de Laser e vice-presidente da Anesco

PANORAMA HIGH TECH Com a demanda crescente, vários equipamentos e tecnologias surgem no mercado a fim de atender as necessidades de um público cada vez maior e mais exigente, incluindo nesse grupo o masculino, que procura cada vez mais esse tipo de atendimento, ampliando exponencialmente a demanda no setor. “Quando falamos de depilação, o Brasil é referência mundial. O que uma depilação com laser precisa? Chegar ao bulbo com uma temperatura de 65° C e está aí o desafio. Como obter isso sem queimar a pele? Pensando nisso, as empresas de tecnologia desenvolvem projetos cada vez mais modernos, apostando em equipamentos com disparos ultrarrápidos, com super resfriamento de ponteira (preservando a superfície da pele, gelando-a, e permitindo assim que a temperatura chegue profundamente no bulbo). Atualmente, nós temos alguns tipos de equipamentos com tecnologias de laser, luz pulsada e Led, todas com características específicas de entrega de energia com segurança”, conclui Daniela Moleiro.

Somos uma empresa com coração e alma humanos. E a humanidade nos traz inquietude para buscarmos sempre o novo, discernimento para abraçarmos as causas certas, coragem para seguirmos adiante mesmo em face de tempos difíceis, orgulho para mostrarmos a grandiosidade do segmento brasileiro.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.