Harmonização Facial em Homens

Na era das redes sociais, estamos sujeitos a pressões como nunca estivemos antes na história. Essa cultura imagética, focada majoritariamente na estética das pessoas, exalta a beleza e expõe vulnerabilidades. Diante disso, cresce exponencialmente, ano a ano, a procura por procedimentos estéticos que busquem realçar regiões do rosto e corrigir imperfeições. E não estou falando exclusivamente do público feminino, pois essa busca tem crescido entre os homens também. E muito!

O público masculino tem demonstrado cada vez mais interesse pelo assunto. Números comprovam isso, já que a procura de homens pela realização desse procedimento, entre 2014 e 2019, cresceu cerca de 255%. Enquanto profissional, percebo esse crescimento na prática. Por fins de comparação, 90% dos meus clientes hoje são homens.

Os motivos dessa procura são diversos, mas sempre passam pelo mesmo ponto. Com a harmonização facial, homens querem realçar traços que tornem sua aparência mais máscula. É a cultura do “rosto quadrado” que torna nomes como Brad Pitt, Ben Affleck e Tom Cruise atraentes aos olhos das pessoas. E foi baseada nesse desejo que desenvolvi uma técnica exclusiva de preenchimento mandibular que leva policiais, políticos, empresários e diversos outros profissionais que julgam importante a imagem em seus cotidianos a me procurarem.

De qualquer forma, a pessoa decidida a realizar o procedimento busca, em resumo, uma forma de fugir de alguma pressão social, para se sentir mais confiante. Isso bate muito na tecla da insegurança. Temos que lembrar que homens, assim como mulheres, possuem suas próprias questões de autoestima e precisam lidar com elas. Nesse quesito, a aparência é importantíssima para fazer com que uma pessoa se sinta melhor consigo mesma, tendo reflexo positivo em várias vertentes de sua vida. Afinal, por que as mulheres podem buscar por sua melhor versão e os homens não?

No entanto, ainda vivemos em um mundo machista, no qual o homem não pode ou não se sente confortável para demonstrar vulnerabilidades. Entendia-se, até há pouco tempo, que esses tipos de procedimentos deveriam ser de exclusividade das mulheres. Com a sociedade se tornando mais “mente aberta” nesse sentido, temos visto cada vez mais homens admitindo suas inseguranças em prol de uma melhora em sua autoestima.

Vale reforçar que o objeto disso não é padronizar todo mundo com o mesmo rosto ou com as mesmas feições. Estamos procurando melhorar o que ela já tem de bom, realçando suas individualidades. Quando a mudança não é apenas externa, mas vem de dentro também, ela dá muito mais confiança ao paciente.

Não se trata de apenas parecer bonito para alguém. Ao perceber a melhora, a pessoa se torna mais livre, independente e passa a se preocupar menos com o julgamento alheio.

Enquanto profissional do ramo, é muito bom ouvir esses retornos, saber que eles se sentem gratos pelo processo e entender que transformei a vida deles em vários quesitos.

É importante frisar que o procedimento, além de indolor e de poucos riscos, conta com um processo importante de conversa pré-aplicação. O profissional, antes de qualquer coisa, precisa entender a motivação do paciente e avaliar a necessidade de realizar o procedimento. Essa etapa dura cerca de dois terços da consulta e a aplicação, que é feita de forma rápida, fica apenas para os minutos finais.

É responsabilidade do profissional identificar os motivos que levam o paciente a fazer o procedimento, se não está com uma expectativa irreal, se há indícios de que pode se arrepender, se a mudança realmente faz parte da vontade dele. É preciso trabalhar com muito cuidado e com sinceridade.

O pós-aplicação também se faz importante para acompanhamento constante do resultado. O paciente não tem grandes restrições no seu dia a dia, mas precisará evitar bebida alcoólica e exercícios físicos durante aproximadamente uma semana. Tudo isso está no termo de consentimento que precisa ser assinado por ele.

E se mesmo com todo esse cuidado, o paciente não se identifique com o resultado, é possível reverter o efeito com uma enzima chamada hialuronidase, que pode ser aplicada para dissolver o material injetado. No entanto, ao longo da minha jornada, nenhuma vez isso foi preciso.

O investimento no universo masculino é uma forma de abrir seu leque para atrair mais clientes e diversificar seu público. Criou-se, de fato, um entendimento de que homens não procuram por esse tipo de processo, mas dizer isso não é mais uma verdade. Se tirarmos esse assunto das sombras, falando em nossas redes sociais mais sobre os benefícios que isso traz para os homens, certamente veremos que a procura aumentará. Na minha visão, chegará um momento em que não teremos profissionais o suficiente para atender tantos pacientes. Considerando essa tendência de crescimento, será cada vez mais exigido um aperfeiçoamento nesses estudos. Para não ficar para trás, é preciso que o profissional se empenhe nessa técnica e na ideia de que homens e mulheres querem melhorar suas características faciais. Nós, profissionais de saúde, estaremos aqui preparados ajudá-los nessa jornada.

A Dra. Nayane Pacheco (@dranayanepacheco) é formada em Odontologia e começou a estudar a técnica de Harmonização Facial há 10 anos, sendo uma das primeiras profissionais a realizar o procedimento para a área de Estética no país, se tornando referência na área. Oferece cursos de Estética Avançada e ensina suas técnicas para profissionais do Brasil e do mundo, tendo mais de 500 alunos que já passaram pela sua mentoria. Com mais de 1 milhão de seguidores no Instagram, faz sucesso com postagens de “antes e depois”.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.