A trivialidade da beleza

Estamos vivendo um frisson pelos procedimentos estéticos a fim de ficarmos cada vez mais parecidos com as “beldades” das redes sociais e, como sempre aconteceu na história do mundo, em busca da eterna juventude. Porém, pela facilidade de poder realizar esses procedimentos em diversos lugares, com preços reduzidos e por diversos tipos de profissionais, eles estão se tornando muito perigosos e causando uma verdadeira desarmonia nas faces.

Digo isso porque os inúmeros procedimentos estéticos realizados de maneira um tanto quanto exagerada, e muitas vezes “incorreta”, estão deixando as pessoas com aparência cada vez mais plastificada, sem nenhuma expressão e psicologicamente obcecadas pela busca de uma imagem projetada pelas mídias sociais, pelos filtros do Instagram, pelas maquiagens perfeitas, a fim de exibir uma beleza artificial no lugar do que deveria ser realmente uma harmonização facial.

Isso porque há inúmeros profissionais preocupados apenas com questões financeiras, que acabam fazendo um trabalho ineficiente, projetando apenas a ilusão de muitas pessoas que buscam na beleza a perfeição acima de tudo, porém dentro dos padrões colocados na TV e na internet, ou seja, são pessoas que desejam ficar idênticas às personalidades e aos famosos, não importando se o resultado do procedimento fique artificial e desarmônico.

O profissional que atua na área da Estética deve buscar uma especialização verdadeiramente aprofundada através de estudos e cursos técnicos de aperfeiçoamento. No entanto, o que ocorre muitas vezes é que a pressa e a superficialidade imperam. Muitos acreditam que, apesar de estarem no início dos estudos, já dominam a técnica e não veem mais necessidade de continuar aprendendo, se aperfeiçoando, se atualizando, e esse é o maior erro que podem cometer. Dessa forma, na hora da prática, acabam tratando cada cliente, que é único, do mesmo jeito, sem um estudo prévio para saber quais as reais necessidades de cada um. Sem saber sequer qual é o melhor caminho, a melhor decisão para se chegar ao resultado mais harmônico para cada face, respeitando o desejo individual, mas também a estrutura facial.

Essa mudança na imagem, essa adequação forçada imposta pelas redes sociais acaba levando muitas pessoas a cometerem o erro de um procedimento estético que não vai valorizar o seu rosto e, nestes casos, acabará tendo como consequência um semblante artificial – e, por vezes, inadequado.

Ao contrário dos profissionais pouco capacitados, o verdadeiro profissional sabe que quanto mais estudar, mais entenderá a complexidade dos métodos para chegar ao melhor resultado possível.

Quanto menos se investe na profissão, menos medo se tem do resultado; quanto mais se investe, mais medo se tem. Isso porque o conhecimento dá ciência de que aquilo não é tão simples, dá consciência das consequências e responsabilidades.

Há muitos profissionais competentes e aptos a realizarem procedimentos desse nível, mesmo fora da Medicina, que comparam o mesmo a uma forma de arte, por isso é fundamental serem valorizados. Já os possíveis clientes que querem alcançar um padrão de beleza devem ser orientados a procurarem um profissional capacitado, habilitado e com bom senso, para que não cometa o erro de se submeter a procedimentos que não se harmonizem com sua face.

A harmonização facial nada mais é do que melhorar os pontos estratégicos de uma face para deixá-la naturalmente mais harmônica. Não se trata de mudar o desenho do rosto por completo, nem de transformar um rosto de 50 anos em um de 20, mas rejuvenescê-lo de forma natural e equilibrada, valorizando os seus pontos fortes, amenizando os defeitos, mas tudo isso sendo feito de forma sutil.

Luciana Toral é médica especialista em Medicina Estética Avançada, possui diversos títulos no universo da Medicina Estética, área na qual também ministra cursos. É idealizadora do curso Imersão Hands On para profissionais aperfeiçoarem suas técnicas de preenchimento, aplicação de toxina botulínica, fios de sustentação (PDO) e bioestimuladores. Instagram: @dralucianatoral

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.