3 mudanças nos negócios neste novo normal

Você pode até já estar cansada (o) de ouvir este termo, mas, acredite, vai ter que se adaptar a ele. Sim, porque aquele mundo, com aquela rotina e aquele lifestyle não existem mais – ao menos não naqueles termos que conhecíamos tão bem. Embora causem estranheza e um certo medo, mudanças sempre trazem algo de bom também. E é o que destacamos a seguir, a partir da palavra de especialistas na área. Leia atentamente e tire as lições que julgar melhores para o seu negócio e para a sua vida

Caio Camargo (@camarcamargo)

1. HOME OFFICE E ME OFFICE

O home office foi a alternativa forçada para deter o contágio na pandemia. E ganhou escala no País. Agora, começam a surgir estudos do governo que comprovam: em alguns segmentos, o chamado trabalho remoto veio para ficar. De acordo com o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – 8,4 milhões de trabalhadores estavam nesse sistema no mês de julho. Praticamente a metade, 4,9 milhões, no Sudeste.  Segundo os especialistas, o home office é um benefício adicional para os mais qualificados, para aqueles que têm algum grau de especialização.

O trabalho remoto é um exemplo de como a crise, que traz uma constante disputa entre forças novas e antigas, vai acelerar a transformação da nossa época. Com a expansão do home office, haverá uma espécie de desmaterialização do mundo do trabalho. Cada vez menos os funcionários dependerão da estrutura das empresas (computadores, telefones etc). Isso vai favorecer a flexibilidade dos horários e a entrega de resultado por tarefas.

Abre-se espaço para a conversão do atual trabalho em casa para o “me office”: uma ideia de que o trabalho é você e uma tela, em qualquer lugar que seja, não apenas na sua residência. Você, profissional da estética, já pensou em todos esses detalhes? É óbvio que a pandemia trouxe novos protocolos que precisam ser incorporados por um bom tempo, se não para sempre. Vale notar que, com o medo de contrair a Covid-19, medidas como embalagem ou higienização de produtos tornaram-se uma obrigatoriedade para determinados setores. Há quem diga que teremos algo semelhante ao que ocorreu nos aeroportos, com as medidas de segurança exigidas após os atentados do 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos. Todo esse cuidado virá para um número maior de atividades.

Evidente que a maioria dos atendimentos não pode ser feita online. Mas convém mostrar à clientela que o mundo mudou. E muitas pessoas agora são adeptas do consumo consciente e da economia que reaproveita produtos e valoriza a sua origem. Portanto, quando for possível, preste serviços de forma digital, deixando claro para suas clientes que isso significa economia, segurança e modernidade. Independente do poder aquisitivo do consumidor.

Alterar modelos de negócio pode significar a tão sonhada fidelização da clientela nesses novos tempos. Trata-se de uma finalidade potencialmente vantajosa que deve ser utilizada o mais rápido possível. O atendimento presencial virá sempre em primeiro lugar, nunca será substituído. Mas incluir algumas novidades digitais podem privilegiar a individualização dos tratamentos e a satisfação em geral.

2. PLANEJAMENTO A CURTO, MÉDIO E LONGO PRAZOS

Em plena crise econômica, um dos assuntos mais pesquisados no Google é como reduzir custos nas empresas e nos negócios. O jeito tem sido manejar as dificuldades, trabalhando da maneira mais enxuta possível, sem comprometer a qualidade dos serviços prestados.

Nesses momentos, até mesmo pequenos cortes podem fazer a diferença. Mas como não ter surpresas desagradáveis pelo caminho? A palavra de ordem é planejamento. Todos os gastos devem ser previamente anotados. Isso ajuda a encontrar saídas para economizar, auxiliando no combate ao temido desperdício. De acordo com o consultor Yanick Gudim, é importante criar uma política de gastos no seu negócio e deixá-la visível para todos os colaboradores.

“Separe uma data da sua agenda para fazer o levantamento mensal e lembre-se que qualquer investimento ou mudança de rumo devem ser planejados com antecedência. Torne o planejamento antecipado um hábito e evite gastar dinheiro em vão”, ressalta Gudim.

Negocie descontos ou condições especiais com seus fornecedores e parceiros. O simples fato de estabelecer um diálogo pode resultar em preços mais baixos ou parcelamentos mais favoráveis para a gestão financeira. Faça isso com todos os pedidos de compra. Estude-os detalhadamente e descubra oportunidades de barganha. Sempre é bom lembrar que contratos com maior tempo de duração têm mais facilidades de negociação.

Registre todos os custos da empresa ao longo do mês numa planilha ou software. “Esse controle ajuda a compreender se aquilo que foi planejado efetivamente aconteceu, ou quanto o orçamento mensal ultrapassou o planejamento. Também é possível identificar nesses registros onde e como o dinheiro vem sendo gasto, e as maiores despesas do negócio. Assim fica fácil definir ações para reduzir investimentos pontuais, por exemplo”, destaca Yanick Gudim.

Tudo deve ser registrado e analisado. Acesse o histórico de gastos e acompanhe cada lançamento. Verifique se algum investimento pode ser cortado. Manter as contas na ponta do lápis é o jeito mais fácil de evitar desperdícios e reduzir custos.

Para isso, é necessário conscientizar sua equipe. Os colaboradores precisam estar cientes que todo o processo vai contribuir com a economia. Mesmo as medidas mais simples ajudam a reduzir custos. Apague as luzes das salas vazias, desligue equipamentos fora de uso, otimize a utilização do ar-condicionado.

Aproveite para colher sugestões e feedbacks da equipe, além de encontrar formas de redução dos gastos. Planejar, negociar com fornecedores, gerenciar suas despesas e conscientizar sua equipe são práticas efetivas para diminuir as despesas. Invista em cada um desses passos e mantenha as finanças do negócio sempre em dia.

3. TEMPOS DE CLIENTE-REI

Ele foi diretamente afetado pela pandemia. Por isso, mudou. Está ainda mais exigente. Leva em conta todos os detalhes da prestação de serviços e tem à disposição uma gama enorme de concorrentes. O consultor de marketing digital, Eduardo Fonck, propõe um exercício de imaginação.

“Pense que existe um castelo onde o cliente é rei. Quem conseguir entrar nesse palácio terá a fidelidade do governante. Mas, antes da porta da frente, existe um labirinto que o próprio rei construiu de acordo com suas preferências. Dois jovens vão tentar ultrapassar essa barreira: o primeiro deles se preparou encontrando a melhor armadura; já o segundo procurou conhecer as características do monarca. Qual deles tem mais chance de chegar ao castelo? Como foi o soberano quem implementou o labirinto, somente quem o conhece entenderá suas escolas e encontrará a saída. Sua relação é a base para estabelecer qualquer relacionamento com o cliente. Procure conhecê-lo profundamente”, esclarece Fonck.

Resumindo. Só há uma razão para o prestador de serviço existir: sua majestade, o cliente. Descubra a razão de ele estar mais exigente. A “culpada” é a internet. Com mais opções disponíveis, é possível buscar a empresa ou profissional que atende melhor as expectativas.

Com a concorrência alta, fica difícil criar vínculos verdadeiros sem se identificar com os valores, a cultura e as práticas do negócio. A experiência do cliente, quando positiva, faz com que a compra seja prazerosa e leve, aumentando a probabilidade de os consumidores criarem um relacionamento de longo prazo.

O impacto dos problemas socioambientais também é percebido na rotina dos clientes; eles se importam e esperam que você faça o mesmo. O avanço tecnológico é o principal responsável por enormes mudanças na sociedade. Mas a pandemia freou os sonhos, expectativas e planos de muita gente. Pense em tudo que mudou, altere protocolos, reforce a rotina sanitária, planeje 2021 e trabalhe para que o novo normal efetivamente se instale.

FRASE Planejar, negociar com fornecedores, gerenciar suas despesas e conscientizar sua equipe são práticas efetivas para diminuir as despesas. Invista em cada um desses passos e mantenha as finanças do negócio sempre em dia

Somos uma empresa com coração e alma humanos. E a humanidade nos traz inquietude para buscarmos sempre o novo, discernimento para abraçarmos as causas certas, coragem para seguirmos adiante mesmo em face de tempos difíceis, orgulho para mostrarmos a grandiosidade do segmento brasileiro.

Compartilhe nas redes sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *