Sombré é a técnica de luzes do momento e conquista até as famosas

0
170

Fonte: Uol Mulher

O tópico “cabelos” está constantemente no topo da lista de preocupações das mulheres. Para mantê-los atuais não faltam processos, que variam do corte ao tratamento, passando pela coloração. E a última ainda oferece, a cada temporada, diferentes técnicas para deixar os fios na moda. A mais pedida nos salões atualmente atende pelo nome “sombré” — uma variação delicada de luzes (ou mechas) da já conhecida “ombré” — e consiste em um degradê com acabamento natural, que propõe uma transição gradual do tom mais escuro para o claro. “As mechas são dispostas como uma sombra, sem criar marcação. Assim, destacam-se os fios que iluminam o fundo, mudando o visual sem alterar drasticamente a cor”, explica o cabeleireiro Tiago Parente, que comanda o salão Crystal Hair Leblon, no Rio de Janeiro.

O colorista Juha Antero, do M.G Hair Design, em São Paulo, foi um dos primeiros a difundir a técnica. “Diferente do ‘ombré’ e das luzes californianas, as mechas garantem acabamento sombreado, criando um efeito de sobreposição. Ela é realizada com dois ou três tons mais claros do que a cor de fundo”, explica. O resultado é adequado para a temporada, na qual saem de cena os cabelos com luzes marcadas no comprimento. Ideal para quem tem fios escuros e deseja clarear de maneira sutil, o “sombré” pode ser feito em todas as cores de cabelo e realça a expressão.

marina-ruy-barbosa-e-a-modelo-gessica-welter-exibem-fios-atualizados-com-a-tecnica-de-mechas-sombre-1408128577971_615x300

Marina Ruy Barbosa e a modelo Géssica Welter são adeptas do “sombré”

 

Como entrar na moda

O degradê sutil, que começa mais escuro na raiz e termina em pontas suavemente claras, é conseguido com mechas finas mescladas desde o topo da cabeça (inclusive na franja) –e não apenas no comprimento. As pontas podem ser tingidas com até cinco tons mais claros do que o fundo. “Tudo depende do quanto a mulher deseja mudar o visual. Para um leve sombreado, imitando reflexos naturais de sol, passamos do mais intenso na raiz para o clareamento em degradê, esfumando os fios”, explica Parente. Caso o cabelo seja natural e nunca tenha recebido tintura, o processo pode ser feito com coloração. Do contrário, a descoloração é necessária. “Após clarear os fios, é feita a matização, que neutraliza ou intensifica a cor para chegar à tonalidade esperada”, acrescenta Antero.

O tom das mechas varia de acordo com a cor natural dos fios e a tonalidade final desejada. Nuances caramelo e mel são eficientes para atingir o objetivo em cabelos castanhos. Já as loiras pedem um “sombré” com tons platinados ou dourados bem claros e a necessidade de descoloração muda conforme o desejo de clarear as madeixas.

Manutenção e cuidados

“A manutenção pode ser feita entre quatro e seis meses. Em casa, capriche nas hidratações semanais com máscaras e ampolas para cabelos tingidos, a fim de driblar o ressecamento causado pela química e não se esqueça de aplicar um protetor térmico toda vez que for secar ou fazer chapinha”, aconselha Juha Antero.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here