Novas tendências em sistemas de luz pulsada

0
994

NOVAS TENDÊNCIAS EM SISTEMAS DE LUZ INTENSA PULSADA

NEW TRENDS IN INTENSE PULSED LIGHT SYSTEM

Estela Maria Correia Sant’Ana

Doutora pelo Departamento de Ciências Fisiológicas, Laboratório de Bioquímica e Biologia Molecular Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) – São Paulo, Brasil.

Pesquisadora do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento IBRAMED.

Introdução

Os efeitos produzidos pela aplicação de uma fonte de luz sobre os tecidos são explicáveis pelo princípio da fototermólise seletiva descrita por Anderson e Parrish em 1983. Esse princípio estabelece que a energia depositada no tecido possui ação seletiva sobre uma molécula alvo denominada cromóforo, sem afetar as estruturas adjacentes ou afetando-as minimamente. Esta ação seletiva constituiu a base de sistemas não ablativos como a Luz Intensa Pulsada (LIP). A melanina e a hemoglobina são os principais cromóforos alvo em se tratando de LIP e uma combinação segura e eficiente de filtros, fluência e duração do pulso permitem o tratamento de lesões pigmentadas, lesões vasculares, acne e rosácea e atuam especialmente remoção de pelos indesejados (Babilas et al., 2010; González-Rodríguez e Lorente-Gual, 2015).

figura 1

Figura 1. Curva de absorção dos principais cromóforos (extraído de González-Rodríguez e Lorente-Gual, 2015).

Ainda pode ser usada para rejuvenescimento da pele por seu potencial de remodelação do colágeno (Goldman et al., 2005). Estudos recentes demostram o possível uso da LIP em tratamentos diversos tais como Terapia Fotodinâmica (TFD), cicatrizes hipertróficas e atróficas, queratose seborreicas, sarcoidose, Poiquilodermia de Civatte, dermatite atópica, estrias, psoríase em placas ou ungueal, hemangionas, manchas vinho do porto, dentre outros (Piccolo et al., 2014; González-Rodríguez e Lorente-Gual, 2015). Estudos com uso de pigmentos tópicos como o Rosa de Begala lipossomado como TDF em combinação com LIP podem abrir uma janela para a remoção de pelos grisalhos e brancos (Samy e Fadel, 2014). Na acne o cromóforo alvo é a porfirina (Kumaresan e Srinivas, 2010).

figura 2

Figura 2. Principio da fototermólise seletiva (extraído de González-Rodríguez e Lorente-Gual, 2015).

O equipamento de LIP consiste em uma lâmpada flash instalados dentro de um dispositivo de tratamento óptico (cabeça/ponteira) com espelhos que refletem a luz e refrigerados a água. Um filtro interno cobre a lâmpada flash impedindo que comprimentos de onda inferiores a 480 nm e superiores a 1200 nm sejam emitidas. Estes filtros podem ser fixos dentro do aplicador ou cambiáveis acoplados sobre a lâmpada flash. Quando cambiáveis, estes filtros de corte geralmente são inseridos dentro do dispositivo óptico e conferem maior versatilidade ao tratamento, pois permitem tratar de forma mais especifica diferentes cromóforos alvo. Os sistemas de LIP ganharam popularidade pela sua versatilidade, tamanho da ponteira, menor custo quando comparados aos sistemas Laser convencionais. A robustez dos sistemas modernos com bancos capacitores de alta energia e resfriamento eficiente da ponteira (cooling) permite uso com segurança de fluências altas com maior segurança. Estudos recentes compararam os resultados de tratamentos para fotodepilação com diodo laser versus LIP e concluíram que ambos são efetivos, efetivos e seguros (Klein et al, 2014; Ormiga et al., 2014).

A Figura 3 apresenta uma relação entre diferentes comprimentos de onda e sua profundidade na pele. Partindo da premissa que a luz produzida pelo equipamento de LIP é não-coerente, policromática e que o cumprimento de onda pode ser manipulado por filtros de corte de acordo com o coeficiente de absorção do cromóforo alvo a tecnologia pode, de forma simplificada, ser adequada aos objetivos terapêuticos.

figura 3

Figura 3. Comprimento de onda em nanômetros e profundidade de penetração (modificado de González-Rodríguez e Lorente-Gual, 2015).

Remoção de pelos com Luz Intensa Pulsada

A fotoepilação com LIP tem sido frequentemente usada para remover pelos indesejados e para isso, inúmeros equipamentos de emissão de luz microcontrolados foram desenvolvidos. Estes equipamentos trabalham com baseadas no princípio da fototermólise seletiva para destruir o folículo piloso. O cromóforo alvo é a melanina localizada na raiz do bulbo. A melanina absorve fótons de luz emitidos a um variável comprimento de onda, a energia absorvida é convertida em calor causando seletivo dano térmico ao bulbo (Babilas et al., 2010).

figura 4.1

Figura 4. 1, absorção pela melanina da raiz do pelo, 2 conversão de energia em calor e 3 com necrose do bulbo (extraído de González-Rodríguez e Lorente-Gual, 2015).

figura 5

Figura 5. Correlação entre a fase ativa do pelo (esquemática e histológica) e B, células tronco do folículo piloso (Fuchs, 2007).

Avaliação da eficácia em remoção de pelos : Estudo Piloto

O LYRA é um equipamento microcontrolado de Luz Intensa Pulsada (LIP) desenvolvido para a utilização em medicina estética, dermatofuncional, biomedicina estética e outras áreas da estética que possui uma peça de mão com a possibilidade de comutação de três filtros de corte seletivos com comprimentos de onda de 480 nm, 530 nm e 640 nm que permitem ao profissional escolher o espectro de radiação luminosa mais adequada para cada caso e cada tratamento. O equipamento possui sistema de resfriamento a água e peltier que resfria a ponteira da peça de mão criando um ambiente de crioproteção sob a ponteira tornando o tratamento mais seguro e confortável. O fracionamento de pulso produzido pelo LYRA minimiza ainda mais o risco de lesões e possui lâmpada de vida útil de 1.000.000 disparos, o que permite desempenho linear e funcional.

Para este estudo piloto foram tratadas 17 voluntárias com idade entre 20 e 50 anos. As áreas tratadas foram as axilas direita e esquerda, e as virilhas direita e esquerda. Foram coletadas imagens padronizadas comparativas com dermatoscópio digital (Dino-Lite Microscope, AnMo Electronics Corporation) antes do tratamento e 30 dias após a segunda sessão de tratamento. O equipamento utilizado neste estudo foi o LYRA, marca Ibramed (ANVISA 10360319005). O protocolo de tratamento foi realizado de acordo com as orientações do fabricante. O filtro de corte utilizado para remoção de pelos foi de 640-1200 nm. Os resultados parciais estão demonstrados na figura 6. Sessões adicionais serão realizadas, ao todo serão realizadas 8 sessões de tratamento em intervalos regulares de aproximadamente 45 dias.

figura 6

figura 7

Figura 6. Imagens dermatoscópicas padronizadas de regiões tratadas com o Lyra, protocolo de remoção de pelos sendo: A, voluntária de fototipo IV, imagens da região da virilha D (lado direito) e E (lado esquerdo) antes do tratamento e 30 dias após a realizada a segunda sessão de tratamento; B, voluntária de fototipo I, imagens  da região central da axila D (lado direito) e E (lado esquerdo) antes do tratamento e  30 dias após a realizada a segunda sessão de tratamento.

Os resultados parciais demostram diminuição significativa na densidade e na espessura dos pelos dos locais tratados avaliados após 30 dias a segunda sessão de tratamento com o LYRA. Sessões adicionais para remoção dos pelos remanescentes deverão realizadas.

Referências bibliográficas

Babilas P, Schreml S, Szeimies RM, Landthaler M. Intense pulsed light (IPL): A Review. Lasers Surg Med. 2010 Feb;42(2):93-104.

Fuchs, E. Scratching the surface of skin development. Nature, 2007:445, 834-842.

Goldman MP, Weiss RA, Weiss MA. Intense pulsed light as a nonablative approach to photoaging. Dermatol Surg. 2005 Sep;31(9 Pt 2):1179-87.

González-Rodríguez AJ, Lorente-Gual R. Indicaciones actuales y nuevas aplicaciones de los sistemas de luz pulsada intensa. Actas Dermosifiliogr. 2015.

Klein A, Steinert S, Baeumler W, Landthaler M, Babilas P. Photoepilation with a diode laser vs. intense pulsed light: a randomized, intrapatient left-to-right trial. Br J Dermatol. 2013 Jun;168(6):1287-93.

Kumaresan M, Srinivas CR. Efficacy of IPL in treatment of acne vulgaris : comparison of single- and burst-pulse mode in IPL. Indian Journal of Dermatology. 2010;55(4):370-372.

Ormiga P, Ishida CE, Boechat A, Ramos-E-Silva M. Comparison of the effect of diode laser versus intense pulsed light in axillary hair removal. Dermatol Surg. 2014 Oct;40(10):1061-9.

Piccolo D, Di Marcantonio D, Crisman G, Cannarozzo G, Sannino M, Chiricozzi A, Chimenti S. Unconventional Use of Intense Pulsed Light. BioMed Research International. Volume 2014.

Samy N, Fadel M. Topical liposomal Rose Bengal for photodynamic white hair removal: randomized, controlled, double-blind study. J Drugs Dermatol. 2014 Apr;13(4):436-42.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here