Mutações do DNA Mitocondrial e fotoenvelhecimento

0
332

Com novas pesquisas e avanços tecnológicos, a biologia molecular pretende cada vez mais desvendar o modo como ocorre a interação entre as organelas das células, os processos de replicação, de transcrição e a tradução do material genético.

Dentre esses estudos está o das mitocôndrias.  As mitocôndrias são organelas encontradas no citoplasma das células, cuja função principal é gerar energia para sua manutenção e funcionalidade, através do processo conhecido como fosforilação oxidativa (ATP).

As mitocôndrias são diferentes das outras organelas encontradas no citoplasma celular, já que possuem a sua própria carga genética, conhecida como DNA Mitocondrial (mtDNA).

Estudos recentes indicam, que quando a pele é exposta excessivamente ao sol recebendo radiações solares UVA e UVB, ocorre mutações no mtDNA causadas pelo estresse oxidativo devido ao excesso dos radicais livres produzidos.

O maior problema e o mais grave, é que as mutações no mtDNA são aproximadamente 50 vezes maiores do que no DNA nuclear.

Atualmente, acredita-se que o acúmulo das mutações no tmDNA, causa um declínio na função mitocondrial, afetando toda a funcionalidade da célula, acelerando assim, o processo do fotoenvelhecimento.

O processo do fotoenvelhecimento é inevitável, mas com as novas descobertas e os avanços da biologia molecular, os profissionais e a população já podem contar com os antioxidantes mitocondriais que são nutrientes que preservam e/ou melhoram a função mitocondrial, atenuando o dano oxidativo à medida que envelhecemos.

Fontes:

http://www.nutriologiaortomolecular.org
http://www.mauriciopupo.com
An. Bras. Dermatol. vol.84 no.3 Rio de Janeiro July 2009

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here