Glicação e Estresse oxidativo no envelhecimento

0
1473

Muitos profissionais da área da beleza buscam constantemente por ativos que possam reverter os efeitos oxidativos dos radicais livres na pele, há décadas estudiosos buscam incessantemente pela combinação correta de substâncias químicas que podem recuperar a pele de agressões externas e inclusive das reações endógenas, ou seja, prejuízos causados pelo próprio organismo, que sofre pela má alimentação e hábitos que podem causar estresse psicológico acarretando inclusive para quadros patológicos.
Primeiramente é necessário rever fatos que marcaram o início desses estudos, como no caso da descoberta da “Reação de Maillard”, em 1912, Louis Maillard os estudos realizados pelo médico e químico francês, realmente comprovaram reações químicas responsáveis pela oxidação excessiva dos alimentos, durante o preparo para consumo. Maillard realizou pesquisas referentes ao processo de deterioração primeiramente dos alimentos, e pontuou os principais fatores que causam o aspecto escuro e sem viço, de alimentos após serem fritos ou assados, como o caso da pele torrada do frango, ou do churrasco de carne. Assim definiu-se Reação de Maillard.
Esses estudos contribuíram para o entendimento referente ao envelhecimento da pele como sendo tratado atualmente como processo de GLICAÇÃO, que fazendo uma ligação dos fatos, pode ser explicado da seguinte maneira, o processo de envelhecimento da pele pode ser potencializado, caso o indivíduo faça ingestão de alimentos que sofreram reações, sejam pela exposição ao calor, ou por exposição às substâncias químicas, exemplificado no caso, o refinamento do açúcar. Em suma o açúcar in natura, não processado, chamado de mascavo não causa malefícios para o organismo, ao contrário do açúcar refinado. Basicamente, o açúcar mascavo possui minerais essenciais para o bom funcionamento do corpo, pois repõe minerais perdidos durante as atividades do dia.

Existe outra opção, sendo intermediária, trata-se do açúcar demerara, que passa por um leve refinamento sem receber aditivos químicos utilizados no refinamento do açúcar comum, que por conta do processo químico possui a coloração extremamente branca, além de ser isento de qualquer mineral, não proporcionando benefício para aqueles que optam por consumi-lo. Importante salientar que a ingestão elevada do açúcar refinado, excede o nível de glicose linear no sangue, o que pode acarretar interferência na corrente sanguínea, o que poderá acarretar processo de glicação no organismo humano, consequentemente acelerando dentre outros males o envelhecimento precoce da pele.

nanci 1

nanci 2

Os AGEs significa Advenced Glycation End-Products, que traduzido representa Produtos Finais de Glicação Avançada. Em outras palavras são compostos tóxicos formados pela ausência de reação enzimática. Os AGEs são acumulativos, decorrentes de ingestão desequilibrada de açucares de forma contínua.

Os AGEs promovem estresse oxidativo, potencializando a ação dos radicais livres, comprometendo estruturas orgânicas, causando afrouxamento do citoesqueleto, que são estruturas que sustentam a estrutura celular, acelerando o aspecto de flacidez da pele, interpretado como envelhecimento.

As estratégias que podem ser adotadas para minimizar, ou interromper, possíveis AGEs, são optar por dieta antioxidante, praticar atividade física e adotar métodos tecnológicos em cosmetologia com ação anti envelhecimento, com proposito de reduzir ou combater rugas, com poder anti glicante e reverter o quadro de flacidez.
Ativos com ação anti age: Colágeno, Aveia, Ácido Hialurônico. Ativos para reparação dos danos causados pelo efeito de glicação na pele: Hidroxiprolisilane, Carnosine e Dragosine que são peptídeos antiglicante. Além dos ativos com ação antioxidante: Vitamina C e E, Ácido Ferúlico, somados ao Lipossoma de Coezima Q 10.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here