Gestação com consciência

0
401

Durante a gestação, o corpo passa por diversas transformações e alterações e muitas delas podem se tornar motivo de desconforto para as futuras mamães. A boa notícia é que hoje, com o fácil acesso às informações e às facilidades que o mercado de saúde estética nos proporciona, já é possível unir maternidade, bem-estar, saúde e beleza, oferecendo diversos benefícios às nossas clientes gestantes.

E para evitar ou diminuir algumas alterações que são tão assustadoras durante a gestação, como estrias, flacidez, manchas, entre outras, o auxílio e acompanhamento de um profissional de saúde estética bem capacitado, que oriente e incentive a gestante em cada cuidado, pode fazer a diferença. Afinal, durante os nove meses de gestação, o corpo da mulher vai passar por diversas transformações e alterações.

A atuação do profissional na cliente gestante

Para evitar as alterações estéticas indesejadas, o acompanhamento com cuidados preventivos são imprescindíveis durante a gravidez. O objetivo do profissional de saúde estética é garantir os cuidados necessários para manter a beleza e autoestima, estando sempre atento às condições de saúde de sua cliente e solicitando que a mesma esteja devidamente liberada por seu médico obstetra.

É importante reforçar que no período gestacional o objetivo não é fazer nenhum protocolo estético para obter resultados como diminuição de medidas, por exemplo. A ideia é focar em protocolos preventivos para proporcionar alívio, relaxamento e hidratação à futura mamãe. Dessa forma, os principais benefícios do acompanhamento estético são: ausência de edemas nos pés e tornozelos; prevenção de estrias no abdômen, laterais dos ilíacos, das coxas e nos glúteos; controle da celulite e gordura localizada; melhora na qualidade do tecido do complexo auréolo-mamilar, para facilitar a amamentação; conforto na região lombossacra; melhoria na qualidade do sono e valorização da autoestima.

Antes de começar os cuidados preventivos em cabine o profissional também deve observar sempre se há a liberação do médico obstetra; verificar antecedentes de alergias ou pré-disposição a reações de sensibilização; checar os ativos cosméticos que podem ser utilizados em gestantes; oferecer protocolos e técnicas apropriadas, visando o conforto e bem-estar da cliente e buscar bases biocompatíveis, livres de óleo mineral, parabenos, propilenoglicos e conservantes liberadores de formol, mais seguros e que evitam tamponamento dos óstios, principalmente nessa fase que a pele está mais oleosa e reativa.

Alterações no corpo

A gestação transforma o corpo da mulher com alterações que podem ser transitórias ou permanentes. Um exemplo é a chamada “embebição gravídica”, que ocorre nas articulações inferiores, deixando-as hiperêmicas e relaxadas, facilitando s torções. No período gestacional ocorre hipermobilidade articular como resultado da frouxidão ligamentar e essa pode predispor a paciente à lesão articular e ligamentar, especialmente nas articulações que sustenta o peso na coluna, pelve e membros inferiores (Ferreira; Nakano, 2000).

Os níveis de hormônios sofrem oscilações e, com isso, surgem alterações cutâneas, como a celulite, decorrente da maior retenção hídrica, e as estrias, devido ao aumento no nível do hormônio cortisol. Fisiologicamente, aumenta o volume do plasma sanguíneo e o número de batimentos cardíacos e são afetados os aparelhos circulatório, locomotor, digestivo, urinário e tegumentar. Outras alterações ainda podem ser notadas, como desalinhamento da coluna, dores lombares e na junta óssea do ísqueo devido ao encaixamento do bebê.

Riscos na gravidez
Existe uma classificação do FDA – Food and Drug Administration, que avalia os riscos potenciais das substâncias sobre o embrião ou feto, conforme indicação a seguir:

A – Estudos controlados não mostram riscos
Estudos adequados e em controlados em mulheres grávidas falharam em demonstrar riscos para o feto em qualquer trimestre da gestação.

B – Sem evidência de riscos em humanos
Estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas falharam em demonstrar riscos para o feto, apesar de efeitos adversos terem sido descritos em animais. Não há estudos adequados em humanos, porém, estudos em animais não demonstraram riscos fetais. Os riscos de lesão ao feto são pequenos, porém, a possibilidade existe. Ex. Ácido Azelaico.

C – O risco não pode ser afastado
Faltam estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas, e estudos em animais ou são insuficientes ou mostraram risco fetal se o medicamento for administrado durante a gestação, e os benefícios potenciais da sua utilização devem ser comparados aos possíveis riscos ao feto. Ex. Ácido Retinoico, Ácido Salicílico, Benzoperóxido, Dexpantenol, Eritromicina, Hidroquinona, Minoxidil e Sulfato de Selênio.

D – Existe evidência de risco
Existe evidência de riscos para o feto, mas os benefícios para a mãe podem justificar seu uso, como em situações de risco de vida materno ou em situações de doenças graves em que fármacos seguros não estão disponíveis ou são ineficazes.  Ex. Cânfora e Iodeto de Sódio.

X – Uso contraindicado na gravidez
Estudos em animais ou humanos, ou relatos, mostram evidência de anormalidades ou riscos que claramente excedem qualquer possível benefício para a paciente. Esses fármacos não devem ser prescritos para a mulher grávida ou que pretende engravidar.

Recomendações

Como vimos, a gestação é marcada por muitas mudanças, cuidados e sentimentos aflorados. Cabe a nós, profissionais de saúde estética, proporcionar às futuras mamães momentos especiais e prazerosos, que amenizem as alterações gestacionais.

Uma dica para se diferenciar é investir em protocolos de bem-estar estar em locais com ambientação especialmente preparada, com música relaxante (de preferência de ninar), almofada, toalha, lençol, bolsa térmica, temperatura agradável, aromas envolventes, gourmeterapias, etc. Aumente a segurança para sua cliente utilizando produtos com bases biocompatíveis, sem óleo mineral, parafina, parabenos, propilenoglicol e conservantes liberadores de formol.

E lembre-se de sempre orientar sua cliente para uma manutenção diária de beleza com os produtos adequados indicados para gestantes, além de roupas e calçados confortáveis, alimentação balanceada, ingestão abundante de água, oito horas diárias de sono e rotina prazerosa, o que também contribuirá para tornar a gravidez um período mais agradável para ela e para o bebê.

Referências Bibliográficas

FERREIRA, C. H. J.; NAKANO, A. M. S. Lombalgia na gestação: etiologia, fatores de risco e prevenção. Femina, 2000.
PIATTI, I. L. Gestantes – Cuidados Estéticos Durante a Gestação. Título Independente. 1ª Edição, 2014.
SOUSA, M. S.; ARAUJO, C. C.; CASTELLEN, M.; SPERANDIO,F. F. Afinal, toda gestante terá dor lombar? Femina, 2003.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here