Estética Bucal, precisamos falar sobre ela

0
177

id - estetica dental

Você já ouviu falar sobre plástica gengival? Se trata de uma pequena correção que resulta em uma grande diferença na face e sorriso. “A gengivoplastia, como é chamada, é um procedimento simples para remoção do tecido gengival em excesso. A Cirurgia Plástica Periodontal (área da Odontologia responsável pela estética gengival/ periodontia) apresenta diversas técnicas cirúrgicas ou não que minimizam, mascaram e até eliminam o excesso de gengiva”, explica o Dr. Egberto França, diretor da clinica Beauty Dental. O dentista explica que identificar a etiologia é fundamental para a escolha do procedimento.”A indicação principal se dá quando o defeito altera a harmonia do sorriso do paciente. Para estar apto a esta cirurgia o paciente somente deve estar com boa saúde bucal, não havendo assim contraindicações”, afirma.

Sobre cirurgia plástica gengival, o dentista revela que esta técnica é simples e rápida, não há pós-operatório e o paciente volta em seguida às suas atividades normais. “No geral, é aplicada uma anestesia local e, com o bisturi, o que está sobrando é cortado da gengiva, corrigindo inclusive outras imperfeições como gengiva torta. Se o caso for de gengiva aumentada, que é quando ela aparece muito no sorriso, deve ser feita uma cirurgia mais elaborada, que dura em média de a 2 a 3 horas. Cada caso deve ser analisado”, ressalta.
Técnicas mais recentes, além de oferecerem ótimos resultados estéticos, proporcionam um pós-operatório com pouquíssimo desconforto ao paciente. Normalmente, o paciente já pode retornar as suas atividades no dia seguinte à cirurgia, desde que evite esforços físicos e evite traumatizar a região operada. “Doenças periodontais, cáries, problemas endodônticos, entre outros, devem ser tratados antes de qualquer cirurgia estética”, pondera França.

Clareamento

Mais do que um procedimento estético, o clareamento é um tratamento de estética bucal com algumas peculiaridades.
“Existem três tipos de clareamento: no consultório – onde muitas vezes utilizamos a luz de LED e é indicado para pacientes que necessitam de dentes clareados mais rápido; o caseiro – realizado com moldeiras feitas sob medida para cada paciente, realizado em casa pelo paciente; e clareamento de dentes não vitais (dentes que tenham canal tratado). Muitas vezes, dependendo da necessidade de cada paciente, esses tipos de clareamento podem ser combinados entre si”, explica a periodontista Nathalia Moraes.
“Para saber qual o tratamento mais adequado para você, consulte o seu dentista. É fundamental a consulta para análise de cada caso e indicação dos procedimentos mais adequados”, alerta.

Botox

Poucas pessoas sabem, mas a toxina botulínica tem uma importante indicação terapêutica no tratamento de doenças causadas pelo excesso de contração dos músculos mastigatórios, como ‘apertamento dental’ e bruxismo, por exemplo. “A toxina pode ser aplicada em casos de assimetrias faciais, hipertrofia do músculo masseter (localizado próximo às orelhas) e disfunção das articulações têmporo-mandibulares. Na odontologia, o botox pode ser utilizado com sucesso para correção do “sorriso gengival”, que se caracteriza pela elevação acentuada do lábio superior ao sorrir, mostrando uma faixa de gengiva grande e tornando o sorriso antiestético”, comenta o Dr. Egberto França.
Quando injetada nos músculos, a toxina botulínica bloqueia a liberação de acetilcolina, uma substância neurotransmissora responsável por promover a contração muscular. “Uma vez paralisado, ocorre seu relaxamento e consequentemente a atenuação das rugas, das contrações e a diminuição da dor, além dos efeitos estéticos na face. No caso do uso na odontologia, o botox pode ser aplicado no músculo masseter e no feixe anterior ao músculo temporal para atenuar o bruxismo e o apertamento dental”, detalha o especialista.
Além disso, o tratamento ortodôntico com botox pode aliviar tiques faciais, dentes cerrados e outros problemas dentais e faciais involuntários. Os pacientes normalmente terão de quatro a seis meses de alívio após um tratamento.
“Lembrando que o número e os locais de aplicação dependem de cada caso ou finalidade e só um dentista certificado pode administrar injeções terapêuticas de botox, assim como avaliar sua necessidade de aplicação”, finaliza o Dr. Egberto.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here