Dossiê Drenagem Linfática: tudo o que você precisa saber!

0
872
Fotos: Andreas Wittlinger



A drenagem linfática manual é uma técnica de massagem que estimula o sistema linfático a trabalhar em um ritmo mais acelerado. Essa técnica mobiliza a linfa até os gânglios linfáticos, reduzindo a retenção de líquidos e favorecendo a eliminação de toxinas na região massageada. Hoje em dia, a drenagem é utilizada não só em pacientes no pós-operatório, mas em diversos tratamentos, como no combate a celulite e gordura localizada, linfedema e edemas. 
A drenagem deve ser aplicada com movimentos de pressão leve, suave, rítmica, lenta, precisa e sem muita pressão, já que a linfa corre na superfície da pele e seu fluxo é relativamente lento e precisa ser respeitado. Quando a drenagem é feita corretamente, proporciona tamanho bem-estar que o paciente fica relaxado.

 As origens 
Desde a antiguidade os médicos possuíam noções sobre a linfa e os vasos linfáticos, sendo conhecidos desde as primeiras dissecações feitas por Hipócrates (450 a.C.) e posteriormente Vesalius no século XVI. 
O primeiro relato de utilização da drenagem linfática data de 1892, quando Winiwarter, um cirurgião austríaco iniciou a aplicação da técnica. Em 1936, o dinamarquês Emil Vodder e sua esposa Estrid desenvolveram o estudo e a prática da drenagem linfática na Riviera Francesa. Observou-se sucesso no tratamento de pacientes com estados gripais crônicos por meio de estimulação suave nos linfonodos cervicais. 
Em 1967 foi criada a Sociedade de Drenagem Linfática Manual incorporada em 1976 à Sociedade Alemã de Linfologia. Muitos grupos aderiram à técnica e passaram a difundi-la, acrescentando contribuições individuais, porém mantendo os princípios preconizados por Vodder.
Na década de 60, Föeldi estudou as vias linfáticas da cabeça e suas relações com o líquor cérebro espinhal. Ele e sua equipe desenvolveram a terapia complexa descongestiva, associando cuidados higiênicos, o uso de bandagens compressivas e exercícios linfomiocinéticos à drenagem linfática manual, principalmente no tratamento clínico do linfedema.
Em 1977, os professores Albert e Oliver Leduc, adaptaram o método do professor Föeldi e do Dr. Vodder, demonstrando mediante radioscopia, o efeito de aceleração do fluxo linfático mediante drenagem linfática manual. 
Em 1978, em um Congresso Internacional da Associação para Drenagem Linfática Manual, na Áustria, comprovou-se a eficácia da drenagem linfática manual em pacientes pós-mastectomizados.
Atualmente a técnica de drenagem linfática manual difundiu-se por todo o mundo e é utilizada em diversos serviços de saúde para o tratamento de muitas patologias.

 O que é a Drenagem Linfática 
A massagem consiste em manobras suaves, lentas, rítmicas, relaxantes e precisas, visando otimizar as funções do sistema linfático que é uma via secundária de acesso, em que líquidos, proteínas e pequenas células são devolvidas ao sistema venoso.
As manobras são realizadas com os dedos ou as mãos de acordo com a zona do corpo, sempre no sentido fisiológico da drenagem, ou seja, dos membros em direção ao corpo, ajudando os líquidos a seguirem o caminho linfático. Além de transportar o líquido intersticial, proteínas e gorduras, a drenagem contribui com o sistema imunológico.
A drenagem linfática é uma técnica de massagem que trabalha o sistema linfático, estimulando-o a trabalhar de maneira mais eficiente, movimentando a linfa até os gânglios linfáticos. Esse processo elimina o excesso de líquido e toxinas.
A linfa é um líquido que faz parte de nosso sangue, e é caracterizada por sua viscosidade, ausência de cor, por conter água, substâncias orgânicas e inorgânicas, micro-organismos, resíduos e toxinas resultantes do nosso metabolismo.
A drenagem pode ser feita de forma manual, mecânica ou por meio de uma modalidade mais recente, a eletroestimulação. Mas é somente com as mãos, que consegue-se respeitar a fisiologia do sistema linfático e a anatomia de cada corpo individualmente, além de permitir que a esteticista detecte nódulos e regiões com maior acúmulo de líquido, podendo dar mais atenção a estas áreas.
A manobra pode ser realizada no corpo todo, quando o intuito é prevenir e tratar quadros simples de retenção de líquido e relaxar, ou apenas na região que necessita de tratamento. Trabalhando o corpo todo, ou apenas uma região específica, todo o corpo será beneficiado, uma vez que a estimulação dos gânglios libera o ducto principal.

 Como funciona 
De forma manual a drenagem é feita a partir de círculos com as mãos e com o polegar, movimentos combinados e pressão em bracelete. Os movimentos da massagem seguem o trajeto dos vasos linfáticos, o que melhora as funções essenciais do sistema venoso e linfático. A principal finalidade é mobilizar a corrente de líquidos que está dentro dos vasos linfáticos com objetivo de movimentar a linfa (nos capilares linfáticos, esse líquido passa a se chamar linfa em direção aos gânglios). Esta prática melhora a circulação sanguínea, eliminando a retenção de líquido e por isso, é recomendada no tratamento de celulite.
A estimulação da circulação linfática ajuda o corpo a eliminar toxinas e auxilia na nutrição dos tecidos. Embora todos os tipos de massagem estimulem a corrente linfática, a técnica de Vodder é focada na drenagem do acúmulo de líquidos fora das células.
A principal função da drenagem linfática é acelerar o processo de retirada dos líquidos e resíduos metabólicos acumulados entre as células, direcionando-os aos capilares linfáticos, por meio de movimentos específicos, para que sejam filtrados e reintegrados à corrente sanguínea.
A Drenagem Linfática Manual é recomendada para o desaparecimento de inúmeras formas de edemas como, por exemplo, edemas pós-operatórios; o edema do braço depois de uma mastectomia; assim como os edemas pós-traumáticos, como os que aparecem quando se faz uma fratura. A massagem estimula o processo imunológico, aumentando na zona cortical dos gânglios linfáticos, a produção de linfócitos, cujo núcleo tem a função de nutrir e regenerar os tecidos. Este fenômeno foi observado em úlceras varicosas, osteoporoses, enxertos de órgãos e celulites.

 Vodder, Föeldi e Leduc: os métodos 
> Emil Vodder: considerado o pai da Drenagem Linfática, doutor em fisioterapia, elabora em Cannes um método completo e original para tratar um paciente acometido de sinusite, chamado de en roue voilée (em círculos), e de maneira suave e rítmica, para aliviar várias patologias e edemas. Inicia sua DLM primeiramente nas regiões próximas ao coração e vai afastando no sentido da extremidade, seguindo o fluxo linfático. Suas manobras são de proximal para distal.
> Michael Föeldi: médico-professor que estudou as vias linfáticas da cabeça e da nuca e sua interligação com o líquor cérebro-espinhal. Em 1963 criou a Terapia Física Complexa, e em 1995 o Comitê da Sociedade Internacional de Linfologia indicou sua drenagem como sendo a terapia para linfedema. Seu método drena a linfa superficial e profunda através de manobras de DLM e até a utilização de bandagens compressivas. Inicia sua DLM pela raiz do membro.
> Albert Leduc: em 1977 adaptou o método Föeldi e Vodder. Em edemas menos importantes trabalha com DLM mais exercícios; e em edemas mais acentuados, com DLM somada à pressoterapia e bandagens. Nas regiões sãs ou infiltradas, ele trabalha de proximal para distal ou vice-versa, no linfedema inicia pela raiz do membro.

 No Congresso 

No Congresso de Estética, que será realizado durante a Estética in São Paulo, de 21 a 23 de março de 2015, Andreas Wittlinger vai ministrar uma palestra imperdível sobre o Método Vodder de Drenagem Linfática Manual. Pela primeira vez no Brasil, Andreas Wittlinger, que é filho do primeiro parceiro do Dr. Emil Vodder e diretor da Vodder Schule, na Áustria, vai trazer a história, os fatos e as novidades do método. Já fez a sua inscrição?
E além da palestra no Congresso, Wittlinger ainda vai ministrar um Curso Pós-Congresso exclusivo com duração de cinco dias para você aprofundar os seus conhecimentos sobre Drenagem Linfática Manual. Uma oportunidade única…

Fontes: http://institutoalmaconsciente.wordpress.com/2013/01/29/drenagem-linfatica-manual/
Mastria Massoterapia, Fanpage do Facebook, em 28 de maio de 2012

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here