Doenças de pele

0
1614

Muitas das manchas de pele que tanto nos incomodam podem estar relacionadas a doenças simples, que podem ser curadas rapidamente com o auxílio de procedimentos estéticos. Enquanto algumas delas são consequência da exposição excessiva ao sol, outras são doenças benignas, de fácil resolução. No entanto, o desconhecimento sobre o diagnóstico pode retardar a resolução do problema.

As pessoas não conhecem a origem das manchas e acabam convivendo por décadas com algo que as incomoda quando, muitas vezes, conseguimos resolver com a ajuda de tratamentos encontrados em clínicas de estética avançada.

O tratamento de luz pulsada, por exemplo, é indicado para tratar a melanose, doença causada pelo aumento das células que produzem a melanina. As pintas podem chegar a até dois centímetros, geralmente na cor castanho, claro ou escuro. O mesmo tratamento também é recomendado para melhorar o aspecto da rosácea, uma lesão inflamatória crônica que causa vermelhidão na pele, e no caso de poiquilodermia, que causa o excesso de pigmentação e de vasinhos dilatados e aparentes, deixando a pele das laterais do pescoço com manchas de cor acastanhada e avermelhada. O equipamento de luz pulsada age por meio da emissão de luz e calor sobre os microvasos da pele, o que estimula a circulação e a remodelação do colágeno.

Já a ceratose (ou queratose), do tipo seborreica ou actínica, pode ser tratada com a combinação de peeling químico e laser de CO2. Apesar dos nomes parecidos, as duas ceratoses apresentam características bem diferentes. A primeira, ceratose seborreica, é uma lesão de coloração marrom ou negra, inicialmente plana, mas que pode crescer e se tornar elevada e com superfície irregular. Já a segunda, a ceratose actínica, também conhecida como mancha senil, é uma lesão avermelhada ou acastanhada, de superfície dura. Além de ser causada pela fotoexposição crônica, a mancha também pode ser ocasionada por fatores genéticos. Em ambos os casos, os ácidos utilizados no peeling ajudam a retirar as camadas danificadas, enquanto o laser aquece a pele, causando microperfurações e a renovação celular.

Vale lembrar que, antes de se submeter a qualquer procedimento, é imprescindível fazer uma avaliação com um especialista.

Compartilhar
Artigo anteriorCrise? Que nada!
Próximo artigoDescomplique Estética | Limpeza de Pele
Adriana Benito
Adriana Benito é formada em Medicina pela Universidade Católica de Pelotas (RS), pós-graduada em Medicina Estética pelo Capítulo Brasileiro de Cirurgia e Medicina Estética (CABMCE) de Porto Alegre (RS) e em Dermatologia pelo Instituto Superior de Medicina e Dermatologia (ISMD) de São Paulo (SP), onde leciona. Tem mais de 10 anos de experiência na área da saúde. Atualmente, ocupa o cargo de médica chefe da Pró-Corpo Estética Avançada.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here