Desafios do envelhecimento

0
234

Podemos levar em consideração que o processo do envelhecimento é multifatorial e progressivo,  influenciado principalmente por três frentes:

• Queda do nível de vários hormônios, em especial o estrógeno (esteticamente falando)

• Diminuição da capacidade antioxidante natural do organismo, levando a um aumento das reações em cascata de radicais livres (principal acelerador do envelhecimento cutâneo)

• Alterações genéticas (erros genéticos)

Sabendo que o processo do envelhecimento é desencadeado, em especial, por causa destes fatores, seria lógico imaginar que para o combatê-lo seria simplesmente fazer a reversão destes processos. Porém, não é tão simples como se possa imaginar.

Quando o assunto é pele, pensar nesta reversão “teoricamente” seria mais simples. Pois se temos a diminuição no nível hormonal, estrógeno em especial, poderia ser feita a reposição tópica de substâncias que aumentem tanto o nível de hormônios e antioxidantes responsáveis pelo metabolismo ideal, levando a uma homeostasia.

É claro que para que isso realmente aconteça, contamos com a evolução da ciência. A biotecnologia a favor da cosmetologia!

Dentre algumas das substâncias resultantes destes estudos e evoluções para tratamentos anti-age, destacamos o phycojuvenine®. Este,é um ativo que tem como função  proteger e ainda, restaurar a capacidade de divisão de células-tronco  adultas da pele, preservando e prolongando sua eficácia, rejuvenescendo fibroblastos (estrutura presente na derme responsável pela síntese fibras de sustentação, elasticidade e hidratação da pele) que é quem da a juventude da pele.

É capaz de proteger o DNA mitocondrial e estimular a produção de energia. Com isto, faz-se um aumento das células jovens, aumento da capacidade produtiva de células envelhecidas, aumento da produção de colágeno e reversão do estresse tecidual.

Outro destaque da cosmetologia, é o resveratrol. Uma substância fenólica que ocorre em várias plantas e recentemente foram descobertas em vinhos, principalmente nos tintos. Rico em antioxidantes que inibe a formação dos radicais livres, aumentando a resistência de fibras colágenas, retardando o envelhecimento celular e orgânico e estimulando o sistema imunológico.

Já, se o caso é a diminuição na quantidade de antioxidantes naturais no decorrer dos anos, devido ao estresse oxidativo, ou seja, produção dos Radicais Livres maiores que a capacidade que o organismo tem de neutralizá-los, bastaríamos acrescentar estes antioxidantes na alimentação e na forma tópica , para conseguirmos a potencialização dos resultados.

Mas quem são estes antioxidantes?

Alguns, bem famosos na cosmetologia e também na nutrição, são as vitaminas C e E; a coenzima Q10 (encontrada naturalmente na epiderme, porém seus níveis diminuem após os 35 anos de idade); a idebenona; ácido lipóico; flavonóides (encontrados no chá verde, uvas, gingko biloba, soja, etc.).

Já o terceiro fator citado, é a genética. Esta é que determina a diferença de longevidade e nas informações contidas no gene de cada pessoa.

O grande desafio para os estudiosos está sendo a descoberta para a longevidade saudável.

Esta por sua vez, seria baseada na detecção e prevenção de doenças, principalmente das predispostas, aquelas determinadas geneticamente (por erros).

Atualmente existe uma busca dos geneticistas em localizar os genes causadores de doenças, pois acreditam que alterações em cromossomos e genes desempenham um papel fundamental no processo do envelhecimento. Porém, apesar de todos o avanço nestas pesquisas, este mecanismo ainda não foi elucidado.

Por enquanto, a medicina antienvelhecimento defende o elo entre a atividade física moderada, o equilíbrio nutricional, o equilíbrio hormonal, o controle do estresse e a suplementação nutricional assistida para a tal longevidade.

Com a evolução da estética e cosmética, diversos são os recursos disponíveis para suprir a demanda de profissionais que necessitam responder ao anseio de seus clientes.

Nas próximas semanas, abordaremos mais sobre este assunto.

 

Referências

SCOTTI, L; VELASCO, M.V.R. Envelhecimento cutâneo à luz da cosmetologia. São Paulo: Ed. Tecnopress, 2003.

www.anvisa.org.br

Bel Col Cosméticos

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here