De olho aberto

0
270

Os filósofos dizem que os olhos não mentem. A sociedade define os olhos como o órgão que transmite a primeira impressão: serenidade, felicidade, jovialidade, paz, segurança, angústia, medo, dor ou cansaço.

Esta também é a área que mais expressa os primeiros sinais de envelhecimento, as agressões do ambiente e os efeitos de origem emocional. É uma região extremamente solicitada tantos pelas expressões faciais como pelo movimento normal dos olhos.

Anatomicamente, é o órgão mais sensível do corpo e protegido por alguns elementos que podem comprometer a estética, apesar de ajudar a preservar a visão. Então, para proteger o globo ocular, os olhos ficam dentro de uma estrutura óssea, e é este osso que provoca sombras escuras ao redor dos olhos que se refletem na pálpebra inferior. As pálpebras inferiores e superiores são basicamente uma fina camada de pele com uma musculatura específica e repleta de feixes nervosos para a proteção dos olhos. O abrir e fechar dos olhos é função definida pela musculatura, porém voluntariamente ou involuntariamente, o piscar significa um mecanismo de proteção contra qualquer tipo de agente irritante, usando as lágrimas como aliada.

Mas, tentando mostrar os porquês, peço que você leitor, imagine a pele desta região como uma folha de seda, fina e delicada. Apresenta uma espessura de 0,4 mm, enquanto que o restante da pele do corpo mede 2 mm. Existe uma flacidez aumentada pelas poucas fibras de colágeno e elastina, poucas glândulas sebáceas, o que a torna frágil e inelástica.  Apresenta uma camada de gordura acima e abaixo dos olhos cuja finalidade é proteção. No entanto, é justamente esta camada de gordura uma das mais recorrentes reclamações: as temidas bolsas abaixo dos olhos que deixam a aparência cansada e envelhecida. Geralmente, são decorrentes da deficiência de drenagem linfática local. Essa deficiência gera uma estase que prejudica a mobilização das gorduras dos adipócitos na hipoderme.

Outra reclamação são as olheiras ou hiperpigmentação periorbital. As olheiras são sombras que aparecem nos olhos, partindo do canto externo ao canto interno. São encontradas em pessoas de pele clara e escura e acredita-se haver certo conteúdo hereditário e racial neste problema. Mas, sabe-se que a microcirculação sanguínea e linfática são deficientes em quem tem olheiras. A pequena espessura da pele e a presença maciça de capilares podem fazer com que os vasos se tornem visíveis; outra possibilidade é o rompimento desses vasos e o extravasamento de pigmento da hemoglobina, que se degrada e se acumula na epiderme e na derme.

É por isso que para a cosmética moderna o cuidado com a área dos olhos significa desafio e inovação, tanto na questão embalagem, que precisa ser diferenciada pela pouca quantidade que o produto final deve conter, como na questão do desenvolvimento de formulações, pois esta deve ser pensada para esta área tão sensível.

Conheça os mais modernos ativos dermatológicos para a área dos olhos:

Shadownyl: Trata-se de um extrato vegetal marinho que estimula a enzima heme oxigenasse I na pele e remove hemoglobina livre. Conforme a hemoglobina extravasa, o produto da pigmentação degrada, se acumula na derme e na epiderme. O que se vê através da pele é a coloração arroxeada que circunda os olhos. Esta enzima catalisa a degradação do pigmento vermelho em catabólitos conhecidos por apresentar características anti-inflamatórias, antioxidantes e citoprotetoras. São estes catabólitos que ajudam a reduzir simultaneamente a aparência escura ao redos dos olhos. Usado em concentrações de  1 a 2%.

Neutrazen: trata-se de um licopeptídeo biomimético, precursor de vários neuromediadores de grande importância fisiológica para a pele. Este ativo inibe a produção de TNF-alfa (fator de necronse tumoral alfa), previne e reverte a formação de edemas. Usado em concentrações de 0,3 a 2,5%

Cytobiol Lumim-eye: extrato de casca da Fraxinus Excelsior, ativo que diminui a permeabilidade de capilares sanguíneos, tem ação antioxidante que limita a degradação da hemoglobina em bilirrubina ( responsável pela cor característica das olheiras). Outro componente deste ativo, o Silício orgânico, reforça a estrutura e a elasticidade de capilares sanguíneos, cria pontes entre o colágeno e as fibras elásticas, dando flexibilidade ao tecido; vitamina B3 estimula síntese de colágeno, reestruturando a camada basal dos vasos, restituindo o fluxo sanguíneo. Usado em concentrações de 5%.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here