Cuidados nutricionais no pré e pós-operatório de cirurgias estéticas

0
2033

Mulheres e homens de todas as idades submetem-se diariamente a intervenções estéticas que precisam de preparações e cuidados especiais para garantir o sucesso dos procedimentos, do mais simples ao mais complexo. Com o significativo aumento da realização de cirurgias plásticas, cria-se uma necessidade de informação sobre os cuidados pré e pós-operatórios dos pacientes.
Dentre tantas mudanças de hábitos que o paciente precisa ter, cerca de 30 dias antes da data marcada para o procedimento, o mais importante é o nutricional, que vai garantir a rápida recuperação e cicatrização da incisão, além de diminuir os riscos de infecção.
Nesta fase, é preciso preparar reservas corporais. A implementação dietética rica em ferro, zinco e vitaminas A, C e K, é importante tanto para melhorar a cicatrização do paciente como para a síntese de colágeno para a reparação dos tecidos afetados. Alimentos como carnes vermelhas, verduras verdes escuras, frutas (principalmente as alaranjadas) e legumes devem ser acrescentados na alimentação diária.
Pacientes com sobrepeso precisam de atenção ainda mais especial no pré-operatório. Esta condição pode trazer algumas complicações, pois os tecidos gordurosos não são resistentes às infecções e são mais difíceis de suturar. Para procedimentos cirúrgicos como lipoaspiração e abdominoplastia, pacientes com excesso de peso têm a indicação de fazer o acompanhamento nutricional e atividades físicas antes da cirurgia para obter perda de peso.
Além disso, exames de sangue e cardiológicos são importantíssimos para assegurar-se de que o paciente está apto para realizar o procedimento com segurança e minimizar os riscos.
O período pré-operatório dura até o momento em que o paciente entra na sala de cirurgia. A partir daí, inicia o período pós-operatório, importantíssimo para que o resultado esperado seja atingido e para evitar complicações pós-cirúrgicas, como a má cicatrização e infecções, por exemplo.
A dieta, nesta fase, deve ser normocalórica, mas rica em alimentos fontes de ômega-3, como salmão e sardinha, e ômega-6 pela indução da fase inflamatória, a fim de promover a fase de epitelização. É importante também a ingestão de vitamina C para aumentar a imunidade e melhorar a absorção de ferro.
Já a quantidade proteica da dieta deve ser manipulada proporcionalmente ao grau de invasividade e porte da cirurgia, juntamente com estado nutricional pré-cirúrgico do paciente, ou seja, o porte da cirurgia possui uma relação direta com a necessidade de proteína.
A proteína é um nutriente de alta relevância nesse período, quando o corpo promove a cicatrização, sendo desejável promover um balanço nitrogenado positivo para tal, além de viabilizar a síntese proteica para a recuperação do indivíduo. A falta da proteína diminui o processo de cicatrização, aumentando a fase inflamatória e interferindo na regeneração de tecidos, alterando qualquer parte do processo de cicatrização.
As condições variam de paciente para paciente, portanto consultar um especialista é de extrema importância para que a dieta seja personalizada com os nutrientes necessários para cada situação.

Papel de diferentes nutrientes no processo de cicatrização (11)

Nutrientes Papel na cicatrização
Proteínas Síntese de colágeno
Proliferação de fibroblastos
Revascularização
Imunidade
Formação de linfócitos
Arginina Intensificação nas funções mediadas pelas células T
Precursoras da prolina e hidroxipolina
Aumento na secreção de hormônio de crescimento
Carboidratos Fonte de energia para os leucócitos e fibroblastos
Lipídios Fosfolipídeos da membrana celular
Síntese de prostaglandinas
Fonte de energia
Vitamina A Co-fator na síntese do colágeno e no cross-linking
Aumento da regeneração tecidual auxiliando a síntese de glicoproteinas
Resposta imunológica
Vitamina B1 Co-fator no metabolismo do colágeno
Vitamina B2 Co-fator no metabolismo do colágeno
Vitamina B6 Coenzima na ativação da síntese proteica
Vitamina B12 Coenzima na síntese de DNA e proteínas
Vitamina C Hidroxilação da prolina e lisina na síntese de colágeno
Melhora na ação dos leucócitos
Proteção dos tecidos contra a ação danosa do superóxidos
Acelera a regeneração tecidual
Vitamina D Regulação de diversas proteínas estruturais, incluindo o colágeno do tipo 1
Vitamina E Síntese de fatores de coagulação, pré-requisito para a cicatrização das feridas
Vitamina K Propriedades antioxidantes que promovem a integridade da membrana celular
Cálcio Ação de colagenases nos processos de degradação e remodelação do colágeno depende deste nutriente
Cobre Reações de cross-linking na síntese de colágeno e elastina
Eliminação de radicais livres
Ferro Hidroxilação da prolina e lisina a síntese de colágeno
Essencial no processo de transporte de oxigênio pela hemoglobina ao leito das feridas.
Manganês Hidroxilação do colágeno
Magnésio Co-fator para enzimas envolvidas na síntese proteica e do colágeno
Selênio Redução dos hidroperóxidos, protegendo assim a membrana lipídica lesão oxidante
Zinco Co-fator em mais de 100 diferentes enzimas que promovem síntese proteica, replicação celular e formação do colágeno
Co-fator da polimerase do RNA e do DNA.

Fonte: Andrea Bottoni (2011)

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here