Cuidados Necessários no Pré e Pós-Operatório de Plástica Facial

0
624

shutterstock_142688023-999x996-960x350

Todo bom profissional de estética precisa saber orientar adequadamente os seus clientes em toda e qualquer ocasião.
Incluem aí os cuidados gerais antes e depois procedimentos operatórios – importantíssimos para o sucesso nos resultados.
Para início de tudo, durante o período pré-operatório, o profissional precisa sugerir ao paciente algumas medidas úteis, para garantir a qualidade fisiológica do organismo durante o período intra e pós-operatório.
Hoje, vamos falar sobre um tipo de intervenção cirúrgica específico: a plástica facial.
Se você tem um cliente que passará por ela em breve, esta matéria é para você.
O primeiro passo, antes de tudo, é preparar a pele do cliente – sim, estamos falando da famosa limpeza de pele.
O tratamento, que melhora a tonicidade tissular, muscular, a hidratação e a elasticidade da cútis, facilita o trabalho do cirurgião, favorecendo inclusive a cicatrização.
Não há uma data ou prazo preestabelecido para a realização do procedimento – mas alguns profissionais indicam que a limpeza de pele seja feita com uma semana de antecedência, no mínimo.
Além disso, uma curiosidade: o uso de alfa e beta-hidroxiácidos ajudam na redução da produção sebácea, em especial da zona T (testa, nariz e queixo), sendo considerado um recurso útil principalmente em rinoplastias, quando a pessoa fica com um gesso no nariz por um longo período.
Outro procedimento que pode ser realizado antes de uma plástica facial é a hidratação da pele.
Ela deve ser trabalhada pelo menos 15 dias antes da cirurgia, e traz como benefícios a melhora do retorno venoso e linfático da região.
O profissional de estética também deve se preparar para chamar a atenção do cliente para fatores importantes, como:
Fumo – Há relatos científicos que explicam a sua interferência na cicatrização, motivo para ser evitado e, se possível, abolido nas últimas 48 horas que antecedem a cirurgia. A redução também deve ser mantida nos primeiros 21 dias do pós, período que coincide com a cicatrização inicial dos tecidos.
Nutrologia – Encaminhar o paciente para um profissional médico, que cuide da suplementação de vitaminas e oligoelementos, além da análise metabólica de todo o organismo, é de grande valia, pois um corpo saudável e sem deficiências responde melhor a qualquer tipo de cirurgia.
Peso – Perda do excesso de peso, condicionamento através dos exercícios físicos e alimentação mais saudável podem propiciar ganhos substanciais no resultado final da cirurgia.
Químicos – O uso de tinturas e descolorantes para os cabelos ou a ondulação permanente de cílios devem ser realizados com, no mínimo, antecedência de 72 horas. Além disso, deve-se orientar o paciente para que se submeta a tal procedimento, de novo, somente 30 dias após a data da cirurgia e que evite a troca de marca do produto utilizado, evitando o surgimento de processos alérgicos. Também deve ser observada a orientação da equipe médica no tocante aos prazos.
Pelos – Pede-se que a depilação facial ocorra uma semana antes da cirurgia e seja refeita apenas 30 dias da cirurgia.
Unhas – A partir da véspera da cirurgia, o paciente deve manter as unhas sem esmalte ou base, por serem referência de oxigenação e circulação sanguínea para o anestesista.

E o pós-cirúrgico?
Após a cirurgia, mais cuidados! Recomenda-se aqui os procedimentos de:
Drenagem Linfática – É o único tratamento que pode ser realizado a partir de 24 a 48 horas posteriores à cirurgia facial, com restrições, porém, ao uso de cosméticos na pele e no cabelo do paciente, para que não haja deslocamento no tecido operado (atente-se também aos sues próprios movimentos)
Fototerapia de baixa potência (Laser ou LED) – Proporciona ganhos como melhora na qualidade do tecido operado, ação anti-inflamatória, analgesia, reparo cicatricial, reparo neural, nutrição, entre outros fatores.
Massagens complementares – Assim como a drenagem linfática, as massagens terapêuticas devem ser aprovadas por um médico que atue em parceria com o profissional de estética. O médico também é o responsável pela prescrição de pomadas, cremes ou cosméticos e pelas orientações quanto a exposição solar e exercícios físicos.

Gostou da matéria? Essas informações fazem parte do livro Recursos Técnicos em Estética, volume II, que abordas muitos outros temas como: queimaduras, laser e luz pulsada na Estética, microcorrentes, estrias, ortomolecular aplicada à Estética, iontoforese e pressoterapia aplicada à hidrolipodistrofia ginoide (celulite) e muito mais.
Ele está disponível em nossa store e faz parte da série Curso de Estética, da editora Difusão.
Um verdadeiro guia para o profissional de estética atualizar os seus conhecimentos! Adquira já o seu!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here