Criolipólise: a função hepática e os níveis de lipídio no sangue

0
2961

Já não é novidade que a criolipólise chegou ao mercado estético como uma das maiores promessas para eliminar aquelas gordurinhas a mais. Mas será que a técnica é realmente segura? Mobilizar aquela gordurinha que está na reserva do corpo não seria um fator problemático para o funcionamento do fígado? Seria uma técnica que elevaria os níveis de lipídio circulantes, trazendo transtornos ao paciente que se submete a esse tratamento?

A criolipólise consiste em um procedimento não invasivo que promove o congelamento das células adiposas em uma temperatura entre -2° a -10°C por aproximadamente 50 minutos. Segundo alguns artigos este congelamento é seletivo já que as células adiposas são mais sensíveis à exposição a baixas temperaturas, levando as células a apoptose. Como ocorre o processo de inflamação no tecido, as células do sistema imunológico ficam encarregadas de remover as células adiposas mortas, resultando na diminuição da camada de gordura no local.

Ainda é necessário que se realizem muitos estudos sobre o assunto, entretanto, dois artigos publicados em 2012 trazem respostas que parecem esclarecer algumas dúvidas sobre a segurança da técnica.

Em artigo publicado na revista Lasers in Surgery and Medicine, os autores realizaram um estudo com 40 pessoas que se submeteram ao tratamento de criolipólise na região dos flancos por 30 minutos. Para verificar se o tratamento influenciaria nos níveis de lipídeo sérico e no funcionamento hepático os autores fizeram medidas dos lipídeos antes do tratamento, um dia após e nas 4 semanas posteriores. Foram verificados os níveis de colesterol, triglicerídeos, VLDL, LDL e HDL circulantes. Para verificar se houve alguma alteração no funcionamento do fígado foram analisados os níveis das aminotransferases ALT e AST (ou TGP e TGO), os valores de bilirrubina total, de albumina e fosfatase alcalina, pois caso estejam em concentração no sangue diferente dos valores normais representam alteração no funcionamento hepático. O estudo conclui que não houve mudanças significativas nesses valores nos exames realizados nos pacientes submetidos ao tratamento.

Outro artigo publicado na revista Aesthetic Plastic Surgery que corrobora com o fato de criolipólise ser um tratamento seguro e eficaz. O procedimento foi realizado em 50 pacientes em um tempo de exposição ainda maior, de no máximo 60 minutos. Não foram encontradas alterações nos níveis de lipídio circulantes, nem nos valores de enzimas e proteínas que poderiam sugerir alterações no metabolismo hepático.

Lembre-se que a estética e saúde devem sempre caminhar juntas! Procure sempre realizar procedimentos seguros, com embasamento científico e que não ofereçam prejuízos atrelados aos benefícios estéticos. Ter um corpo bonito esteticamente também quer dizer ter um corpo saudável!

Referências:

Cooke, Linda & Germain, Marguerite. Understanding the Liposculpting Spectrum from Surgery to Cryolipolysis. Practical Dermatology. April, 2011.

Ferraro GA, De Francesco F, Cataldo C, Rossano F, Nicoletti G, D’Andrea F. Synergistic effects of cryolipolysis and shock waves for noninvasive body contouring. Aesthetic Plast Surg. 2012 Jun;36(3):666-79. doi: 10.1007/s00266-011-9832-7. Epub 2011 Nov 1.

Klein KB, Zelickson B, Riopelle JG, Okamoto E, Bachelor EP, Harry RS, Preciado JA. Non-invasive cryolipolysis for subcutaneous fat reduction does not affect serum lipid levels or liver function tests. Lasers Surg Med. 2009 Dec;41(10):785-90. doi: 10.1002/lsm.20850.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here