Como tratar gordura masculina e feminina

0
276

Uma dúvida comum entre os profissionais de estética, e mesmo entre os clientes, é se existe diferença entre a gordura que se acumula no corpo do homem e no das mulheres. Conhecer a característica de cada uma, bem como as particularidades relacionadas à estética corporal masculina e feminina fará com que haja um direcionamento mais adequado do tratamento cosmético ideal para cada uma dessas alterações.

E em todo tratamento de beleza, devem ser levadas em consideração questões que vão além do conceito estético corporal. Afinal, quanto mais o profissional de estética entende de cosmetologia e da fisiologia do corpo humano, melhor ele conseguirá direcionar o protocolo e o uso de cosméticos para tratar aquela alteração inestética, oferecendo soluções seguras e melhores resultados.

A distinção entre o acúmulo de gordura nos homens e nas mulheres é determinada por fatores genéticos, ambientais e até mesmo sexuais, devido à ação dos hormônios. Dessa forma, podemos dizer que a distribuição e a concentração do excesso de gordura determinam as características da composição física entre os diferentes sexos:

Ginoide – também conhecido como formato pera. Mais encontrado entre as mulheres.

Androide – conhecido pelo formato semelhante ao de uma maçã. É mais comum nos homens.

A ação dos estrogênios é responsável por algumas características do biotipo ginoide, fazendo com que a gordura se deposite principalmente na metade inferior do corpo, nos glúteos, coxa e quadril. Por fatores intrínsecos ao organismo, essas regiões acumulam gordura com mais facilidade do que perdem, por isso é considerada mais resistente.

Também é comum a presença de F.E.G. (fibro edema geloide), popularmente conhecida como celulite, ela, porém, independe da obesidade, sendo uma alteração característica em mulheres, por estar diretamente ligada ao estrogênio, um hormônio feminino.

Por isso a importância de que os tratamentos sejam feitos com cosméticos livres de parabenos, visto que eles apresentam características estrogênicas, ou seja, agem no organismo como se fossem o estrogênio, o que dificulta o combate à celulite justamente por potencializar as suas causas.

Já a ação da testosterona e dos corticoides faz com que o corpo masculino tenha maior probabilidade de armazenar gordura no abdômen, cintura, tronco e pescoço, ou seja, o biotipo androide. A localização desse tipo de gordura também é comum nas mulheres acima dos 40 anos, principalmente após a menopausa, justamente porque nesse período há uma redução na produção de estrogênio, podendo fazer com que o acúmulo de gordura, até então comum nos glúteos, coxas e quadril migre para a cintura, interferindo na quantidade de gordura abdominal.

Compartilhar
Artigo anteriorRosácea – Parte I
Próximo artigoTenha atitude e seja o diferencial para fidelizar seus clientes!
Isabel Piatti
Isabel Piatti é Profissional Aisthesis. Técnica em Estética. Graduada em Tecnologia de Estética e Imagem Pessoal. Palestrante Congressos de Estética e Cosmetologia nacionais e internacionais. Diretora de Treinamentos e Coordenadora do Departamento de P&D da Buona Vita Cosméticos. Colaboradora técnica de revistas e sites da área de Beleza e Estética. Autora dos Livros “Biossegurança Estética & Imagem Pessoal” e “Gestantes – Cuidados Estéticos Durante a Gravidez”. Possui especialização em Escolas de Estética e Terapias Alternativas na Europa.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here