Como sair do estado de ansiedade para um estado de recursos e novas possibilidades ?

0
302

Estamos vivendo dias de incertezas e tensão em nossa vida pessoal e profissional. Recebemos um bombardeio de notícias negativas que invadem nossa vida a cada milésimo de segundo. É uma realidade da qual não podemos fugir!

Por outro lado, não sabemos até quando vamos ter que aguardar, e o quanto precisaremos exercitar nossa tranquilidade, paciência e equilíbrio emocional para enfrentar os dias em casa, isolados, com as nossas atividades pausadas, sem saber como e quando iremos retomar novamente à normalidade?

É nesse momento de medo e incertezas que a presença do “equilíbrio emocional” será fundamental e determinante para nos ajudar a atravessar este período de quarentena, com saúde emocional, criatividade, automotivação e resiliência.
A pergunta é? Como sair do estado de medo, ansiedade pelo o que pode acontecer? Como criar um estado interno de novas escolhas e ação, ao invés de estagnação e desmotivação, diante do pânico de ficar sem trabalho, clientes e dinheiro?
E entenda! O fato de você desenvolver e exercitar o equilíbrio emocional, não quer dizer que acabará com os problemas reais. Não! Mas com certeza, terá muito mais recursos internos para lidar de uma forma mais madura, tranquila e com muito mais clareza em relação aos fatos e ações estratégicas a serem tomadas.

O medo, a ansiedade, a insegurança, nos paralisam e atrapalham a nossa capacidade de enxergar os fatos e as soluções com clareza. Desperdiçamos demasiado tempo agarrados aos medos e angústias, sobre o que pode acontecer em um futuro que nos é totalmente incerto.

No entanto, esta nossa capacidade de projetar o futuro é muito antiga. Nada mais é do que uma estratégia de sobrevivência. Fomos selecionando os mais importantes comportamentos e aprendizados que o nosso instinto de sobrevivência julgava necessários ao longo de nossa existência.

Nosso cérebro nos protege diante de fatos que deixaram algum aprendizado, ainda mais quando este, foi negativo. Ficou registrado como memória e acabamos determinando nosso estado emocional com base nestas memórias e aprendizados.

Há milhares de anos atrás, a luta pela sobrevivência envolvia matar ou morrer. A busca pelo alimento, a caça e briga com animais que ameaçavam a sobrevivência na era pré-histórica, deixaram ensinamentos (inconscientes e instintivos), sobre como reagir diante do incerto, das situações de risco, onde existiam apenas duas opções matar ou morrer.

Só que hoje não precisamos mais reagir neste estado de adrenalina e mecanismos de defesa dos nossos antepassados. Podemos reaprender novas maneiras de agir e acalmar o nosso cérebro primitivo que nos protege, a fim de gerar outras possibilidades e aprendizados com base na nossa realidade atual. E quando mudamos a nossa forma de pensar, mudamos a nossa forma de sentir e também nossos comportamentos e resultados.

Neste momento, precisamos fazer uma separação importante e consciente: o que é o mundo externo e o que é o mundo interno. O que eu tenho controle e o que não tenho controle?
Hoje não temos controle sobre a pandemia que paralisou o mundo. Isto é fato. Posso me informar, seguir as orientações passadas e garantir minha segurança. Isto é o que posso fazer diante da situação, pois não tenho domínio do mundo lá fora. Separo o que depende e o que não depende de mim.

O que depende de mim neste momento? Qual estado emocional quero experimentar para tomar as melhores decisões, pensar com clareza e agir em busca do que eu posso fazer para sair de onde estou? Isto depende somente de mim.
Qual história estou contando pra mim a respeito do futuro? Pois é a forma como estou contando “esta história”, este roteiro, que está gerando o medo, ansiedade e pânico sobre o futuro. E este estado não é o mais adequado para eu tomar decisões, escolhas importantes que o período exige.

A estratégia é : Que outra história posso contar pra mim, sobre um futuro totalmente incerto, e que foge do controle de todos nós? Não temos como prever o futuro. Concorda?

Como faço para acessar novas escolhas e recursos que tenho?
1. Perceba qual estado emocional você experimenta neste momento.
2. Qual história está contando para você mesmo em relação ao futuro?
3. Este é o momento de “CRIAR”. Pergunte-se: Como seria se eu fizesse isso? Como seria se eu fizesse aquilo?
4. Esta atitude de questionar-se abre a porta para criatividade, e o cérebro naturalmente começa a ir em buscar recursos, capacidades, ideias para responder a esta pergunta. Saímos do estado de poucos recursos para novas possibilidades de escolha que se abrem.
5. Pratique “meditação”. Prática que traz você para o presente. O aqui e agora, cheio de recursos de possibilidades. Resgatando você das alucinações do futuro e das memórias do passado.

Você pode fazer este exercício sozinho, ou convidar outra pessoa que não esteja envolvida emocionalmente na sua situação, para ajudar na prática. Você pode ainda usar a técnica de modelagem, (utilizada pela PNL Programação Neurolinguística). Técnica onde você busca a referência de alguém que está vivendo na abundância de ideias e simplesmente modela, (estado emocional, comportamentos, capacidades) desta pessoa, em busca dos mesmos resultados de abundância e prosperidade.

REFERÊNCIAS:
ARRUDA, Michael. Desbloqueie o poder da sua mente. São Paulo. Editora Gente. 2018.
MORAES, Marcos Brasil. Formação Clássica Programação Neurolinguística Practitioner. University Academy Global Training and Consulting Community. Universidade da PNL Califórnia. 37º Edição revisada.

Quer saber mais como mudar estados emocionais e comportamentos que limitam a sua vida e resultados? Acesse http://www.terrag.com.br/comunicacao-generativa/

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here