Atuação da Fisioterapia Dermato Funcional nas disfunções estéticas recorrentes da gravidez

0
1637

Profundas alterações fisiológicas ocorrem no corpo materno durante a gravidez, envolvendo diferentes sistemas. Além das alterações fisiológicas, também ocorrem alterações emocionais e psicológicas, que sofrem influência de vários fatores, entre eles da relação da mulher com o seu corpo em intensa modificação1.

A maioria das mudanças no corpo feminino decorre de alterações hormonais e mecânicas. As primeiras caracterizam-se por grandes elevações de estrogênio, progesterona, beta HCG, prolactina e uma variedade de hormônios e mediadores que alteram completamente as funções do organismo2.

Essas alterações fisiológicas são responsáveis pelo aparecimento das modificações estéticas no corpo materno e a fisioterapia dermatofuncional disponibiliza de recursos para tratar tais modificações. No entanto, as particularidades do período gestacional, apesar de não serem patológicas, possivelmente determinam maiores cuidados do fisioterapeuta ao eleger a conduta terapêutica, para poder assegurar a efetividade e acima de tudo garantir que o tratamento escolhido não afete a segurança da mãe e do feto.

Dentre as alterações mais comuns estão: as estrias, edema, celulite, varizes, ganho de peso, formação de melasma e acne.

TRATAMENTO DAS ALTERAÇÕES ESTÉTICAS NA GRAVIDEZ:

A drenagem linfática é o tratamento estético mais indicado para a gestante, ajudando a reduzir a retenção de líquido no corpo e diminuir os inchaços típicos da gravidez, auxiliando assim na redução da celulite, e no aparecimento de varicosidades3. Para obtenção dos benefícios da drenagem alguns cuidados devem ser adotados como o controle da pressão arterial e o posicionamento. Para evitar esse quadro pode-se adotar o decúbito lateral esquerdo, pois esse permite o alivio da obstrução das grandes veias abdominais4.

A endermologia é contraindicada, pois possibilita o aparecimento de varizes, isso porque os vasos ficam mais frágeis devido ao aumento do volume sanguíneo e alterações hormonais5.

O ultrassom, ultracavitação, eletrolipólise, terapia combinada e outros recursos utilizados para tratamento de gordura localizada são contraindicados durante a gravidez6. A corrente russa não deve ser usado na gravidez, pois se acredita que pode provocar contração uterina e antecipar o parto. Apesar da contra-indicação no período gestacional, a corrente russa pode ser eficiente no puerpério, diminuindo a flacidez e reduzindo medidas da diástase abdominal em tempo menor que o fisiológico5.

A radiofreqüência é uma opção terapêutica para o tratamento da flacidez cutânea, no entanto, é contra-indicado na gravidez7. Esse recurso também atua diminuindo a flacidez na fase do puerpério.

A utilização de peeling químico para o tratamento de hiperpigmentação representa contra-indicação relativa. Figueiró e Coelho (2008) reuniram em seu estudo substâncias comumente utilizadas e seus possíveis efeitos adversos na gravidez e lactação, o que esta relacionado no quadro 1.

Quadro 1: Principais ácidos utilizados e restrições de uso para o feto e a lactante:

A microdermoabrasão  é  considerada  opção  segura  na gravidez, pois se considera prudente optar por procedimentos mais superficiais para minimizar riscos8. Faz-se necessário ressaltar que para o tratamento da hiperpigmentação facial em gestantes é recomendado uso de protetor solar com substancias contra UVA e UVB e  fator de proteção solar9.

Se as estrias surgirem durante a gravidez, o tratamento só poderá ser iniciado quando os níveis hormonais regredirem até aos níveis anteriores à gravidez10.

A hidratação da pele é descrita como a forma mais eficaz de evitar o aparecimento de estrias na gravidez. É indicado que a mulher aplique o creme pelo menos duas vezes ao dia, a gestante deve usar formulações que contenham uréia, vitamina E, lanolina e óleos, sendo que apenas os óleos não previnem de forma eficaz. É contra-indicada a hidratação dos mamilos, pois a pele dessa região deve estar mais endurecida para suportar a sucção do bebê na amamentação5. Vale ressaltar que os ativos hidratantes liberados para utilização durante a gravidez são: lactato  de  amônio  (12%);  silícios  orgânicos;  fator  natural  de hidratação;  uréia;  ácido  hialurônico;  PCA-Na;  lipídeos  como  as  ceramidas, fosfolipídeos; glicerina; sorbitol e propilenoglicol9.

Ao planejar o tratamento para a gestante é fundamental não somente conhecer as técnicas, mas também as alterações fisiológicas esperadas para o período gestacional, procedimento que possibilita ao fisioterapeuta identificar situações de risco.

Colaborador: Acadêmico da Pós Graduação em Fisioterapia Dermatofuncional da UnP, Alexandre Magno Delgado.

Referencias:

1- BARACHO, Elza. Fisioterapia Aplicada à Saúde da Mulher. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

2- ALVES, Gilvan F; VARELLA, Tatiana C; NOGUEIRA, Lucas S. Dermatologia e Gestação. Anais Brasileiros de Dermatologia, v. 80, n. 2, p. 179-186, Distrito Federal: 2005.

3- FONSECA, F. M. et al. Estudo Comparativo Entre a Drenagem Linfática Manual e Atividade Física em Mulheres no Terceiro Trimestre de Gestação. Fisioterapia Ser, v. 4, n. 4, p. 225-233, Ceará: 2009.

4- CAMBIAGUI, Arnoldo S. Manual da gestante: orientações especiais para a mulher grávida. São Paulo: Madras, 2001.

5- SALLET, CG. Grávida e bela: um guia prático de saúde e beleza para gestantes. São Paulo: Ediouro. 2001.

6- BORGES, Fabio dos Santos. Modalidades Terapêuticas nas Disfunções Estéticas. São Paulo: Phorte, 2006.

7- SAMPAIO, Sebastião A.P; RIVITTI, Evandro A. Dermatologia. São Paulo: Artes Médicas, 2008.

8- GONTIJO G; GUALBERTO G V; MADUREIRA N B. Cirurgia Dermatológica e Procedimentos Cosmiátricos na Gestação – Revisão sistemática. Surgical Cosmetic Dermatology, v. 2, n. 1, p. 39-45, Minas Gerais: 2010.

9- FIGUEIRÓ, T.L.M; FIGUEIRÓ, E.F; COELHO, L.R. Pele e Gestação: Aspectos Atuais dos Tratamentos e Drogas Comumente Utilizados – Parte I. FEMINA, v. 36, n. 8, p. 511-521: 2008.

10- GUIRRO ECO; GUIRRO RRJ. Fisioterapia Dermato-Funcional: Fundamentos – Recursos – Patologias. São Paulo: Manole. 2004.

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here