Ativos cosméticos aliados ao antienvelhecimento

1
4470

A pele é a interface entre os homens e seu meio ambiente, ela protege os outros órgãos de alterações de temperatura, agressões químicas de microrganismos, lesões mecânica e irradiação solar. Com o envelhecimento, a pele já não apresenta mais as mesmas funções vitais, e como a pele é prontamente visualizada, é de grande importância fisiológica, social e psicológica, manter a sua integridade. Por razões como estas, as alterações morfológicas que estão diretamente ligadas ao envelhecimento da pele vêm afetando as pessoas tanto no âmbito funcional quanto psicológico.

Algumas destas alterações são ocasionadas pelo processo natural do envelhecimento, mas muitas delas vêm de processos acumulativos de exposição à luz solar, por exemplo, e outros fatores ambientais ou hábitos não saudáveis. A carga genética individual e fatores ambientais são reguladores importantes do envelhecimento cutâneo, exposição à luz solar e deficiência nutricional também aceleram muito o fator biológico do envelhecimento. O envelhecimento cutâneo é um fenômeno global que inclui fatores intrínsecos e extrínsecos, é um processo biológico continuo e complexo, e tem como características as alterações moleculares e celulares, com diminuição progressiva da capacidade de homeostase do organismo levando a morte celular programada e isso varia muito de organismo para organismo.1 Durante o envelhecimento cutâneo o material genético e a proliferação celular diminuem e se modificam, resultando na perda da elasticidade e na capacidade de regular o metabolismo, e a replicação do tecido se torna menos eficiente.

Os cosméticos antienvelhecimentos devem se adequar às condições fisiológicas e anatômicas da pele em suas individuais variações.  Os cuidados com sua integridade funcional e anatômica permitem intervir eficazmente com o objetivo da melhora estética da pele. Cada vez é maior a busca das pessoas em ter uma pele jovem e saudável.2,3 O setor de cosméticos com ativos antienvelhecimento vem crescendo com o passar do tempo e é notável que a busca pelo melhoramento da pele na aparência está cada vez mais em evidência e dentre estes ativos podemos destacar os antioxidantes e os fotoprotetores.3 Antioxidantes são substâncias que diminuem ou bloqueiam reações de oxidação induzidas pelos radicais livres. A pele é protetora do organismo, e fica muito exposta ao ataque radicalar.

A preocupação da cosmetologia é prevenir, e atenuar o processo de envelhecimento cutâneo, por meio da busca e do estudo de substâncias antioxidantes eficazes, que são oferecidas em produtos cosméticos para os consumidores.4 O uso de fotoprotetores de amplo espectro (UVA e UVB) fornece às células proteção contra os danos causados ao DNA pelos raios UV. Esses danos propiciam um aumento na formação de radicais livres ocasionando uma desorganização nos mecanismos de defesa antioxidantes.4 Compostos exógenos podem reforçar a proteção contra os radicais livres formados na pele e que contribuem para o seu envelhecimento. Além disso, uma boa nutrição é papel fundamental para a prevenção do envelhecimento. Esses nutrientes são na sua maioria vitaminas lipossolúveis (A, D e E), e hidrossolúveis (C) e também os oligoelementos zinco, magnésio e selênio. Um conjunto de atitudes, que inclui boa alimentação, prática de exercícios regulares, boas horas de sono, evitar álcool, fumo e outras drogas, aliados aos cuidados com a pele citados acima garantem ao indivíduo uma vida saudável.5,6

Destacam-se alguns ativos cosméticos:

a) Vitamina C: age no interior do corpo humano, encaixando-se em ambos os lados da reação de óxido-redução, que acrescenta ou retira átomos de hidrogênio de uma molécula. Quando se oxida forma o ácido desidroascórbico pela retirada, por agentes oxidantes, de dois átomos de hidrogênio, reduz-se pelo acréscimo de dois átomos de hidrogênio, formando novamente o ácido ascórbico. A vitamina C é uma substância quiral, é freqüentemente chamada de L-ácido ascórbico, para identificar suas moléculas como levógiras. O átomo de carbono na parte inferior esquerda do anel pentagonal tem, ligados a ele, um átomo de hidrogênio, um átomo de carbono e outro de oxigênio dentro da estrutura anelar, e um grupo lateral de nove átomos, sendo cinco de hidrogênio, dois de carbono e dois de oxigênio. A vitamina C é essencial para seres humanos, age como antioxidante, varredor de radicais livres e nutre as células, protegendo-as de danos causados pelos oxidantes, da mesma forma que o α-tocoferol e o β-caroteno. Participa na hidroxilação da prolina para formar hidroxiprolina na síntese do colágeno e para a integridade do tecido conjuntivo, das cartilagens, da matriz óssea, da dentina, da pele e dos tendões. Está também envolvida na cicatrização, fraturas, contusões, hemorragias puntiformes e sangramentos gengivais. Também reduz a suscetibilidade às infecções.

erica ribas 1

b) Ácido Hialurônico: É o glicosaminoglicano mais abundante presente na matriz extracelular constituindo a derme, não sulfatado e não ligado covalentemente à proteína ele é o único glicosaminoglicano não limitado a tecidos animais. É sintetizado principalmente por fibroblastos, por uma enzima vinculada a membrana plasmática, a ácido hialurônico sintetase, que é secretada diretamente em meio extracelular. Devido às suas excepcionais propriedades físicas, desempenha um papel predominante na estrutura e organização da derme e ajuda a garantir a flexibilidade e a firmeza da pele. Na camada dérmica, o ácido hialurônico aparece especialmente relacionado com as microfibrilas de colágeno, fibras colágenas e elásticas. O ácido hialurônico quando sintetizado pelos queratinócitos, é transferido para o estrato córneo e está envolvido na estrutura e organização da matriz extracelular, além de facilitar no transporte de íons e nutrientes e a preservação da hidratação do tecido. A água presente na derme vai para a epiderme por meio dos espaços extracelulares, enquanto que a barreira extracelular rica em lipídeos impede a fuga da água da camada granular, fazendo uma reserva adequada de água, cuja mobilização garante hidratação ótima das camadas da epiderme. Além disso, a difusão da água através da pele também é bloqueada por lipídios extracelulares provenientes de queratinócitos do estrato granuloso. Ambos os processos descritos são cruciais para a manutenção da hidratação da pele, fundamental na busca por retardar o envelhecimento cutâneo. 8

erica ribas 2

Ácido Hialurônico

c) Ácido Retinóico: é sintetizado através do metabolismo do retinol, passando de retinol para retinol-aldeído através de oxidação, e então, para ácido retinóico. Os estudos mais recentes demonstraram a existência de receptores específicos nucleares, o qual faz parte de duas famílias de estruturas farmacológicas distintas de receptores específicos o receptor de ácido retinóico (RAR) e o receptor de retinóide X (RXR). Na epiderme, o retinol tem como função regular a proliferação, diferenciação e queratinização celular, tendo a capacidade de ativar a mitose e o metabolismo epidérmico na pele envelhecida, tornando-a mais espessa e estimulando a produção de matriz extracelular pelos fibroblastos na derme, deixando a pele lisa e macia, conseqüentemente com aparência mais jovem e saudável.9

erica ribas 3

d) Vitamina E: seu principal mecanismo de ação resulta de suas propriedades antioxidantes. O tocoferol reage com os radicais peroxil, impedindo a formação de novos radicais livres e interrompendo a reação em cadeia. O α-tocoferol é um dos mais poderosos antioxidantes in vitro. O radical tocoferoxil pode ser regenerado em tocoferol pelo ácido ascórbico (vitamina C) ou pela glutationa reduzida (GSH). É um exemplo de inter-relação vitamínica onde a vitamina C em fase hídrica regenera a vitamina E em fase lipídica.10

erica ribas 4

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

[1] Strutzel E, Cabello H, Queiroz L, Falcão MC, Análise dos fatores de risco para o envelhecimento da pele: aspectos gerais e nutricionais. RevBrasNutrClin2007;22(2):139-45.
[2] Bagatin E, Mecanismos do envelhecimento cutâneo e o papel dos cosmecêuticos. Rev RBM ESPECIAIS, Ed abr 2009 V 66, Grupo Editorial Moreira Jr.
[3] Batistela AM, Chorlli M, Leonardi RG. Abordagens no estudo do envelhecimento cutâneo em diferentes etnias. Rev. Bras. Farm. 88(2),2007.
[4] Scotti L, Scotti TM. Cardoso C., Pauletti P, Gamboa CI., Bolzani SV, Velasco RVM, Menezes SMC, Ferreira IE Modelagem molecular aplicada ao desenvolvimento de moléculas com atividade antioxidante visando ao uso cosmético. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticasvol. 43, n. 2, abr./jun., 2007.
[5] Alves, R, Castro E, Trelles, MA, Fatores intrínsecos e extrínsecos aplicados no envelhecimento cutâneo.  Cirurgia plástica ibero – latinoameicana, vol 39, março 2013.
[6] PEIXOTO, J, OLIVEIRA, GG. Bioquímica do envelhecimento http://www.unifil.br/portal/arquivos/publicacoes/paginas/2011/7/350_420_publipg.
[7] Aranha FQ. O Papel da Vitamina C sobre as alterações orgânicas no Idoso. Rev. Nutri, Campinas,13, 2000.
[8] Garbugio AF, Ferrari GF. Os Beneficíos do Ácido Hialurônico no Envelhecimento Facial- Uningá Review, n°4, 2010.
[9] Torres et al., Controle de Qualidade da Matéria Prima Ácido Retinóico. Interbio, v.4, 2010.
[10] http://www.insumos.com.br/aditivos e ingredientes/materias/189.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here