Antocianinas, das cores ao poder protetor da natureza

0
204

No universo da beleza, a palavra de ordem é hidratação, correto?! Seria até pouco tempo, mas o momento está voltado para os antioxidantes, verdadeiros heróis na linha de ataque contra os vilões, os Radicais Livres (RLs), responsáveis por acelerar o envelhecimento.

A oxidação é parte fundamental da vida aeróbica e do nosso metabolismo e, assim, os RLs são produzidos naturalmente ou por alguma disfunção biológica. No organismo, encontram-se envolvidos na produção de energia, fagocitose, regulação do crescimento celular, sinalização intercelular e síntese de substâncias biológicas importantes.

No entanto, seu excesso apresenta efeitos prejudiciais, tais como a peroxidação dos lipídios de membrana e agressão às proteínas dos tecidos e das membranas, às enzimas, carboidratos e DNA.

O excesso de radicais livres no organismo é combatido por antioxidantes produzidos pelo corpo ou absorvidos da dieta. Os antioxidantes produzidos pelo corpo agem enzimaticamente, ou, não enzimaticamente. Além dos antioxidantes produzidos pelo corpo, o organismo utiliza aqueles provenientes da dieta como o α-tocoferol (vitamina-E), β-caroteno (pro-vitamina-A), ácido ascórbico (vitamina C), e compostos fenólicos onde se destacam os flavonoides e poliflavonoides.

As antocianinas são flavonoides que se encontram largamente distribuídos na natureza e são responsáveis pela maioria das cores azul, violeta e todas as tonalidades de vermelho que aparecem em flores, frutos, algumas folhas, caules e raízes de plantas.

Já foram descritos estudos biológicos em laboratório indicando que as antocianinas possuem um papel importante como protetor da oclusão de artérias cerebrais e da isquemia cerebral em ratos e promovem apoptose em culturas com células leucêmicas.

As antocianinas também possuem um papel importante na área “cosmecêutica” (termo criado há mais de 25 anos pelo Dr. Albert M. Kligman para classificar os compostos que reúnem efeitos benéficos estéticos), vem sendo utilizado em produtos cosmecêuticos os benefícios antioxidantes das antocianinas aos cuidados da pele.

Em estudos científicos, as antocianinas demonstraram capacidade de inibir a síntese de melanina através da inibição da atividade enzimática da tirosinase apresentando ação potencial o tratamento da hiperpigmentação cutânea.

Outro estudo demonstrou que a geração de EROs (espécies reativas de oxigênio) e a peroxidação lipídica induzidas pela radiação UVA em fibroblastos dérmicos humanos foi reduzida após o tratamento com antocianinas. Foi também observado um aumento na atividade das enzimas antioxidantes SOD e CAT em células irradiadas com UVA tratadas com antocianinas.

As principais fontes de antocianinas são uva, vinho, cereja, morango, amora, maçã, azeitona, figo, jabuticaba, feijão, inhame, mirtilo, laranja, berinjela e romã. O interesse clínico no uso das antocianinas está relacionado ao seu elevado poder antioxidante e anti-inflamatório, que promove inúmeros benefícios à saúde e na área da beleza é um promissor antioxidante a ser explorado já que seu resultados científicos abalizam seus benefícios.

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here