A vida útil de um profissional da Beleza

0
312

Fiz um post no Blog Pérolas da Estética sobre um tema bem frequente: Tendinites e afastamentos de trabalhos e isso me motivou a escrever esse texto.
Qual a vida útil de um profissional na área da beleza? O que nos limita a trabalhar?
Infelizmente nosso trabalho exige muito do nosso físico, especialmente aos que de se dedicam as terapias manuais (massagem relaxante, shiatsu, drenagem, massagem modeladora e por ai vai). Não que os que trabalham com outras técnicas não sofram, vou demonstrar logo abaixo.
Tente reparar em um profissional fazendo uma limpeza de pele. Observe que grande parte do tempo ele trabalha sem o apoio dos cotovelos e isso sobrecarrega toda cintura escapular. Além disso, o movimento exige da motricidade fina, que envolve músculos específicos para sua realização.

A estes fatos somam-se muitos outros que vou listar aqui: macas e mochos que não regulam a altura, poucos espaço para movimentação, equipamentos com manoplas pesadas, equipamentos que exigem ritmo constante e por tempo prolongado, exposição a calor devido a falta de ventilação, pouco intervalo entre os clientes, trabalhar em pé ou sentada por muito tempo sem pausa, movimentos repetitivos, as vezes em alta velocidade, movimentos extremamente precisos em outros casos. Esses são apenas alguns exemplos de fatos que acontecem diariamente e são inimigos muitas vezes silenciosos.
Não podemos esquecer fatos que agravam tudo isso, sendo o sedentarismo, a falta de alongamento antes e após o trabalho, repouso e trabalho de horas recomendáveis alguns deles. Muitos precisam de dois, três empregos, sacrificam finais de semana para aumentar a renda, além disso também tem seus afazeres em casa: cozinhar, lavar, passar, cuidar da casa, muitos tem filhos e carregam no colo e por aí vai.
Quanto tempo a máquina humana aguenta tudo isso? E a parte emocional, será que interfere nisso? Não podemos esquecer algo que torna o ser humano diferente de todas as raças, a individualidade. Não existe regra, não existe norma. Existem fatores que predispoem ou aceleram que certas doenças apareçam, uma delas as doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho (DORT) ou lesões por esforço repetitivo (LER), tão comuns em nosso meio.
Meu texto vai para alertar você profissional, a pensa um pouco em você, a se observar trabalhando, sua postura, a altura da maca, sua agenda (quantos tratamentos q exigem da mesma musculatura você faz num dia?). O que você faz por você? Você alonga? você faz academia? Você se prepara para o trabalho? Você se organiza para evitar movimentos desnecessários?

E o que dizer das horas pós trabalho que passamos no computador e smartphones? Basta olhar na rua e ver milhares de olhos e dedinhos atentos a telas cada vez menores e que também sobrecarregam e muito nossa musculatura tão preciosa.
Por quanto tempo você pretende trabalhar? Quantos anos de carreira você deseja ter? Sei que não podemos viver só no amanhã, mas colheremos o que plantamos hoje, pense nisso. Como você se vê daqui 20 anos?
Deixo a dica para os profissionais autônomos se inscreverem no INSS e/ou fazerem uma previdência privada. Autônomos quando precisam se afastar e recolhem seus impostos também tem direito a auxílio doença e licença maternidade, você sabia disso? Infelizmente essas coisas ninguém divulga, vá a um posto da previdência social que eles informam tudo certinho.
Graças a Deus hoje você não precisa, mas e se precisar? Seja cauteloso com seu futuro! Fica a minha dica e o desejo de um feliz 2015 a todos nós com muita saúde e muito trabalho!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here