A pele no inverno

0
127

A pele é o maior órgão do corpo humano, tem função de barreira, protegendo contra a entrada e penetração de substâncias. Compõe aproximadamente 15% do peso corporal.

É composta por basicamente três camadas: A Epiderme (mais superficial), a Derme (intermediária) e a Hipoderme, também chamada de tecido subcutâneo (mais profunda). Sua espessura varia de acordo com a localização, podendo ter de 1 a 4 mm em média.

Tem basicamente quatro funções:

  • Termorregulação, auxiliando na manutenção da temperatura corporal;
  • Proteção, como barreira mecânica, física, química e microbiológica, evitando a entrada de quaisquer substâncias nocivas;
  • Percepção em relação aos sentidos, toque, dor, calor, frio, etc.;
  • Equilíbrio hidrolipídico, mantendo a integridade da pele através das glândulas sudoríparas (suor-água) e sebáceas (lipídeos-oleosidade).

No frio, costumamos tomar banhos mais longos e mais quentes, bebemos menos água e líquidos em geral, além de não aplicarmos adequadamente, em relação a quantidade e frequência, os hidratantes faciais e corporais.

Com tais costumes, propiciamos um desequilíbrio no manto hidrolipídico e, assim, a pele torna-se desidratada, ressecada, sem luminosidade, menos flexível, áspera, pode estar descamante, apresenta prurido que se agrava em pessoas de idade avançada, perda do viço e tônus e baixa resistência a agentes físicos e químicos, o que predispõe à facilidade em adquirir doenças da pele e alergias.

Prevenção

Para prevenirmos esse ressecamento e desidratação no inverno, devemos tomar os seguintes cuidados:

  • Banhos mornos;
  • Aumentar o consumo de água;
  • Usar hidratantes para face e corpo diariamente, adequados para cada tipo de pele;
  • Usar sabonetes adequados ao seu tipo de pele para evitar a remoção excessiva do sebo (proteção) da pele.

Tratamentos Estéticos

  • IONIZAÇÃO – Auxílio na permeação de ativos hidratantes (alantoína, aloe vera, ceramidas, entre outros)  com auxílio de eletroterapia.
  • VAPOR – É realizada massagem com ativos hidratantes e aplicação de vapor, a fim de aumentar a circulação local, facilitar a permeação dos ativos, auxiliar na eliminação de toxinas e diminuir a resistência da pele.
  • ALTA FREQUÊNCIA – Realizada massagem indireta com auxílio de eletrodo de vidro com um espiral metálico dentro, para obter um efeito de tonificação e estimulação das terminações nervosas da pele.
  • MICROCORRENTES – Realizada com auxílio de gel e eletrodos de metal ou placas de silicone, fixos ou móveis, com o objetivo de aumentar a síntese de ATP celular e reequilibrar a células.
  • ESFOLIAÇÃO – Tem o objetivo de diminuir a camada córnea da epiderme para auxiliar na permeação dos ativos hidratantes.

Bibliografia

GUIRRO, E.C.O. FISIOTERAPIA DERMATOFUNCIONAL. 3.ed. São Paulo: Manole, 2002

LÉPORI, L.R. MINIATLAS – A PELE. São Paulo: Soriak, 2006

OLIVEIRA, A.L. CURSO DIDÁTICO DE ESTÉTICA. São Paulo: Yendis, 2008, v.2

PEREIRA, M.F.L. et al, SÉRIE CURSO DE ESTÉTICA. São Paulo: Difusão, 2013, v. 1: Recursos Técnicos em Estética

SAMPAIO, S.A.P.; RIVITTI,E.A. DERMATOLOGIA. 2.ed. São Paulo: Artes Médicas, 2000

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here