A Estética e a busca de qualidade de vida na nova organização social

0
975


A expectativa de vida aumentou consideravelmente nos últimos 50 anos. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a expectativa de vida do brasileiros aumentou 25,4 anos entre 1960 e 2010, passando de 48 para 73,4 anos. E a tendência é que cada vez mais a população fique mais idosa.
Se há alguns anos apenas falávamos em terceira idade, hoje já é frequente ouvirmos o termo “quarta idade”, e expressões como “os 50 são os novos 30” são corriqueiras, isso porque a geração que hoje tem 50 anos está com mais saúde do que na década de 70. Naquela época, os 50 anos marcavam o início da velhice, mas hoje, muita gente está descobrindo que a melhor fase da vida começa, justamente, a partir dos 50 anos: os cinquentões têm saúde, beleza, melhor situação financeira e menos responsabilidades e preocupações do que uma pessoa de 30 anos. Isso graças aos avanços da Medicina, principalmente da área de Medicina Preventiva.

 O mercado de trabalho 
Muitas pessoas acima de 50 anos estão reingressando no mercado de trabalho, exercendo a mesma atividade ou até mesmo uma atividade diferente, aumentando a sua participação no mercado de trabalho formal e informal. É como se a população economicamente ativa do mundo tivesse, praticamente, dobrado.
Outro dado interessante, é que as mulheres hoje representam grande parte da força de trabalho no mercado brasileiro: na região Nordeste a participação feminina é de 48,2%, contra 60,8% das mulheres da região Sul, segundo dados do IBGE. Com isso, as mulheres passaram a sofrer dos mesmos problemas de saúde relacionados ao estresse que os homens sofrem há décadas, como a hipertensão e propensão a infartos.

 O papel da Medicina Preventiva 
O fato das pessoas estarem envelhecendo mais tarde é um fenômeno mundial e muito se deve aos avanços conquistados em pesquisas na área médica e à Medicina Preventiva. Novas tecnologias de exames, mapeamento do DNA humano, vacinas e, principalmente, um dia a dia saudável contribuem para o aumento da longevidade. Nas últimas décadas, aprendemos a importância da alimentação correta, da prática regular de exercícios físicos, do controle na ingestão de álcool, das 8 horas de sono, entre outros,  para cuidar adequadamente da nossa saúde. A longevidade depende tanto de uma genética favorável quanto de um ambiente saudável e de bons hábitos no dia a dia.

 Tratamentos Estéticos 
Neste panorama, tratamentos de beleza e protocolos estéticos cuidam do corpo de fora para dentro e estão aí para que as pessoas sintam-se bem consigo mesmas. Porém, já existem muitos indivíduos que fazem o caminho inverso e se sentem confortáveis com a própria idade e com a própria aparência sem ter, necessariamente, que seguir os padrões impostos pela indústria da moda e da beleza.
Hoje em dia, encontramos tanto pessoas que são obcecadas pela forma física, como aquelas que procuram combater os padrões estabelecidos, através de movimentos contra a ditadura da beleza. Como exemplos, podemos citar as mulheres que se posicionam contra a depilação das pernas (veja aqui); ou mulheres que resolveram assumir as cabeleiras grisalhas e brancas, se recusando a ficar escravas do retoque da tintura a cada quinze dias (como é mostrado no livro “Meus Cabelos Estão Ficando Brancos”, da americana Anne Kreamer); além da criação de hashtags como #stopthebeautymadness (em tradução livre: “parem com as loucuras da beleza”). Com issos, as pessoas afirmam que elas são donas de seu próprio corpo e que não querem modificá-lo de acordo com os padrões impostos.
Muitas vezes, as exigências dos ideais de beleza corporal não condizem com a realidade. Não podemos deixar que a Estética e a Medicina Estética corroborem com esta busca frenética pelo corpo perfeito. O seu papel é de trazer bem-estar e contribuir para a maior aceitação do próprio corpo por parte de cada indivíduo, aumentando a qualidade de vida das pessoas. Esta busca desenfreada pela perfeição gera ansiedade e pode ser uma porta aberta para o desenvolvimento de distúrbios como a Síndrome da Dismorfia Corporal (para saber mais, clique aqui!).

 Nos Congressos 

 Durante a Estética in São Paulo, a endocrinologista Dra. Vania Assaly, traz o tema “Envelhecimento e obesidade”, durante o Congresso de Estética, de 21 a 23 de março de 2015, no Anhembi, em São Paulo.









E, durante a Estética in Rio, a ginecologista especializada em Estética Médica, Dra. Margarita Ubaldo, apresenta o tema “Abordagem diferenciada para a terceira e quarta idades”. No Rio, o Congresso de Estética acontece de 23 a 25 de maio de 2015. Não perca e fique por dentro dessa discussão!







Fonte: www.veja.com.br

Compartilhar
Artigo anteriorEvite e trate manchas no verão
Próximo artigoDormir pouco afeta nossa pele?
Posts publicados pelo nosso editoral, abrangendo as mais diversas áreas do mundo da Estética, Micropigmentação, Beleza, Saúde e Bem-Estar.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here