Profissionais multicapacitados. O preparo profissional para atender ao novo perfil de consumidor e mercado!

0
246

Diplomas de Gradução, Pós – graduação e cursos de qualificação técnica acumulados, já não é mais garantia de emprego e sucesso profissional. E como consultora de marketing, coach e treinadora comportamental do segmento da estética, tenho assistido de perto esta realidade tanto por parte das empresas, quanto dos profissionais. Atualmente os departamentos de RH de clínicas e centros estéticos contratam pelas competências e qualificações técnicas, no entanto meses ou dias depois, dispensam pela carência de competências comportamentais.

Trecho da entrevista na Revista VOCÊ S/A, exibida no portal administradores.com retrata exatamente isso, “87% das demissões hoje em dia são por problemas comportamentais e apenas 13% problemas técnicos, mas o pior não é isso, é que segundo a pesquisa 61% dos profissionais não recebem o feedback adequado sobre a real circunstância de sua saída, e ele sai do emprego achando que foi demitido por falta de atualização ou experiência e não por problemas comportamentais, logo ele nem imagina porque foi demitido realmente e com certeza realizará erros novamente no próximo emprego”.

Ou seja, a qualidade e preparo técnico ainda é fator crucial para empresas e clientes no momento da contratação, porém não é a única sustentação. O sucesso da carreira que será trilhada por esse profissional dependerá de um conjunto de competências, habilidades e atitudes que ainda são pouco trabalhadas e desenvolvidas nos institutos de formação, universidades e escolas técnicas, e tem sido um dos obstáculos mais enfrentados por recém formados e profissionais experientes em busca de ascensão.

Profissionais de estética, das diversas áreas e formações enfrentam esta dificuldade e relatam em meus treinamentos, que entre os seus maiores medos e dificuldades enfrentadas pós-formação está a dificuldade de relacionamento interpessoal, a insegurança em relação a forma de se relacionar com o cliente e as dificuldades que possam surgir, a dificuldade de conexão, interação e comunicação com o outro, a falta de preparo e maturidade emocional para lidar com objeções e feedbacks, entre outras limitações que impedem esses profissionais de evoluir e ganhar reconhecimento na sua trajetória seja como autônomo ou contratado.

Hoje o profissional disputado pelas organizações é o que consegue ser multicapacitado, em um mercado em frequente mudanças. Um profissional que tenha o domínio e a segurança das competências técnicas e as suas competências comportamentais muito bem desenvolvidas para lidar com as questões da equipe, do cliente e suas próprias demandas. Profissionais bem resolvidos, com maturidade e equilíbrio emocional para lidar com as objeções e feedbacks negativos, profissionais que consigam dissociar questões pessoais das profissionais, que estejam dispostos a percorrer uma trajetória continua de auto evolução, sejam auto motivados em busca do desenvolvimento pessoal e profissional, sejam inquietos em busca da atualização contínua de conhecimento, que assumam a auto responsabilidade pelos seus resultados e tenham a consciência de que são o seu próprio empreendimento e possuem uma marca pessoal e profissional e devem assumir a responsabilidade por ela, pois é esta marca que futuramente será a responsável por mantê-los ou afastá-los do mercado.

Mas o que fazer e o que exatamente é importante desenvolver neste sentido para ser tornar mais preparado para o mercado de trabalho que clama por profissionais multicapacitados?

1º Em primeiro lugar aceitar que o mercado e o perfil do consumidor mudou, e as exigências de adaptação a este novo cenário é urgente.

2º É preciso se reinventar. Em um mundo globalizado e dinâmico as pessoas precisam acompanhar esta evolução no mesmo ritmo e serão valorizadas por isso.

3º É necessário antes de mais nada querer mudar, buscar profissionais preparados para ajudar neste sentido e mais do que tudo, se permitir realizar esta mudança e evolução pessoal.

4º Assumir a responsabilidade pelo desenvolvimento da carreira, bem como os resultados que tem obtido com as suas ações.

5º Desenvolver a capacidade de autoconhecimento e desenvolvimento de competências emocionais para aprender a lidar com as suas próprias demandas e com o outro. Este preparo é básico para quem trabalha com pessoas.

6º Fomentar a curiosidade, criatividade e a busca incessante por conhecimento, experiência, feedbacks positivos e negativos, buscando atualização constante.

7º Apostar nos relacionamentos, investir nesta troca de experiências.

8º Ter um propósito de vida muito claro e concreto. Isto é o que te manterá firme na trajetória quando as dificuldades do percurso surgirem. E elas surgirão, faz parte do desenvolvimento.

9º Ter uma meta clara, mensurável e que esteja alinhada com o seu propósito. Desenvolver um planejamento que o conduza aos resultados esperados no início da sua trajetória, ajustando sempre que for preciso a rota em busca de melhoria contínua.

10º E por último ter a consciência de que não SOMOS o PERFIL COMPORTAMENTAL que exercemos hoje, apenas ESTAMOS e exercemos o perfil comportamental no momento atual e nada impede de mudarmos e sermos melhores a cada dia. Temos todos os recursos necessários para a mudança e podemos obtê-la com apoio de profissionais.

Hoje temos o conhecimento através da programação neurolinguística, da neurociência e dos diversos autores e pesquisadores da área, que somos o resultado das experiências, influências, crenças e valores nos transmitidos no passado como verdade absoluta. Todo comportamento que exercemos hoje está associado a uma emoção e experiência da infância e muitas de nossas limitações podem estar relacionadas a este aprendizado que está registrado no nosso inconsciente. A notícia boa é que não estamos condenados a viver uma vida inteira com as limitações que nos impedem de evoluir. Podemos nos libertar de estados emocionais e comportamentos que minam nossos resultados. Basta querer, buscar as ferramentas e métodos profissionais para trabalhar estas limitações, se permitir evoluir e fazer esta mudança.

O que te impede hoje de ser mais e alcançar o sonho que levou você a ingressar na carreira de estética? Esse é o ponto de partida para você dar o primeiro passo na busca do desenvolvimento pessoal e profissional.

Buscar apoio e orientação de quem para trabalhar o desenvolvimento pessoal e profissional?
• Coaches: profissional que utiliza das ferramentas presentes na metodologia de desenvolvimento e maximização de performance humana, conhecida como Coaching.
• CoGen: profissional que atua com o método da Comunicação Generativa. Através das ferramentas e técnicas da Programação Neurolinguística (PNL), o CoGen atua sobre a mente inconsciente onde se constroem as limitações e se encontram os recursos fundamentais para o processo de mudança do ser humano. A Comunicação Generativa atua sobre a experiência subjetiva geradora do comportamento reprogramando e modificando sua estrutura. Quando a experiência subjetiva muda, mudam comportamentos e os respectivos resultados.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:
Mercado de trabalho exige novo perfil de profissional. https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2017/04/26/internas_economia,865177/mercado-de-trabalho-exige-novo-perfil-de-profissional-saiba-mais.shtml

Busca por qualificação profissional abre as portas do mercado de trabalho. Disponível em http://www.agazetacb.com.br/noticias/categorias/educacao/busca-por-qualificacao-profissional-abre-as-portas-do-mercado-de-trabalho. Acesso em 29 de agosto de 2018.

Contrata-se pela competência técnica e demite-se pela comportamental. Disponível em http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/contrata-se-pela-competencia-tecnica-e-demite-se-pela-comportamental/60924/ . Acesso em 29 de agosto de 2018.

Suas habilidades e competências multidisciplinares. Disponível em
https://pt.linkedin.com/pulse/suas-habilidades-e-compet%C3%AAncias-multidisciplinares-ser%C3%A3o-trindade/ . Acesso em 29 de agosto de 2018.

Ter sucesso profissional e ser profissional de sucesso. Disponível em
https://menthes.com.br/ter-sucesso-profissional-x-ser-profissional-de-sucesso/. Acesso em 29 de agosto de 2018.

FOTO: Projetado por Pikisuperstar – Freepik.com
Negócio vetore desenhado por Pikisuperstar – Freepik.com

Compartilhar
Artigo anteriorPCA de Arginina – a nova arma antiaging
Próximo artigoA multifunção da técnica de massagem
Michele Guedke Terra
Pós Graduada em Gestão de Marketing SENAC SP 2015, Formação em Life Coaching pela Sociedade Gaúcha de Coaching SGC, Graduada em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda ULBRA (1998), Instrutora de treinamento certificada pelo CEFINT 2016. Consultora de Marketing, há 18 anos desenvolve projetos de comunicação empresarial. Instrutora de treinamentos nas áreas de atendimento, relacionamento interpessoal e desenvolvimento de performance profissional. Consultora e Instrutora do CEFINT na área de capacitação de Instrutores e Multiplicadores. Co-autora do livro “"O poder transformador do coaching".

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here