Óleos: tesouros milenares da humanidade

0
108


A busca por uma pele saudável e jovem remonta ao começo dos tempos. Há registros históricos que no Egito, Índia, Grécia e Roma os óleos naturais eram usados para preservar a beleza, o bem-estar e a saúde corporal. O azeite de oliva, o óleo de gergelim e o óleo de coco (agora famoso) eram usados para fins cosméticos e os rituais de beleza sempre incluiam óleos, afinal, eles eram uma ótima maneira de manter a hidratação da pele mesmo no clima árido do deserto.

Na Grécia antiga, o azeite de oliva era considerado sagrado e era usado amplamente, desde máscaras faciais clareadoras quanto para proteger do sol. As mulheres passavam azeite no corpo depois do banho para hidratar a pele e os homens besuntavam-se de azeite antes de praticar esportes ou antes de entrarem em uma batalha.

A Ayurveda, tradição de cura indiana que data de mais de 5.000 anos, também usa os óleos para cura e beleza. De acordo com as tradições da ayurveda, a chave para um corpo saudável é o equilíbrio entre os doshas e isto só é conseguido com o uso de óleos naturais.

Aprenda a usar os óleos para levar mais harmonia e beleza para as suas clientes: eles formam uma camada de proteção sobre a pele, prevenindo a perda de hidratação e ajudando a prevenir infecções.

 Óleos faciais 
Quem não quer uma pele luminosa, macia e com poros com aparência reduzida? Essa é a promessa do uso de óleos faciais, mas para a maior parte da população brasileira, eles não combinam nem um pouco com o clima quente e úmido da maior parte do país e muito menos com a pele mista e oleosa de grande parte dos brasileiros. Muita gente ainda prefere não usar nenhum cosmético do que usar um cosmético que tenha óleo na sua formulação.

Mas já há algum tempo, os óleos invadiram as fórmulas dos cosméticos e hoje, encontramos óleos específicos para tudo: para cabelos, demaquilantes em óleo, óleos com toque seco multifuncionais, óleos de banho, óleos que viram espuma…

Atualmente, os melhores óleos usados em cosméticos são de origem botânica. Eles são puros e têm propriedades hidratantes, calmantes e antiinflamatórias. Esqueça os óleos minerais sintéticos, usados no passado.

 A mágica dos óleos 
Basicamente, o seu uso é bem simples: basta higienizar o rosto, secar, pingar algumas gotas na mão e espalhar gentilmente. Nada de excessos, cerca de 2 a 6 gotas já são o suficiente para hidratar a pele o dia todo. Em casos de peles mais desidratadas, o uso pode ser feito de manhã e à noite. É preciso fazer uma anamnese cuidadosa e determinar a frequência que melhor se adequa a sua cliente.

O ideal é procurar por marcas que ofereçam cosméticos formulados com óleos, ou que contenham óleos em sua formulação. O óleo de coco e o azeite de oliva puros, por exemplo, podem ser usados diretamente sobre a pele para hidratar áreas mais ressecadas, como cotovelos, calcanhares, joelhos, unhas e cutículas.

 Um óleo para cada tipo de pele 
Nada de preconceitos! Peles secas, sensíveis, mistas, oleosas e até acneicas: todos os tipos de pele podem se beneficiar do uso dos óleos, a não ser, é claro, em casos de alergias a algum óleo específico.

A primeira coisa que se pensa no tratamento de peles oleosas é que é preciso retirar toda a oleosidade, e não adicionar mais. Mas não desista dos óleos… O uso produtos que retiram de maneira excessiva o sebo cutâneo, que serve como hidratação e proteção da pele, podemos provocar o temido “efeito rebote”. Para compensar as perdas, a pele produz mais óleo para evitar o ressecamento e manter a proteção. Pode parecer um contrassenso, mas os óleos podem ajudar a equilibrar a produção de sebo da pele.

Ainda sobre as peles mistas e oleosas, os óleos podem ser a melhor opção de limpeza. O princípio é que “óleo atrai óleo” e por isso, o produto se torna capaz de penetrar profundamente nos poros e remover as impurezas. No mercado, além dos óleos de limpeza, ainda encontramos produtos específicos para peles oleosas, como os óleos de melaleuca (Tea Tree ou Melaleuca alternifolia), canela e capim-limão.

As peles secas, sensíveis e as normais podem usar e abusar dos óleos faciais como como hidratantes. Boas escolhas são o azeite de oliva e o óleo de coco, que regeneram e impedem a desidratação da pele.

 Óleos versus loções, géis e cremes 
Os óleos podem ser excelentes opções para a pele e cabelos, mas nem por isso devemos esquecer de outros produtos. Muitos ativos encontrados nas fórmulas de cremes e loções  hidratantes e antiage, por exemplo, não são encontrados nos óleos. O uso pode ser alternado e um produto pode complementar o outro. É preciso avaliar cuidadosamente as necessidades da pele das suas clientes antes de estabelecer um protocolo e a rotina de home care.

 Para tirar a maquiagem também! 
Há muito tempo, maquiadores profissionais usam óleos de bebê para retirar maquiagem à prova d’água, principalmente da região dos olhos. Os óleos emulsificam a maquiagem, não irritam a pele, e limpam sem a necessidade de esfregar. Para atender a esse mercado, várias marcas de cosméticos lançaram demaquilantes à base de óleo.

 Os óleos e suas propriedades 
A maioria dos óleos é hidratante, emoliente e rica em ativos antioxidantes e vitamina E. Olha só:

> Óleo de Gergelim: tem propriedades antivirais, antibacterianas e antiinflamatórias. Possui a densidade perfeita para ser absorvido pela pele. O óleo de gergelim é um poderoso hidratante e emoliente, pois é rico em vitamina E, ácidos linoleicos e palmíticos, e ainda possui o exclusivo ativo sesamol. As propriedades antioxidantes do óleo de gergelim promovem a cicatrização dos danos causado pela exposição demasiada ao sol, vento, cloro e água do mar, retarda o processo de envelhecimento das células e ainda protege a pele contra descamações e irritações.

> Azeite de Oliva: As mulheres gregas foram as primeiras a reconhecer as propriedades de cura do azeite para a pele e para o corpo. Contém três potentes ativos antioxidantes: vitamina E, fitoesteróis e polifenóis (entre eles, o hidroxitirosol, que age no bloqueio da ação dos radicais livres). O azeite ainda possui propriedades antiinflamatórias, antibacterianas, antifúngicas e emolientes. Assim como o óleo de gergelim, o azeite também é capaz de penetrar profundamente na pele e eliminar toxinas. É um ingrediente chave na composição de cosméticos e loções, e ainda pode ser usado para hidratar e recuperar unhas e cutículas ressecadas e até como um demaquilante suave para a área dos olhos.

> Óleo de Girassol: rico em ativos como os ácidos linoleicos, oleicos e palmíticos, que conferem propriedades curativas e ajudam a acalmar a irritação da pele, inflamações e queimaduras solares. Os beta carotenos encontrados no óleo de girassol transformam-se em vitamina A, que combate a ação dos radicais livres. O óleo de girassol ainda contém minerais e ácido fólico, que ajudam o corpo no processo de turnover celular, acelerando a regeneração da pele.

> Óleo de Cártamo: também rico em ácidos linoleicos, o óleo de cártamo contém altas concentrações de vitaminas A, D, K e especialmente vitamina E. Suas propriedades hidratantes podem ser de grande ajuda para tratamento de psoríase e eczemas, para reduzir rugas e aumentar a elasticidade e vitalidade da pele.

> Óleo de Amêndoas: hidratante poderoso, contém ácido linoleico e oleico, vitaminas A, D e E, ácidos graxos monoinsaturados, potássio, zinco e magnésio. Tem propriedades calmantes e antiinflamatórias, ideal para tratar peles irritadas, ressecadas e rachadas. Equilibra o pH natural da pele e é hipoalergênico. Frequentemente usado para higiene e massagem de bebês. Por ser bem absorvido, o óleo de amêndoas é eficaz na limpeza da pele, inclusive para remover outros óleos, além das impurezas. Quando utilizado em massagens, o óleo de amêndoas é um excelente relaxante muscular.

> Óleo de Coco: rico em gorduras, mantém a suavidade da pele mesmo em casos severos de perda de hidratação. Contém proteínas, ácidos graxos cáprico e láurico, que têm ação antibacteriana. Contém vitamina E, que ajuda no processo de cicatrização. É bem absorvido pela pele, podendo ser usado para limpeza da pele, como demaquilante e para barbear. 

 Incorpore os óleos 
Faça uso das propriedades regenerativas, suavizantes e curativas dos óleos. Pode ser em um protocolo de massagem com óleos ou em produtos que contenham óleos.

Fontes: www.skininc.com e www.beautylish.com



 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here