O poder de um cosmético contra o stress

0
180

Qualquer pessoa cosmopolita sabe bem o efeito da vida agitada e desgastante sobre a aparência, cada vez mais se comprova a influência negativa do estresse nos processos orgânicos. O stress suprime a imuno-atividade e facilita a instalação de microorganismos oportunistas, gerando quadros de doenças ou dificultando a recuperação das mesmas. Afeta todos os órgãos do corpo, portanto pele, cabelos e unhas não ficam livres desta ação deletéria.

Estamos começando a desvendar o mecanismo de transmissão do estado de tensão à pele por via nervosa e sanguínea, mas já sabemos que várias alterações, como a diminuição da resistência e do funcionamento dos componentes de defesa e a proliferação e diferenciação das células são afetadas diretamente pelos estados emocionais de stress, depressão e ansiedade.

Tais mecanismos de imuno-supressão impactam até mesmo na biosíntese das glândulas sebáceas, na atividade da proliferação celular, na recuperação da barreira protetora da pele e nas reações de hipersensitividade. Isso ocorre através das mudanças no sistema neuro-imune-cutâneo, através de formas de interação recíprocas entre fibras nervosas cutâneas, células imunes e células da pele.

Mas vejam que interessante, se do cérebro para a pele há comunicação, também da pele para o cérebro as informações coletadas pelos sentido do tato são enviadas como códigos através dos mediadores químicos e lá são processadas, gerando respostas, que são encaminhadas por neuropeptídios. O conhecimento da dinâmica desta rede de comunicação ativa é vital para a formulação de novos produtos cosméticos psico-ativos.

As novas fórmulas devem procurar reduzir os mecanismos de imuno-supressão, equilibrando as interações das células de Langerhans com os neuropeptídeos CGRP, os mais abundantes na pele. O interesse está nas novas possibilidades de prevenir e tratar o envelhecimento precoce da pele e proporcionar bem-estar e melhora da auto-estima, como bases sólidas para a saúde geral.

Muito mais que um laboratório de P&D Cosmético….

….é preciso para conseguir, de fato, desenvolver um produto que traga o resultado da felicidade estampado na pele. O primeiro texto médico que me chamou a atenção nessa área foi “The promise and predicament of cosmetic neurology”, do pesquisador Anjan Chatterjee, do Departamento de Neurologia/ Center for Cognitive Neuroscience, na Universidade da Pensilvânia, publicado em 2006. Ele me despertou muita curiosidade, pois falava das possibilidades de melhora de desempenho para atletas, recuperação da atenção, interferências em processos mentais, controle da depressão e até do Alzheimer com novas classes de substâncias moduladoras de proteínas e modulação de neuropeptídios.

Na minha opinião a interação entre Neuro ciência e Cosmetologia é cada vez mais necessária para trazer ao consumidor fórmulas que ofereçam possibilidades diferenciadas para quem vive um mundo nunca antes tão desafiador. Fraterno abraço!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here