Nutrição no combate às alterações inestéticas decorrentes da gestação

0
305
gestação

A gestação é, definitivamente, uma fase de muitas alegrias e de dúvidas para as mulheres.

Neste período, o corpo da gestante sofre mudanças fisiológicas para receber esta nova vida gerada no ventre. Os órgãos reprodutivos e as mamas se modificam para o desenvolvimento do feto e posterior nutrição do bebê. As funções metabólicas, hormonais e nutricionais, assim como os sistemas urinário, muscoesquelético, pulmonar e cardiovascular são alterados.

Também, devido à gravidez, ocorrem alterações inestéticas, tais como ganho de peso, edemas, celulite, estrias, flacidez, gordura localizada, acne, manchas na pele (melasmas e hiperpigmentação), queda de cabelo, etc. Essas condições são essenciais para que a mulher se sinta infeliz com seu corpo e precise da orientação de profissionais qualificados.

A alimentação é uma aliada para evitar ou amenizar esses sintomas que incomodam tanto. Com relação às alterações inestéticas, o primeiro passo é controlar o ganho de peso. A massa corporal de toda mulher muda com a gestação, e isso é normal, pois além do seu próprio peso, ainda tem o da criança, da placenta e do líquido amniótico.

Mas é importante ressaltar que a gestante deve se alimentar bem, pois quaisquer desequilíbrios na ingestão de alimentos, bem como a carência de nutrientes, podem atrapalhar o desenvolvimento do feto. Um bebê bem nutrido desde o ventre tem menos chance de desenvolver doenças quando adulto.

Para evitar as temidas estrias a mamãe deve comer alimentos que são fontes de proteína, de vitamina C (como laranja, acerola, morango, goiaba, brócolis, couve e couve-flor), e pode ainda associar o colágeno hidrolisado durante toda a gestação, pois não apresenta contraindicações.

Já a queda de cabelo pode ser evitada através do consumo de biotina, encontrada facilmente na carne de frango (preferir o orgânico), na gema de ovo, principalmente o caipira, amendoim e gérmen de trigo. Ainda deve ingerir alimentos ricos em ácido pantotênico ou vitamina B, como ovos e leveduras, que atua como antioxidante e umectante nos fios, ricos em zinco, presente em cereais integrais, frutos do mar carnes vermelhas e castanhas, e em ferro, divido em ferro heme encontrado nas carnes, e o não-heme disponível no espinafre, couve, beterraba, feijão, que devem ser associados com vitamina C, para maior absorção.

O betacaroteno e licopeno ajudam a prevenir os melasmas, pois agem como fotoprotetores orais (mas a gestante não deve deixar de aplicar o protetor solar tópico), e ainda são antioxidantes que mantém a pele saudável. O licopeno é encontrado no tomate e seus derivados, pimenta e morango, e o betacaroteno em frutas e vegetais amarelos como abóbora, mamão, melão, cenoura, pêssego, batata-doce, mas também no brócolis e espinafre.

Compartilhar
Artigo anteriorEmoções são contagiosas!
Próximo artigoNovidades científicas no mundo dos cheiros, cores & sons
Luisa Wolpe Simas
Luisa Wolpe Simas é nutricionista (CRN 8:3958), especialista em nutrição clínica e Mestre de Medicina Interna e Ciências da Saúde pela UFPR, coordenadora do CIA (Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas), assessora da linha KeepUp® - nutricosméticos Buona Vita, palestrante em diversos eventos de estética e nutrição e técnica em estética facial e corporal.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here