Flacidez? Calma, tem solução!

0
174

Tratar a flacidez cutânea sempre foi um desafio para os dermatologistas. Com o processo natural de envelhecimento, vai ocorrendo também uma diminuição gradual das fibras de colágeno e elastina, que conferem sustentação e firmeza à pele. Algumas regiões, como face e pescoço, acabam ficando mais suscetíveis e apresentando os sinais de flacidez antes. Além disso, fatores genéticos e hábitos de vida, como a exposição solar sem proteção adequada, também podem acelerar esse processo.

Mas a boa notícia é que, graças aos avanços da medicina na dermatologia, hoje podemos prevenir e combater a flacidez com várias tecnologias. São métodos não-invasivos e que, portanto, não tiram o paciente da rotina.

O ultrassom microfocado é um grande aliado e tem apresentado excelentes resultados. Seu grande diferencial é a capacidade de atingir a derme profunda e tratar a SMAS, a fáscia muscular superficial, que também sofre os efeitos do tempo, perdendo o tônus e ocasionando a flacidez.

Ele produz um efeito lifting e também atua promovendo a produção de colágeno novo, mantendo a pele jovem e firme por mais tempo. O tratamento é indicado para pacientes com flacidez moderada no rosto, pescoço e área ao redor dos olhos. Ele melhora o contorno facial, a firmeza e o tônus muscular ao promover um aquecimento na camada mais profunda da pele.

O procedimento é recomendado para aqueles pacientes que desejam um rejuvenescimento significativo e bem natural, mas ainda não querem ou não têm indicação para se submeter a um lifting cirúrgico.

Consulte o seu dermatologista!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here