Peeling de cerveja é promessa para o tratamento de hipercromias

0
1368

Um princípio ativo extraído do Humulus Lupulus (ingrediente natural utilizado na indústria cervejeira) é a nova promessa da cosmetologia para clarear a pele e prevenir manchas e inflamações. O tratamento, batizado de “Peeling de Cerveja”, já é sucesso em países da Europa e da Ásia  e no Japão é um dos mais utilizados, visto que  as japonesas tem como cultura a pele alva com uniformidade da pigmentação. O Humulus Lupulus é composto de humulone, ácido lupulinico (lupulina), óleo essencial, ácido valeriânico, flavonoides (quercetina, rutina), colina, fitoestrógenos, tanino.

Flavonoides são compostos de origem natural do grupo dos metabólitos secundários abundantes no Reino Vegetal, que desempenham um papel fundamental na proteção do vegeta, atuando na proteção contra agentes oxidantes. Os flavonoides Quercetina e Rutina do Lúpulo, por exemplo, são potentes antioxidantes que, dentre suas ações benéficas para a pele, segundo os estudos, atuam no clareamento e principalmente no combate ao “vai e vem” das manchas.
A pesquisa do flavonoide extraído do lúpulo surgiu da motivação pela busca por uma alternativa que substituía a hidroquinona, que embora amplamente utilizada para clarear manchas, possui efeitos colaterais e com alto índice de recidiva dos melasmas.
Sabe-se que a pele contém células conhecidas como melanóticos, que produzem um pigmento de coloração marrom (melanina). Alguns indivíduos por questões étnicas, hormonais, processos inflamatórios, desenvolvem uma concentração de melanina nas células de forma desproporcional, levando à aparição de manchas variáveis em tamanho e cor. O aumento da produção de melanina é emitida sob a forma de citocinas mensageiras, em especial a GM-CSF (Granulocyte Macrophage Colony Stimulating Factor). Essa citocina é secretada em resposta a radiação UVA, UVB e resposta mecânica a estímulos inflamatórios, contribuindo assim para a formação de lentigos e efélides (por aumento de radiação UV), hiperpigmentações pós-inflamatórias (acne, fricção) e melasmas (acentuados pela radiação UV).

O principio ativo extraído do lúpulo, tem a promessa de tratar as manchas inibindo a ação GM-CSF, combate a dendritogênese responsável pelo espalhamento e aprofundamento da melanina, promove um microarranjo de DNA através da afinidade bloqueadora por uma família específica de proteína quinase (serian/treonina – Akt), envolvida no caminho metabólico de cateninas e MITF (fator de transcrição da melanogênese). Para chegar a essa conclusão foi realizado as seguintes pesquisas:
1-Inibição da secreção da citocina gm-csf por queratinócitos através do Método Enzimatico e Método Elisa;
2-Inibição da ativação de melanócitos após estresse por irradiação UVAB;
3 – Ação direta sobre a produção de melanina pelos melanócitos;
4 – Biologia molecular do gene;
5- Estudos in vivo: .Tratamento de sardas & lentigos – Método SPINCONTROL

O “Peeling de Cerveja” após aplicação permanece em contato com a pele de 4 a 5 horas. Após remoção do peeling, a pele encontra-se um pouco mais sensível em decorrência de ser um peeling químico. No terceiro dia, ocorre descamação da pele para e surgir uma pele nova. Cremes, loções, despigmentantes bioidênticos, espumas clareadoras, tudo homecare também fazem parte do tratamento pós peeling.
Tim Tim! Um brinde a essa novidade!!!

Fonte: PharmaSpecial Especialidades Químicas e Farmacêuticas Ltda www.pharmaspecial.com.br

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here