Estética íntima: uma área em grande expansão

0
525

Não é novidade a infinidade de tratamentos que existem no mercado estético para o rosto, corpo e cabelos. Porém, o que muitas pessoas ainda não conhecem é uma área da estética que vem crescendo muito: a estética íntima.

Quando falamos sobre saúde sexual, a preocupação é de uma forma geral, desde patologias que podem se instalar na região pubiana a questões que influenciam na qualidade de vida, como fatores genéticos e psicológicos.

Mas o que é uma genitália perfeita? O que é natural já não é o normal? Características anatômicas e funcionais podem interferir na atividade sexual e no comportamento da mulher, aumentando a busca por tratamento reparador.

Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgias Plásticas (2011), o Brasil é líder em procedimentos genitais femininos, com 9 mil mulheres operadas. Cerca de 90% das cirurgias são realizadas nesse público. O investimento médio na cirurgia plástica genital fica entre R$ 6 a 10 mil e não existe a possibilidade na saúde pública.

Além disso, a recuperação no pós-operatório não é tão simples, os cuidados são criteriosos por quase 60 dias; pode trazer diversas complicações, como o risco de infecção, má cicatrização, hipersensibidade ou hiposensibilidade.

Atualmente, temos exemplos de tratamentos estéticos que são capazes de beneficiar a região de forma não invasiva e alcançar resultados satisfatórios. A cosmetologia está ao nosso favor, atuando no clareamento e rejuvenescimento íntimo, redução da gordura localizada no Monte de Vênus e o microagulhamento, que vem ganhando destaque nessa região.

Existem diversos ativos utilizados na região íntima que atuam no clareamento e preenchimento da região de grandes lábios, como exemplo Ácido Mandélico, Algisium C, Revinage, entre outros. Podemos ainda citar dois ativos como TGP-2 peptídeo e Nano IGF Oligopeptídeo, que são derivados de Fator de Crescimento e capazes de atuar de forma específica no clareamento de manchas e na produção de colágeno e elastina.

Uma tendência é a redução de gordura localizada no Monte de Vênus, antigamente a alternativa era apenas a cirurgia plástica. Hoje, existem ativos que são capazes de promover o esvaziamento do tecido adiposo na região, podemos citar NANO 3C, Nanocelulitech e Lipoxyn, que também atuam promovendo uma blindagem nesse adipócito, evitando a estocagem na região.

Para auxiliar na permeação desses ativos, o microagulhamento vem ganhando o seu espaço. A proposta é trabalhar na indução do colágeno e na entrega dos ativos de forma mais efetiva. O objetivo é atuar com a técnica de drug delivery, aumentando a ação de permeação nessa região.

Todo o tratamento estético com dermocosméticos na região íntima é em área externa, não realizamos o tratamento em mucosas, exceto com equipamentos para fortalecimento da musculatura interna ou o laser, que é utilizado por médicos.

Na eletroterapia, o fisioterapeuta uroginecológico utiliza equipamentos a seu favor para o trabalho em disfunções perineais. Na estética, um equipamento muito utilizado na região íntima é a radiofrequência. Ela atua externamente na região de grandes lábios, promovendo um estímulo de colágeno e elastina.

E quando indicamos um tratamento estético íntimo a uma paciente? Trabalhamos muito com as questões preventivas e na área íntima precisamos ter o mesmo objetivo. Claro, que para quem já atua com depilação (seja cera ou a laser) já é um mercado de fácil acesso, mas podemos conscientizar as pacientes sobre os cuidados com outras áreas do nosso corpo. Se o bate papo é difícil, tente as pesquisas internas.

Exemplos bem simples podem ajudar nesta abordagem: a depilação com cera realizada de forma errada, o atrito do jeans, calcinhas sem ser de algodão podem deixar a região íntima mais flácida; além de fatores hormonais que podem colaborar para uma hiperpigmentação dessa região.

Compartilhar
Artigo anteriorDÉBITO AUTOMÁTICO NA PELE
Próximo artigoDinâmica do Envelhecimento
Gisele Simões
Gisele Simões é graduada em Fisioterapia pela Universidade Paulista (Unip). Pós-graduada em Dermatofuncional e Saúde da Mulher pela Universidade do Sagrado Coração (USC). Especialista em Eletroterapia. Trabalha no Laboratório Beautyderm, com atuação na área de Pesquisa e Desenvolvimento.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here