Aromaterapia na gravidez: uma aliada

0
184

A gravidez é um estado de graça. É maravilhoso imaginar como o corpo da mulher ‘trabalha’ para gerar um novo ser. No entanto, este período traz consigo sensações, sentimentos e alterações físicas bastante significativas, o que faz com que a gestante necessite de atenção e cuidados especiais.

No campo emocional, é muito comum que a futura mamãe apresente ansiedade, estresse e insônia – decorrentes do excesso de preocupação. Na parte corporal, é preciso aumentar os cuidados com a pele, caprichando na hidratação para prevenir o surgimento de estrias, além de atenuar os efeitos do inchaço nas pernas e pés. A Aromaterapia pode ajudar até no momento do parto, com essências que favorecem a chegada do bebê se a opção for por parto normal.

Nos cinco primeiros meses, o uso dos aromas deve ser bastante comedido. Embora eles sejam totalmente naturais, todo cuidado é pouco – e há muitas empresas que comercializam óleos essenciais cuja procedência é bastante duvidosa, confundindo o consumidor.

Para trabalhar a ansiedade, a gestante pode beneficiar-se das propriedades da Lavanda, excelente pedida para acalmar, combater a insônia e relaxar. Na hora de dormir, basta colocar no quarto um aromatizador tipo plug com algumas gotas do óleo. Os resultados são surpreendentes.

A pele do corpo também precisa ser preparada para suportar, principalmente, o aumento do volume dos seios e o crescimento da barriga. Uma vez por semana, o corpo precisa de uma esfoliação: pegue uma colher de sopa de açúcar, sal ou algas e acrescente 3 colheres de óleo vegetal de amêndoas ou girassol. Passe a mistura por todo o corpo, massageando de baixo para cima com movimentos circulares. Depois, é só enxaguar o corpo.

A esfoliação ativa a circulação, promove uma hiperemia na pele e ativa a produção de colágeno e elastina. São estas substâncias que a ajudarão na conquista por mais elasticidade. Nos demais dias da semana, a hidratação precisa ser reforçada e os óleos vegetais continuam sendo fortes aliados, assim como cremes neutros.

Neste processo de esfoliação e hidratação, são necessários dois cuidados: o primeiro deles é não hidratar o bico dos seios. Eles precisam estar mais resistentes para suportar a amamentação. O mais recomendado é passar, diariamente, uma toalha em todo o bico. O segundo é não se esquecer dos calcanhares: é muito comum que eles fiquem mais secos ou venham a rachar em decorrência das alterações hormonais.

A partir do quinto mês, caso o médico não se oponha, já é possível introduzir óleos essenciais em alguns momentos. Se a gestante apresentar acne, a lavanda é ideal para tratar a pele. O óleo pode ser aplicado no local da espinha e a água de lavanda por ser borrifada em todo o rosto.

A drenagam linfática, bastante recomendada no período da gestação, pode ter seus efeitos potencializados com o uso dos óleos essenciais de lavanda e camomila romana. Bastam algumas gotas no creme utilizado para a massagem.

Pernas e pés, que sofrem com inchaços, podem ser tratados com um escalda-pés de lavanda. Após repousar os pés na água morninha, é preciso deitar-se com as pernas elevadas.

A aromaterapia pode ajudar até mesmo na hora do parto. Na Europa e nos Estados Unidos, é muito comum aromatizar as salas de parto normal. Se isto for possível, sálvia e gerânio são os mais indicados.

No mais, é só curtir a gravidez e esperar pela chegada do rebento. Organize um Chá de Bebê para reunir as pessoas queridas, peça para o papai fazer bastante carinho na barriga e conversar com o bebê – ele estará sentindo tudo. E com certeza, será uma pessoa bastante feliz por saber o quanto é esperado …

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here